Göteborgs Konstmuseum: a exposição New Nordic Photography

Acho que ultimamente tenho descoberto várias coisas por mim mesma e sem dúvida uma delas é a paixão por fotografia. Não importa se estou atrás das lentes ou simplesmente contemplando a beleza de uma foto bem tirada. O fato é que eu aprecio de verdade essa arte.

Ainda não tenho todo aquele olhar de contextualização e sempre tiro fotos de qualquer coisa, não me preocupando com o ângulo, luz, cenário etc., pois muitas delas servem de apoio para o blog. E confesso que muitas vezes chego a apagar em torno de 70% das fotos que tirei. Sem dúvida alguma eu preciso melhorar isso e começar a estudar. Sim, estudar, porque uma boa fotografia precisa de técnica e essa é uma das coisas que eu ainda não tenho.

E como havia uma exposição de fotografia aqui em Gotemburgo, chamada NEW NORDIC PHOTOGRAPHY 2012, acabei juntando o útil ao agradável e fui conferir lá no Göteborgs Konstmuseum. A exposição ficou aberta ao público no período de 08 de junho a 12 de agosto.

Tá bom, mas e qual é a dessa fotografia nórdica? Resumidamente é:

“A exposição apresenta um retrato multifacetado sobre o campo da fotografia contemporânea na região nórdica. Os artistas participantes retratam questões existenciais sobre a humanidade no universo, a paisagem  geopolítica alterada da Europa, histórias pessoais encenadas e reflexões sobre a teoria e história da fotografia.”

Mas o que eu queria mesmo era me inspirar e ver como os legítimos fotógrafos fazem uma exposição, além de poder extrair ideias de como eu poderia melhorar e incrementar o blog.

Só que eu na minha santa ingenuidade fui com a cabeça fechada. Sabe o que é isso? Na minha mente eu esperava ver fotos estilo Instagram, sabe?!  Com muitos efeitos, recortes e todo aquele blá blá blá pirotécnico que uma super câmera pode fazer. E você acha que eu encontrei isso lá? Nã-nã-ni-nã-não… nadinha de nada.

Cheguei, olhei e me desencantei. Tanto que vi a exposição em apenas 10 minutos… coisa de principiante e coisa de gente sem noção alguma do que estava fazendo ali… vos apresento a personagem dessa história… EU!

Até que cheguei a uma sala em que era exibido um filme de aproximadamente 15 minutos com o depoimento dos fotógrafos participantes da exposição. Cada um deles explicou em que era baseado a sua história do projeto. E é claro que a minha opinião mudou totalmente, porque aí sim entendi a visão de cada um deles.

Aí você começa a entender que esse projeto pode levar anos para ficar pronto. Foram milhares e milhares de fotos tiradas para somente poucas serem exibidas… algumas com apenas quatro fotos.

E adivinha o que aconteceu? Voltei a percorrer novamente a exposição, mas agora com a mente mais aberta e mais atenta aos detalhes da exposição. Fiquei por ali mais de 1 hora contemplando e tentando extrair o que havia de bom em cada uma das fotografias.

       

E até elegi a minha foto preferida que pertence a artista norueguesa Tonje Bøe Birkeland.

Caso você se interesse há um vídeo disponível, na versão em inglês, contando um pouco mais sobre a inspiração dos artistas: http://www.hasselbladfoundation.org/current-exhibition?lang=en

Viu como a teimosa não é só Rock ‘n’ Roll?!

Vi ses… hej då! ;-)

2 thoughts

    1. Não desanime!!! Eu tenho uma amiga que diz “leia o manual e você verá que maravilhas sua câmera pode fazer” e eu digo “cadê a coragem?” rsrs. Mas eu sei que ela tem razão, pois se fizermos isso com certeza as fotos sairão bem melhores. Beijos

Faça a teimosa feliz. Comente!