Lenny Kravitz

Eu adoro documentar em fotos a maioria das atividades as quais eu participo (eventos, viagens, shows, flores, comidinhas e por aí), mas por outro lado eu tenho a maior preguiça de separar as ditas cujas. Dá o maior trabalho tirar as fotos do cartão de memória e rever uma a uma no computador. Teoricamente é fácil, mas o problema é quando se tira um zilhão de fotos… e aí meu amigo é que a porca torce o rabo.

O fato é que preciso me organizar logo, já que as aulas começarão em breve e meu tempo livre estará aniquilado. E como estou ficando desesperada com tanta foto para todos os lados, hoje decidi começar a operação Esvazia o card benhê!

E que tal começar com o show do Lenny Kravitz que eu e o maridão assistimos no dia 13 de junho lá no Liseberg?

Para variar chegamos apenas meia hora antes do show já que aqui não tem aquele “vuco-vuco”.  Conseguimos descolar um bom espaço, enquanto o restante do povo ia chegando timidamente e se ajeitando também. Sempre evitamos ficar muito perto do palco, porque é onde geralmente o subaquelê é mais ardido.

Aí, fiquei ali meio desocupada e apreciando a movimentação ao meu redor e eis que finalmente consigo tirar foto dos protetores auriculares infantis. Não basta colocar um “OB”, tem que isolar totalmente as orelhinhas dos pimpolhos. Se eu tivesse filhos faria o mesmo!

  

Pontualmente às 19h começa o show de abertura com a banda Vintage Trouble e quando dou por mim…. nó… o povo havia dominado todo o espaço. Pois é, 30 minutos fizeram muita diferença.

Eu já tinha ouvido falar dessa banda, mas nunca tinha escutado uma música. É uma banda americana de soul e rock formada em 2010 e apesar de ter apenas dois aninhos de estrada, eu achei o som muito digno de se ouvir.

Após 1 hora do show de abertura, agora é a vez do marrom bombom se apresentar… sim Lenny Kravitz, todo montado no look jeans, botinha, lenço e óculos escuros. Um charme! E o gingado então?! Continua o mesmo… mas os seus cabelos.

Mas as suecas foram à loucura quando o moreno tirou o óculos. Eu sinceramente não vi nada de mais… e ele até me olhou, viu?! Ou será que ele estava com um olho no peixe e outro no gato?

Todo cantor tem aquela mania de ficar trocando de equipamento, seja guitarra, violão ou sei lá mais o que e é claro que com ele não foi diferente. Não bastaram duas ou três trocas… foram oito.

    

O auge mesmo foi quando ele resolveu descer do palco e ir pra galera pra dar aquele abraço. Tinha que ver… todo simpático percorrendo a extensão na frente do palco. Mas também foi aí que eu vi no telão o pânico dos seguranças para manter o marrom bombom são e salvo. Pois é, eu não quis ficar no subaquelê na frente do palco e perdi a oportunidade.

E depois da maratona dos seguranças, felizmente lá está ele de volta ao palco num ritmo todo frenético.

O show foi ótimo e adorei ouvir ao vivo as minhas músicas preferidas: My mamma Said, American Woman, Fly Away e Are you gonna go my way.

 

Acho que o cartão do Liseberg tá valendo muito a pena, viu!

Vi ses… hej då! ;-)

2 thoughts

Dê vida a esse blog. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s