Da Walt Disney para o meu jardim

Há algumas semanas, notei que as flores do jardim da área onde moro estavam completamente destruídas. A impressão é que alguém ou algum serzinho muito levado da breca havia feito toda essa arte.

No mesmo dia encontrei o proprietário do local e ele me contou que durante a noite (ok, não era tão noite assim, considerando que agora o sol começa a raiar lá pelas 3 horas da manhã), os nossos amigos da Walt Disney nos visitaram e fizeram toda essa bagunça. Ele me disse também que nessa época do ano é comum eles saírem da floresta e provocarem muitos estragos nos jardins aqui da redondeza. Pra você que pensou que eu estou longe da civilização, pode tirar o cavalinho da chuva. A região onde moro é bastante arborizada e eu estou há apenas duas quadras da floresta. Portanto, eu ainda não virei a Jane, ok?!

Já sabe de quem eu estou falando, né?! O nosso amiguinho… Bambi.

Quando ele me contou isso, eu fiquei toda serelepe pra tirar uma foto, afinal não é todo dia que um serzinho meigo desse sai da floresta e vem te visitar, né?! Mas e a coragem pra acordar de madrugada e ficar de plantão esperando uma belezinha dessas no jardim. É óbvio que desisti dessa ideia, porque entre dormir e acordar cedo, é claro que optei por dormir.

Mas eu acho que a minha vontade era tanta de receber essa visita novamente, que ele deve ter captado as minhas vibrações. Num sábado, por volta das 21 horas (considerando que ainda temos luz do dia), eu e o maridão estávamos na cozinha – ele lavando a louça e eu fazendo pão –, eis que eu olho pela janela e o que eu vejo deitadinho no  chão… o veadinho camarada. Quer dizer, uma veadinha, já que galhada é coisa de macho.

Nem preciso contar que foi a maior correria pra pegar a máquina fotográfica. Maridão deixou cair sabão no chão e eu fiquei tão ouriçada espalhando farinha pela cozinha toda. Tirando as trapalhadas desse casal sem noção, conseguimos registrar esse momento bastante diferente para nós.

Mas sabe como é… a gente tentou ser discreto, não fazer barulho, movimentos em câmera lenta, sussurrar, mas não teve jeito. Quando tentamos abrir, cuidadosamente, a janela da cozinha para ter uma foto mais bacana, a coisinha medonha aqui (leia-se euzinha da Silva) assustou a pobre coitada da veadinha e ela se foi :-(.

Pelo menos valeu à tentativa e a teimosa aqui ficou feliz da vida. Afinal, não são todos os dias que recebemos visitas como essa quando se mora em uma cidade grande, não é mesmo?!

Vi ses… hej då! ;-)

8 pensamentos

  1. Oi flor! faz tempo que não passo por aqui né? Acho que como estou nas últimas semanas por aqui tô tentando aproveitar cada minuto que me sobra na rua! hehehe
    Meu que legal encontrar um bambi na janela! Que coisa mais fofa! Eu já encontrei bichinhos por aqui tb, não fui tão sortuda quanto vc, encontrei “só” uma lebre aqui perto de casa rs
    Precisamos nos falar mais! Vamos marcar algo semana que vem?
    beijos!!

    1. Olá Juju!
      Eu sei que você passa por aqui sempre que pode e fico muito feliz por isso.
      Aproveite bastante mesmo e tire muitas fotografias, porque a cidade realmente é linda (pelo menos eu eu acho) ;-).
      Vou te enviar mensagem pelo inbox do FB e aí nos falamos melhor.
      Um super beijo

  2. Oi Vânia!
    Aqui vou eu de novo, ou outra vez =]
    A primeira vez que vi um veado aqui na Suécia foi próximo a casa dos pais do Joel – e afinal não ficou tão estranho porque eles moram perto de um lago… poucos dias depois o mesmo que você vivenciou se passou conosco quando estivemos lá de visita (de novo): um casalzinho de veados/corsas estavam pastando tranquilamente a grama do jardim. Eu fiquei admirando uma meia hora até eles irem embora.
    Mas o dia mais marcante para mim foi um dia em que estava nevando e eu vi um “Bambi” no jardim da casa de uma amiga: me deu uma sensação de irrealidade, uma coisa do tipo são meus olhos ou? Nunca vou esquecer essa sensação…
    Claro que eu não sou tão rápida – nunca peguei a máquina fotográfica para registrar um desses momentos!
    Beijos

    1. Oi Maria Helena!
      Tô rindo aqui com o seu “Aqui vou eu de novo, ou outra vez”.
      Nós tínhamos visto uma vez aqui na floresta durante o outono, mas eles estavam correndo como loucos e nem deu tempo de tirar foto. Acho que se assustaram com alguma coisa. E eu imagino como deve ter sido a sensação de tê-los visto durante o inverno, porque estou aqui com a cena na minha cabecinha… deve ter sido lindo!!! Essas pequenas coisas me enchem de alegria sabia, coisas tão simples, mas tão reais! Coisas essas que jamais eu pensei que vivenciaria se estive em SP e convenhamos vê-los em um zoológico não é a mesma sensação.
      Quem sabe da próxima vez você deixe a câmera preparada :D.
      Beijos

Faça a teimosa feliz. Comente!