Dia dos Namorados na Suécia

Diferentemente do Brasil que comemora o Dia dos Namorados em 12 de junho, a Suécia celebra os corações apaixonados no dia 14 de fevereiro. Boa parte desse mundão afora também celebra nessa mesma data e o conhecemos como Valentine’s Day. Porém, para os suecos essa data é chamada de Alla Hjärtans Dag ou Dia de Todos os Corações.

A diferença não fica somente por conta do nome, como também do próprio comportamento dos vikings.

Durante as minhas andanças pela cidade nesse período, pude observar que essa data é festejada timidamente e aquele alvoroço da publicidade, que nós brasileiros estamos tanto acostumados em torno dessa ocasião, por aqui quase não existe.

O que vi foram os cartões temáticos em papelarias, supermercados e lojas de conveniência, alguns ursinhos de pelúcia e alguns corações que enfeitaram a cidade. Os restaurantes disponibilizaram cardápios especiais e o clima ficou por conta da decoração à luz de velas. As floriculturas ficaram movimentadas, mas não o suficiente para qualquer um surtar. Bom, até aqui nenhuma novidade!

Mas a novidade mesmo ficou por conta da cultura de consumo quase zero que rodeou essa data, pelo menos na minha visão. Os comerciais incentivando o tal consumo ou fazendo grandes alardes ao Dia dos Namorados foram raros. As lojas continuaram com a mesma decoração e as promoções eram as mesmas de antes. Vez ou outra podia-se avistar uma lojinha mais charmosa, lembrando que o clima era de loves in the air, mas nada assim de muito extravagante.

Dias dos Namorados na Suécia

Dias dos Namorados na Suécia

Não vi trânsito, não vi filas e não vi o povo se estapeando ou irritado pela demora no atendimento. Tudo isso por uma única razão: reservas feitas previamente e sem nenhuma dor de cabeça.

Às vezes pode se ter a falsa impressão de que eles não ligam para a data tanto quanto nós brasileiros a valorizamos, mas o fato é de que tudo isso é uma questão de costume. E para entender isso, nada mais gostoso do que enfiar a cara nos livros e conhecer um pouco mais da história cultural do país.

Lá na década de 1960 alguns comerciantes mais espertinhos tentaram lançar a tradição anglo-saxônica do Dia dos Namorados como o sueco Alla Hjärtans Dag. Só que o que eles não esperavam é que os “corações suecos” nem sequer se sensibilizariam com as tendências comerciais americanas e o Tio Sam teve de dizer bye bye. O clímax da época era presentear o parceiro apenas com as famosas balinhas de goma em forma de coração (e que fazem parte da tradição até hoje).

Tradicionais jujubas de coração na Suécia

Isso tudo se arrastou até 1980 quando finalmente os floristas resolveram contra-atacar. E de que forma isso aconteceu? As floriculturas colocaram arranjos de flores em pequenos vasos de porcelana em formato de coração. Esses arranjos foram feitos especialmente para mulheres interessadas em presentear as amigas, ou seja, de mulher para mulher. Aqui não estou falando de nenhuma amizade colorida, mas sim de um simples gesto de afeto e carinho.

Mas aí que mais uma década se passou e foi somente a partir de 1990 é que finalmente a comemoração tomou um salto inusitado e para um ambiente completamente diferente. Sabe onde? Nas escolas! O grande lance agora era dar uma flor a alguém simplesmente para mostrar que se gosta dela. E tem até significados as cores das flores, por exemplo, amarela para amizade, rosa para flerte e vermelho para amor.

Como não tenho filhos, desconheço se essa tradição ainda permanece nos dias de hoje, mas achei bem bacana as escolas terem inserido essa data no calendário escolar, pois com certeza deve arrebatar muitos corações mirins e incentivar as relações pessoais. Agora se é isso é levado para a vida adulta já é outra história.

