Assombração ou imaginação?

De uns tempos para cá acho que ando vendo coisas e já nem sei mais se é assombração ou fruto da minha imaginação.

O fato é que no bairro onde moro, há uma casa em particular que eu morro de medo sempre que passo na frente dela. E por que isso? Pelas seguintes razões:

  • não se vê movimentação na casa;
  • o latão de lixo está na mesma posição desde que moro aqui, ou seja, jogado embaixo da escada da entrada principal;
  • as janelas do porão estão com teias de aranha que parecem que estão ali há uns 5 anos;
  • e a pintura está bem desgastada.

Aí você pode me dizer: “O dona Vânia essas coisas aí não justificam absolutamente nada”. E eu responderia: “você está correto(a)”.

Afinal de contas, pode ser que eu tenha um vizinho que não goste de se relacionar, que não goste de limpeza e é um porquinho, que não tenha necessidade de colocar o lixo para fora, que não tenha dinheiro para uma pintura decente, que possa ser idoso e com problemas de locomoção ou simplesmente é uma casa abandonada. Ha inúmeros argumentos, mas para mim nenhum deles é convincente o bastante para me fazer mudar de ideia de que é sim uma casa viking mal-assombrada.

Durante todo o inverno só se via uma única luz acesa na casa e sempre na mesma janela. Será que o vizinho pode ser pão-duro também? Mas é aí que está o mistério. Sueco que é sueco não gosta de escuridão e nesse período é comum ver em todas as janelas de todas as casas muitos abajures acesos e velas espalhadas por todos os ambientes.

A foto abaixo foi tirada nesse período, mas por causa do flash não dá pra identificar direito. A janela a qual me referi é a do meio no último andar. Eu juro que a luz estava acesa!

Depois que a neve caiu pra valer, a casa parecia de filme de terror… mais assustadora Fantasma Smiley surpreso.

Recentemente percebi que apareceu um enfeitinho e uma planta de plástico em uma das janelas. Será que foi a assombração que colocou ali ou minha imaginação que anda muito fértil?

Outro detalhe é que a grama e a folhagem estão tomando conta do pedaço. Isso também não é normal para um sueco, já que nessa época os cortadores de grama e os vikings trabalham a todo vapor.

Irei investigar esse caso e quem sabe eu não descubra algo interessante para a resolução desse mistério.

Afinal é assombração ou imaginação?

Vi ses… hej då! ;-)

12 pensamentos

  1. E ai, Vania, descobriu o misterio dessa casa? Estou curiosissima! Pode ser que @ don@ eh um(a) velhinh@ e nao tem condicoes de cuidar da casa. Quem sabe!

    1. Oi Mir!
      Descobri sim. Na verdade a casa estava fechada por problemas familiares. Uma judiação, pois estava apodrecendo e da rua dava para ver o teto caindo. Havia uma luz programada para acender todos os dias no mesmo horário. Fiquei aliviada quando soube disso, porque eu morria de medo! 😀

  2. A casa em si já deu muito medo rsss… no Japão, cada casa onde morreu alguém são alugadas ou vendidas por preços muito abaixo da média do mercado e as imobiliárias são obrigadas a relatar o ocorrido, para os moradores não terem que reclamar depois. Mas que é bizarro acenderem a luz no automático, isso é.

    Kisu!

    1. Jura que no Japão eles falam? Ai que medo! Não sei se aqui eles relatam isso também, mas acho que devem comentar alguma coisa. Só que os preços continuam os mesmos. Agora, eu acho que morreria de medo de comprar um imóvel sabendo que alguém havia morrido ali. Sei lá, vai saber se o espírito fica com ciúmes da casa dele rs.
      Essa casa perto de onde eu morava era bizarra mesmo e com o desgaste do tempo da janela dava para ver que o teto estava começando a ruir e o porão que dava para a rua eram teias e mais teias de aranha. Morar ali novamente, só se o imóvel for demolido e outra casa feita no lugar.
      Puss!

  3. heheheheh… Quando comecei a ler achei que era uma casa meio abandonada… Ou que estava pra alugar há muito tempo e os donos não estavam nem aí… Mas a luz acesa e o tal enfeitinho me deixaram com a pulga atrás da orelha!! Eu, hein!!

    1. Com certeza irei investigar!
      Recebi a seguinte sugestão: meu vizinho gosta de solidão, mas quem sabe se você bater a porta, se apresentar e convidá-lo para jantar???? Assim o mistério será revelado.
      Pois é… quem sabe 😉

Faça a teimosa feliz. Comente!