Que tal voltar para a década de 50?

Ta aí uma época que me faz querer dançar como o John Travolta e a Olivia Newton-John no filme Grease – Nos tempos da Brilhantina. Se eu pudesse, gostaria de entrar no túnel do tempo e viver um pouco dessa época. Por que? Simplesmente porque eu piro no estilo musical Rockabilly.

Além disso, eu também gosto do estilo como os “rebeldes” se expressavam na época, usando muitas camisetas nas cores branca ou preta, jaquetas de couro, calças jeans, botas e emplastando a cabeleira do Zezé com gel, cera, cremes ou pomadas. Tá bom, eu sei que não aparenta ser muito higiênico e chega até causar a impressão de que foi despejado 1 litro de óleo Liza, mas fala sério… precisa ter muito estilo!

Ah, e as meninas então! Os vestidos cintados e as saias rodadas podiam ser floridos, de bolinhas ou de uma única cor. Pele clara, batom vermelho e olhos delineados eram a marca dessas garotas. Ué… será que estou falando das pin-ups?

Pois é, o tempo passou e ser um greaser hoje em dia é ter personalidade, ter um estilo de vida diferente dos demais e curtir um bom e sonoro Rockabilly.

Mas péra lá? Quem disse que pra curtir Rockabilly precisa ser um greaser? Eu não sou greaser e nem pin-up e acho que estou mais para pin-down e mesmo assim adoro o estilo musical.

E para me deleitar, durante o Göteborgs Kulturkalas pude curtir o som de duas bandas suecas que marcaram presença no evento. Estou falando de Top Cats e John Lindberg Trio.

A banda Top Cats eu até já conhecia, pois a mesma havia participado esse ano do MELODIFESTIVALEN com a música Baby Doll.

E a apresentação foi no Packhuskajen, um lugar semiaberto e apropriado para quem quer dançar e colocar todo o seu lado John Travolta para fora.

 

E olha que o povo dança de verdade e eu mesma cheguei a ficar zonza de ver tantos pés rápidos e saltitantes. Mas preciso dizer que ninguém foi páreo para um casal que deve ter a idade dos meus pais. Nooooosssssaaaaa, como eles eram rápidos e bons nos remelexos. Tirei pelo menos umas 30 fotos deles no modo rápido e acredita que somente uma foto não saiu tremida. Que coisa, vai ser rápido assim lá na casa do Xibiu.

Agora John Lindberg Trio foi novo pra mim e a voz do vocalista chegou até me lembrar do Elvis Presley. A apresentação aconteceu em uma das tendas localizadas na Avenyn, mas dessa vez nada de pés felizes. O povo precisou ficar sentadinho, bonitinho e segurando o tchan, mas bater palma e cantarolar… ah isso sim deu pra fazer.

E depois de uma semana intensa de atividades culturais, comendo e conhecendo bandas suecas, adivinha qual é a próxima atração de Gotis City? Jazz Festival! Anotação

Será que com esses últimos posts estou literalmente colocando para fora o meu bom gosto musical? Ou será que estou provocando espasmos, convulsões e ataques cardíacos?

Vi ses… hej då! ;-)

 

2 pensamentos

  1. Oi Vânia!
    Eu fiquei de fora do Kulturkalas mais uma vez…
    Ano passado eu tinha começado a trabalhar justo naquela semana (em que o festival rolou) e esse ano eu tava trabalhando de novo. Sou preguiçosa demais para dormir as 24h quando eu sei que tenho que acordar as 5h da matina no outro dia…
    Sorte que temos o seu blog, assim fico por dentro mesmo sem ter comparecido!
    A próxima vez que as Top Cats aparecerem por aqui me chama que eu vou!!
    Beijos

    1. Oi Maria!
      Posso dizer que esse ano eu realmente aproveitei o Kulturkalas e é uma pena que você não possa ter ido. Mas eu entendo perfeitamente, pois quando eu começar a trabalhar, com certeza será difícil aproveitar tanto assim. É bom saber que você gosta do Top Cats, pois se eu souber de algo vou te arrastar até lá! :D. Um super beijo

Faça a teimosa feliz. Comente!