Gothia Cup é a bola da vez

Gothia Cup ~ The World Youth Cup é um grande torneio internacional de futebol para jovens de todo o mundo (meninos e meninas com idade entre 11 e 19 anos) e conta com a participação esse ano de 1600 equipes de mais de 70 países. Gotemburgo recebe anualmente esse torneio desde 2006 e as competições ocorrem em Heden, Mölndal e Ullevi.

Esse torneio é bem rentável, pois só no ano passado o Gothia Cup gerou 282 milhões de coroas suecas em renda turística para a cidade de Gotemburgo (em torno de 71 milhões de reais).

Outra coisa interessante sobre o torneio é que a garotada e seus técnicos possuem o Cartão Gothia, que inclui benefícios como:

  • transporte gratuito nas tram e ônibus;
  • entrada gratuita no Ullevi Stadium para a abertura e para as finais;
  • entrada gratuita no Liseberg;
  • entrada livre ou um preço mais camarada nas atrações turísticas de Gotemburgo.

Nem preciso dizer que a cidade vira um pandemônio com adolescentes espalhados por todos os lados. Portanto, se você estiver pela cidade e quiser dar uma bisbilhotada, o evento acontece de 15 a 21 de julho.

E como em pleno domingão eu não tinha o que fazer, fui até Heden conferir como foi à chegada dos times e ver quais as novidades para esse ano.

Para variar o centro estava lotado e a fila do caixa eletrônico desanimadora. Adolescentes e treinadores empenhados em ter nas mãos muitas coroas suecas, afinal o recorde da renda turística precisa ser superado esse ano.

Na concentração dos jogos as primeiras equipes já faziam o reconhecimento do local.

     

Enquanto outras ouviam atentamente as primeiras orientações dos líderes.

 

E quem segue o mestre, muitas vezes segue errado. Olha o mau exemplo de atravessar o farol vermelho e ficar amontoado no meio da pista.

 

Além disso, enquanto alguns papeiam livres, leves e soltos, outros dão duro carregando bolas e apetrechos da equipe.

 

Mas também havia equipes fazendo aquecimento e reconhecimento do campo.

    

E não é que tem celebridade no mundinho Gothia Cup. O goleiro deve ser bem famoso, porque muita gente tirou foto com ele, mas eu me contentei apenas em tirar foto dele com aquele olhar 43 todo especial.

E como sempre as loiras são sucesso no pedaço. Quando você vê uma muvuqinha de adolescentes, pode ter certeza de que as suecas foram abordadas pelos jovens jogadores para tirarem fotos como essas aqui.

   

Mas têm aqueles que tentam outra tática. Que tal mostrar a bandeira do seu país para ver se descola alguma gatinha? Tática errada, porque o alemãozinho aí não deu sorte e foi ignorado.

A azaração rola solta, seja com as suecas que desfilam de um lado para o outro tentando colocar todo o seu lado sex appeal para fora ou entre os próprios competidores. Olha esses sorrisos que foram despertados pelos italianos que passavam por ali. Será que rola alguma coisa nos bastidores?

E por ser um grande evento, todo mundo quer registrá-lo e não deixar passar nenhum detalhe seja no quiosque de korv ou na caminhada.

 

O entretenimento para os hormônios em ebulição faz parte da estrutura também: videogames, jogos divertidos e uma piscina com simulação de surf estão por ali. Agora onde dá pra surfar aí eu queria entender.

   

O karaokê atraiu muitos adolescentes também, principalmente quando uma “duplinha” resolveu incorporar as Spice Girls e arrasaram cantando Wannabe.

Esse ano finalmente a organização do evento colocou um espaço de comilança com muitos sanduíches e sorvetes para alegrar e saciar a fome dessa moçada.

 

E é claro que o momento celebrities faz parte e todo mundo se jogou na frente da câmera para aparecer. Será que algum deles achou que eu era alguma jornalista?

