Final de semana agitado – Sábado

E aí como passaram o final de semana?

O meu foi bastante agitado e posso dizer que comi e caminhei horrores. Faz sentido, né?! Comer bastante para depois queimar as calorias. As pernocas trabalharam como nunca em Gotis City e descobriram novos lugares.

Fez um dia lindo e finalmente pude dar uma pausa para o meu casaco preto… aquele velho de guerra. O negócio estava ficando feio, porque o casaco já vinha ao meu encontro sozinho todas as manhãs. Agora com a Primavera chegando posso usar e abusar do que estava esquecido no armário.

Sábado eu e o maridão começamos tomando café da manhã com um amiga super querida lá no Brogyllen para comemorar o níver dela. E eu como uma desnaturada que sou não registrei a aniversariante, mas tirei muita casquinha da pimpolha dela e o maridão fez questão de caprichar na nossa descontração.

Saindo de lá decidi que queria tirar foto das ruas da cidade e consequentemente da movimentação também. Aproveitamos para ir à Masthuggskyrkan e curtir a vista do porto da cidade. Eu já havia ido a esse lugar antes, mas essa foi a primeira vez que fotografei. Adorei!

 

De lá resolvemos dar um voltinha no centro e não foi surpresa alguma ver que as ruas estavam “empinhocadas” de gente. Depois de uma semana chuvosa, isso já era mais do que esperado. Todo mundo aproveitando o dia, fosse andando, fazendo compras, tomando café, curtindo um sol, alugando as bikes da cidade, rolando uma despedida de solteira e até mesmo um passeio com a família num carrinho diferente.

    

Essa é uma das épocas do ano que eu também adoro, não apenas porque os dias são mais longos e as temperaturas mais agradáveis, mas porque as pessoas começam a deixar a cara amarrada de lado. Agora o que mais se vê é a felicidade estampada bem no meio do rosto, esbanjando sorrisos e simpatia. Bem que podia ser sempre assim!

Sábado foi dia também de passeata do Green Peace para Salvar o Ártico com um mega batuque bem estilo Olodum. Me senti no próprio pelourinho e fiquei com vontade de soltar um Olodum pirou de vez… mas resolvi deixar pra lá.

Cheguei até fazer parte da passeata por alguns momentos, porque o batuque estava tão gostoso, que me senti meio que em terras brasileiras. Sabe aquela energia vibrante e gostosa? Foi exatamente isso que eu senti e olha que esse nem é o meu estilo musical.

Mas aí quando chegou à Aveny, acabei parando para ouvir uma banda de Soul e fiquei por ali um bom tempo curtindo as músicas. Sabe o que foi melhor? Não pagar nada por isso.

Além de curtir um sonzinho, fiquei bem antenada no que estava acontecendo a minha volta. O parque Liseberg (que logo estará aberto novamente) resolveu colocar os coelhos para trabalhar mais cedo. Até que eles deram uma agitada legal e botaram pra quebrar nas ruas, viu?!

A galera aproveitou também para colocar uma estação remota para adoção de cães. Fiquei com o coração partido e quase trouxe um pra casa. Só não o fiz, porque onde moro preciso da autorização prévia do proprietário.

É impressionante o que um dia de sol faz com as pessoas. Até eu que gosto do inverno, estava desesperada para sentir todos os raios na minha pele, me libertar dos casacos pesados e sair gritando por aí freedom. Acho que todos os suecos também estavam se sentindo assim.

Já passavam das 15 horas e como a fome apertou, a gente resolveu ir para casa fazer um almoço básico e pegar as nossas bikes, porque sim, a gente queria conhecer outro lugar para caminhar. O lugar da vez: Överåsparken. Vou fazer depois um post mais detalhado contando por onde temos andado, mas deixo aqui meu momento top model curtindo a paisagem.

Ainda aproveitando a luz do dia, ao sair desse parque fomos nos deliciar na sorveteria mais tradicional de Gotis City, a Lejonet & Björnen. Já até falei dela no post descansar que nada e posso dizer que eu amo esse lugar.

Ah, e ainda dá para acreditar que depois de tudo isso ainda fomos ao cinema? Eu estava morrendo de vontade de assistir o filme Oz the Great and Powerful. Me vi obrigada a usar de armas poderosas para convencer o maridão, porque ele detesta esse tipo de filme, mas fazer o que se eu sou uma eterna criança?! No fim ele acabou cedendo aos meus encantos… ou será que foi a minha insistência?

Enfim, pensa agora numa pessoa sem noção? Pensou? Agora pensa que essa pessoa tirou em apenas dois dias 970 fotos e nem sequer conseguiu verificar 1/3 das fotografias? Pois é, essa sou eu. E olha que nem mencionei de como foi o meu domingo.

Vi ses… hej då! ;-)

6 pensamentos

  1. Como é interessante ver que europeus vão ao sol simplesmente para ficar ao sol, não com a nossa pretensão de brasileiros se bronzear….. Quero experimentar essa ida ao sol….. 🙂 Bjks

    1. Isso é o que as pessoas mais fazem nessa época do ano. Eu mesma que nunca fui desesperada pelo sol, agora corro quando ele dá as caras.
      E outra, depois de um longo período de escuridão e frio a gente aprende a valorizar atos tão simples como esse… o de “experimentar o sol” 😉

  2. Adooooreeeeiiii a foto do tio de bicicleta!! Hahaha, esse foi muito mais engraçado do que aquele que vimos no domingo! Agora fala sério hein Vânia, essa do casaco eu me matei de rir! Eu deixei definitivamente de ser chapeuzinho vermelho e o meu casaco (por sorte) não vinha em minha direção a cada manhã mas ele já pode parar em pé sozinho! Ash!!! Vai para a lavandeira så fort som möjligt!!
    Bom eu já falei que você e o Angelo formam um casal muito lindo? Vocês formam um casal muito lindo!
    Beijinho!

    1. Quando a gente viu essa família na bicicleta morremos de rir, porque isso sim é que é família unida em todos os sentidos.

      Agora o casaco, Deus do céu, já não aguentava mais usá-lo. Agora ele tá limpinho e de castigo no armário até o final do ano. O que você acha da gente montar uma dupla sertaneja para eles: o Vermelhão e o Andante? 😉

      Eu não lembro de você ter falado, mas tô curtindo ao cubo o que você disse sobre nós. 😀 😀 😀 Uhullllll \o/

      Mega beijo!

  3. “O negócio estava ficando feio, porque o casaco já vinha ao meu encontro sozinho todas as manhãs.” Hahaha 🙂 o mesmo acontecia com o meu pretão de inverno mas felizmente já o substitui. Aleluia!

    Gostei de ver toda essa actividade durante o fim-de-semana. O meu foi muito diferente, estive dentro de casa o tempo inteiro apesar do bom tempo. Bah!

    Você se lembra do nome da instituição para adopção de cães? É uma instituição local?

    Beijos!

    1. Eu concordo de que não há necessidade de comprar inúmeros casacos de inverno, mas a nossa relação (a minha com o caso e vice e versa) já estava muuuuuito desgastada :D. É bom dar uma variada no look e estou mega feliz por finalmente conseguir fazer isso.

      Ah, e ainda não acabou, porque ainda vou colocar o que a gente fez no domingo. Dessa vez a Maria Caipira nos acompanhou!

      Na verdade eu não prestei atenção ao nome, mas eu lembro que era uma instituição que resgata os animais que sofrem algum tipo de maus tratos e depois os colocam para doação 🙁

Faça a teimosa feliz. Comente!