Outra curiosidade que descobri é que uma empresa local entrevistou cerca de 1100 suecos em 2011 e divulgou um relatório no ano passado sobre como essa data é encarada pelos vikings. Eu dei uma xeretada no relatório em sueco (que orgulho de mim!) e pude aprender um pouco mais sobre o comportamento deles:

  • 56% celebram a data e consideram que a data é sim considerada especial;
  • apenas 36% gostam de presentear seus parceiros com jantares e flores (jantar aqui também é presente viu);
  • 29% gastam entre 101 e 500 coroas (mais ou menos entre R$ 35 e R$ 170) em presentes para os seus parceiros.

Além disso, outra coisa interessante que descobri é que o sentimento amor é exclusivamente para a família e o parceiro. A gente que é brasileiro tem mania de falar “eu amo” para tudo, incluindo comidas, lugares, roupas etc. Porém, para os suecos o verbo amar não é sinônimo de gostar muito.

Pois é, mais uma vez aprendendo e me surpreendendo com a cultura do país.

Vi ses… hej då! 😉

15 thoughts

    1. Hahaha. Espertinha você, hein Priscila! 🙂
      Aliás, quem não gosta de ganhar presentes, não é mesmo. Eu já tinha lido esse artigo, mas achei bacana você compartilhar aqui também.
      Valeu!
      Puss!

  1. Olá, estou somente há pouco mais de um mês morando na Suécia, mas tive a sorte de pegar o dia dos namorados. Foi a semana de adaptação do meu filho de 7 anos na escola, então o professor explicou para as crianças que é este é um dia de sermos ainda mais cordiais com as pessoas que conhecemos ou não. Um dia para dizermos as pessoas da família que amamos. A atividade foi a seguinte, cada criança disse as 2 cores que mais gosta,houve um sorteio de amigo secreto, e cada um montou em sala uma pulserinha para o seu amigo. Fizeram uma cartão com corações. E no final da aula houve a entrega dos presentes. O professor aproveitou para lembrá-los que se não gostar do presente, não pode fazer cara feia, pois foi feito com carinho. Ganhei as tais balinhas e meu marido me deu flores, mas eu esteva bem atrapalhada com a nova rotina não soube o que fazer.

    1. Giovana!

      Poxa, que legal você compartilhar sua experiência de como foi o seu Valentine’s Day. Acho que no começo é assim mesmo, a gente fica meio perdida sobre como agir, até porque a fase da adaptação é um turbilhão de sentimentos.

      No Brasil esse dia é reservado somente para os casais e em outras culturas, como a sueca por exemplo, é um dia também para demonstrar carinho, afeto e respeito para amigos e familiares.

      Tenho certeza de que no próximo ano você saberá como agir. Você verá! 😉

      Puss!

  2. Vânia,
    Sinceramente, Dia dos Namorados no Brasil é fila em Motel não é mesmo? O povo mais caliente este nosso, eu gosto muito deste clima de romance que rola aqui pelas bandas européias, não só entre parceiros, mas esta forma que eles tem de englobar a família, os amigos. Uma senhorinha aqui perto de casa veio me visitar no sábado com um presentinho fofo, ela fez uma tortinha de maça em formato de coração. Pena que não tirei foto, mas tomamos com café e ela me disse que aprendeu esta data com a neta quando foi fazer intercambio nos EUA e voltou cheia de novidades, e desde então eles comemoram a data com um jantar em família.
    Eu comentei com a Paulinha que podíamos no nosso 12 de junho, nós blogueiras trocar presentinhos handmade o que você acha da ideia? Na verdade a ideia partiu de um comentário dela, mas acho que seria bem bacana.
    Um beijo muito grande para matar a saudade

    1. Hahaha… pior é que é isso mesmo Lola!
      Tenho aprendido bastante coisa, sabe? Claro que cada uma de nós que vive por essas bandas tem uma experiência e uma visão sobre o país que vive diferente. Mas de verdade eu não vejo esse alvoroço todo por aqui não.

      Eu acho bem legal a ideia do Valentine’s Day não ser apenas para os namorados, mas como também para a família e amigos. Vi fotos no FB que o pessoal ganhou lembrancinhas dos amigos… olha que gesto mais bonito!