 

Mas preciso contar que a equipe de Portugal fez feio. Sempre que as suecas passavam, a equipe começava a cantarolar uma música repleta de palavrões e ofensas para elas e para a Suécia. E aí eu não perdi a oportunidade e disse no meu alto e sonoro português “eu entendo o que vocês estão cantando”. Sabe o que aconteceu? Eles pararam na hora e não cantaram mais, pelo menos durante o tempo que estive ali.

Não é porque você está em outro país que as pessoas não irão te entender. Hoje eu tenho plena consciência que precisamos tomar cuidado com o que falamos e principalmente quando queremos dar aquela “alfinetada”. Independente do país que você esteja sempre acabará encontrando alguém da sua nacionalidade ou pelo menos alguém que tenha conhecimento do seu idioma. E na Suécia muitos suecos namoram, moram junto ou são casados com brasileiros e portugueses e alguns dominam o nosso idioma. Precisa ter cuidado sempre! #ficaadica

Vi ses… hej då! ;-)

8 thoughts

  1. Oi Vânia!
    Qdo vc escreveu sobre ter entendido o q os portugueses estavam a dizer para as suecas e q é preciso ter cuidado com o que se diz por esse mundo a fora e o motivo….assino por baixo. hehehe Comigo tb já me aconteceu por 2 vezes na Disney Paris. Na fila da entrada do parque estava um bocado atrapalhada ao mostrar a bagagem e devo ter reclamado qq coisa (não xinguei) e de repente a voz do senhor q estava encarregado de revistar as nossas mochilas mudou completamente. Era um baiano!!! hehehe Gostei e td ficou mais descontraído.
    Depois foi dentro de uma repentina chuvarada no parque q parecia não ter fim e fomos comprar uma capa amarela q todos passavam vestidos com ela. Um pedaço de plástico fraco q custava 15 euros. Bem, aí eu comentei com o marido na loja q era um absurdo, um pedaço de plástico custar aquele preço, mas era o jeito blá blá..aí uma senhora loira mto séria (ar de q não gostou do meu comentário) dirigiu-se para nós, era portuguesa.

    1. Oi Silvana!
      Hehe… aposto que você ficou envergonhada, né? 😀 Eu mesma já passei por situações parecidas como a sua. Às vezes um comentário que é ingênuo aos nossos olhos, pode não refletir o mesmo para os outros. Se essa cena acontecesse com brasileiros ou outra nacionalidade a qual eu entendesse o idioma, com certeza postaria aqui no diário da mesma forma. Precisamos lembrar de que quando estamos num país que não é o nosso, respeitar o país e seus cidadãos é importante, afinal respeito é bom e todo mundo gosta! 🙂
      Beijos.

  2. Muiiita vergonha da atitude dessa equipa Portuguesa… Dou desconto pela idade, as equipas parecem bastante novas, mas infelizmente não são os únicos tugas que fazem os outros passar vergonha no estrangeiro, à custa de atitudes do género. Você fez bem em falar com esses jovens, pode ser que tenham aprendido a lição. Beijo

    1. Oi Joana!
      Talvez isso também tenha ocorrido com meninos de outros países, mas aí fica difícil de entender rsrs. Mas se eu entendesse, com certeza chamaria a atenção também. Precisamos ficar muito atentos com isso! 😀 Beijos

  3. Nossa adorei “achar” vc, vc bem q pode ser nossa correspondente aí rsrsrsrsrsrsrs meu filho é o Lucas Krausche atleta do Pequeninos do Jockey – SP – Brasil Se souber de alguma coisa dos meninos por aí… avisa, tá?

    1. Paulinha,
      Eu adoraria ser a correspondente “oficial”, porque com certeza tiraria muitas fotos e poderia compartilhar com todos vocês aí do Brasil! Seu filho está na categoria de 14 anos? Me confirme que eu vou tentar ir no jogo para tirar as fotos. Beijos

Dê vida a esse blog. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s