Hurra Alfons Åberg!

Aposto que você nunca viu mais gordo o Alfons Åberg. Não, ele não é o meu tio. Não, ele não é um parente distante. Não, ele não é o meu professor e também não, não é o meu chefe.

Mas afinal de contas quem é o tal? Já respondo. Ele é um menininho todo simpático que conheci há alguns meses e foi amor à primeira vista. Tão inocente, tão carinhoso, tão meigo, tão bonitinho, tão… tão… tão…

E aí você pode estar imaginando se eu o conheci num site de relacionamento, na night ou simplesmente por aí. Hello! Toc toc toc! Alguém ainda se lembra de que eu sou casada? Pois é, eu sou casada e sendo assim, trate de tirar essas caraminholas da cabeça.

Estava eu despretensiosamente procurando vídeos no youtube quando de repente, não mais que de repente, dei de cara com o Alfons e não deu outra… me apaixonei imediatamente pelo cabeçudinho. Não sei o que aconteceu ao certo, mas algo me conquistou e me hipnotizou. Talvez seja a história ou a melodia e ainda não tenho essa resposta.

Ficou curioso? Então, vamos lá!

Alfons Åberg é um personagem fictício e protagonista de uma série de livros infantis escritos pela autora Gunilla Bergström. Basicamente ele é um cara pequenininho, bastante regular e que mora com o pai na Suécia. Ah, ele tem um amigo imaginário chamado Mållgan e também tem um gato que se chama Puzzle.

É claro que o perfil do cabeçudinho é bem mais completo que isso, mas o que me chamou a atenção mesmo é que a figura da mãe ou da esposa não aparece nas histórias. O interessante é que o pai é tipo aquele cara bem-humorado e chega até ser um modelo de positivismo. Em simples histórias para  crianças, a gente consegue ver que a Suécia mais uma vez dá um passo à frente nas relações de igualdade e isso porque o primeiro livro, intitulado God Natt Alfons Åberg, foi publicado em 1972.

Mas você pode me perguntar por que o título do post é Hurra Alfons Åberg. O fato é que esse menininho aí já carrega nas costas o peso da idade, porque esse ano ele está comemorando 40 anos. Olha só, um meninão suecão que já é quarentão. Portanto, ele merece um hurra!

“O Alfons faz anos, o azar é só dele,
Cada ano que passa, ele fica mais velho.”

E na semana passada fui a uma livraria comprar algumas coisinhas, adivinha quem veio estampado na sacolinha? O boy magia da criançada Alfons Åberg.

Nesse exato momento me dei conta que não era apenas uma homenagem numa simples sacola, mas também toda uma vitrine dedicada aos seus 40 anos.

  

Foi por pouco que eu não trouxe alguns livros para casa e digo mais… difícil mesmo foi resistir à promoção, hein!

  

Na própria vitrine descobri que a carreira dele como “artista” deslanchou, porque até bonecos, carimbos e jogos o menininho conquistou.

  

E se você acha que parou por aí… esqueça. Descobri em uma consulta básica pelo Google que alguns livros do garotão foram traduzidos em 30 línguas. Tem até livro traduzido para o português do Brasil, que leva o nome de Alho Åberg. Que judiação! Assassinaram o nome do pobre coitado e até agora não entendi o porquê do nome alho, mas algum motivo deve ter.

Aqui em Gotis City existe também um espaço dedicado à diversão das crianças chamado Alfons Åberg Kulturhus. Além de oferecer diferentes atividades à molecadinha mais sapeca, o espaço ainda oferece palestras diversificadas relacionadas à paternidade.

Acho que posso dizer que sou super fã do Alfons e eu piro na dele, porque tanto a leitura quanto os vídeos disponíveis na internet, me ajudam e me incentivam no aprendizado desse idioma nada fácil que é o sueco. Apesar de ser meio antigo, o importante mesmo é que a narração é feita de forma clara e o desenho é engracadinho.

Alfons Åberg é mais que um simples menininho, ele é considerado um clássico da literatura infantil sueca e que já faz parte da herança do país.

Assim como o Sítio do Pica-Pau Amarelo marcou a minha infância e a de muitos brasileiros, o Alfons Åberg agora está marcando a vida minha adulta nessa terra de gigantes. Eu posso dizer com todas as letras que esse é o sueco que conquistou a Teimosa.

Vi ses… hej då! ;-)

12 thoughts

  1. Pelo menos nao botaram o primeiro nome de Carl…..que eh bem comum aqui, mas nao ia ficar nada bom com o segundo nome sendo Alho…….nada educativo…..hehehe.
    Por essa e por outras prefiro Afonso…;)

  2. Oii , Vanoca *-*
    rs
    Que bacana , adoro ler , vou procurar um livro do cabeçudinho , rs .
    #História :: eu e minha prima , quando vamos ao shopping e entramos na livraria , o guardinha , fica vigiando a gente , e o infeliz até mandou a gente ir embora …kk’
    – Que isso , Ler é cultura , e é muito bom .
    – Boa leitura !
    2 beijos ^.^

Faça a teimosa feliz. Comente!