      E fiquei feliz de saber que você comemorou o seu assim, em boa companhia e ainda repleta de gostosura. Quer coisa mais doce que isso? rs

      Eu super topo fazer o 12 de junho entre nós… só acho que teremos de nos antecipar, por causa do correio no Brasil que é lerdo quase parando kkkk.

      Contem comigo!

      Puss!

      1. Menina nem me lembra dos Correios, acredita que enviei alguns presentinhos para a mamae em dezembro e até hoje não chegou?
        OBA!!! Então vamos combinar os acertos do dia dos namorados por e.mail..
        Beijos

  3. Oi Vania! Saudades!
    Otimo seu post! Sobre as criancas na escola, geralmente eles fazem um presentinho p alguem q eles gostam, ex Pais, irmaos ou melhores amigos.
    Ontem mesmo, ganhamos um quadrinho lindo da Amanda, de coracao.
    Voce tinha q ver a Brogyllen ontem! Era coisa de louco os bolos, paes, tudo em forma de coracao. Achei fofo, nós (professoras) ganhamos um bolinho de coracao de uma mae de uma aluninha. Ela disse q era uma forma de agradecer o carinho q temos pela filhinha dela. Fofo ne?
    Espero q tenha ajudado, contando um pouquinho mais das comemoracoes.
    Bjosss

    1. Roge!
      Adorei seu comentário! Muito legal você compartilhar sua experiência por aqui como professora. Pronto, agora não vou ficar mais “boiando” na história de como as escolas e pais encaram essa data e nem quem visita o diário. 😉
      Muito obrigada!
      Puss!

  4. Oi Vânia! Nossa, menina, preciso te parabenizar pelo seu post…alias, seus posts como um todo. Acho ótimo e didático o jeito que vc escreve sobre os suecos, sobre as diferenças entre as culturas, etc. Aprendo bastante coisa aqui no seu blog, confirmo algumas hipóteses, e em alguns momentos constato que sim, existe uma enorme ponte entre nos, brasileiros, e a suecada. Estas diferenças culturais pra mim sempre foram motivo de entusiasmo, curiosidade, etc, mas algumas coisas tenho que confessar que sinto falta….por exemplo, como no seu post, no dia dos namorados….nao sei se e pessoal, mas eu sinto falta da Paixão que existe no ar aqui no Brasil, sabe? As pessoas falam disso o tempo todo, conversam sobre presentes, jantares, etc…nao vejo o mesmo entusiasmo nas terrinhas geladas..dai as vezes bate uma certa nostalgia em ser brasileira, do calor das nossas relações, enfim…Mas tudo tem os seus dois lados…hahahahahah…super beijo querida!

    1. Daiana!
      Ai que mensagem tão fofa… posso contar agora que estou me sentindo a última bolachinha do pacote?! :D. Pronto, contei! hahaha.
      Eu também tenho aprendido bastante coisa aqui, porque tenho lido e pesquisado um pouco a respeito da cultura, além das inúmeras conversas com as pessoas locais. Por incrível que pareça, sempre acabo descobrindo coisas novas e por isso tento compartilhar um pouco no blog. Fico mega feliz que você goste, mas sei que preciso melhorar cada vez mais.
      Realmente, essa questão das relações interpessoais são bem diferentes quando comparamos a Suécia com o Brasil e tenho visto isto diariamente. De vez em quando bate uma saudade do Brasil, sabe essa coisa do contato mais afetuoso e do calor humano? É isso que sinto falta!

  5. Eu sou daquelas fã da comidinha para celebrar… tem coisa melhor? A gente conversa, faz uma refeição bacana, prepara o prato juntos, toma um vinho… delícia!

    1. Eu acho super legal fazer alguma coisa mais romântica no conforto de casa, mas tenho que te confessar que nem sempre tenho disposição para comemorar em casa. Eu gosto mesmo é de bater perna e jantar fora!!!

Dê vida a esse blog. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s