Liseberg: o parque de diversões de Gotemburgo

Eu já citei algumas vezes o Liseberg aqui no diário e sei que pode até dar a impressão de que não tem mais nada para fazer em Gotis City, mas o que acontece é que alguns dos principais eventos são realizados nesse parque. Fazer o que?!

Se você é novo aqui no blog e não sabe do que estou falando, acho que vale a pena dar uma espiada nos posts, porque além de curtir as fotos, dá para ver também o que rolou no ano passado… tudo acompanhado de uma pitada de bom humor (os títulos estão todos linkados para os posts originais, ok). São eles:

Show de metal com a banda Mustasch

Show de rock com a banda Sator… mais uma banda sueca

Festival LGBTQ 2012

Show Lenny Kravitz e abertura com a banda Vintage Trouble

Show Alice Cooper

É tempo de Primavera: Liseberg

O programa de televisão “Lotta på Liseberg”

Só que apesar de documentar algumas das minhas diversões, eu nunca falei do parque em si e o que ele tem de tão especial que encanta adultos e crianças.

O nome Liseberg surgiu em 1753, quando um proprietário local decidiu batizar suas terras como Lisas berg, em homenagem à esposa, que significa Montanha da Lisa. Com o passar dos anos o nome sofreu uma pequenina modificação para Liseberg. Mas foi somente em 1923 é que teve sua inauguração como parque de diversões, quando Gotis City comemorava seu aniversário de 300 anos. Que presentão, hein?!

Na época o parque havia sido construído para ser algo temporário para entreter os “göteborgare”, porém, o que não se esperava é que após um mês de funcionamento o sucesso bateria às portas com a marca de 800 mil visitantes. E foi aí que se decidiu mantê-lo operando a todo vapor.

Hoje ele é um dos parques mais visitados da Escandinávia, atraindo cerca de 3 milhões de visitantes ao ano. Em 2005 o Liseberg chegou até a ser considerado um dos 10 melhores parques de diversões do mundo!

É claro que não há comparação alguma com a Disney World, mas eu acho que dá para quebrar um super galho por aqui. Tem muita coisa lá dentro e mesmo para quem não gosta de parque de diversão, achando que não está perdendo nada, saiba que pode estar enganado. Além da existência de mais de 30 atrações, ainda dá para se divertir nos palcos de teatro, na pista de dança, na sala de jogos e ainda fazer uma boquinha. Tem até aplicativo para baixar no celular, mostrando o mapa do parque e as opções de restaurantes para facilitar o seu roteiro.

O funcionamento ocorre entre o final de abril até meados de outubro. E acredite, assim que os portões são liberados a galera corre pra lá para aproveitar o máximo. Afinal, o período de sol é bem curto.

Lá pela segunda quinzena de novembro o parque reabre com as atrações para o Mercado de Natal, acompanhado da tradicional cozinha Sueca, glögg(uma espécie de vinho quente com especiarias e uva passa) e kebab de rena.

O símbolo do parque é uma graça! Trata-se de um coelho todo montado nas cores oficiais que é verde e rosa. E não! Não tem qualquer relação com a escola de samba Mangueira. O negócio aqui é puramente sueco.

E está presente não apenas na interação com adultos e crianças, mas também na decoração e nas lojinhas de quinquilharias.

Nem o farol em frente ao parque se salvou e teve seu formato especialmente padronizado com o coelho.

Há diversas maneiras para se divertir, desde bilhetes unitários até cartões fidelidade (maiores informações nesse link aqui). No meu caso, optei por uma opção bem agradável e que cabia dentro do meu bolso, que é o Cartão Liseberg, válido para acesso livre no período que está aberto, mas sem acesso aos brinquedos. Ou seja, se eu quiser ter algumas doses de emoção em algum brinquedo eu pago à parte. Mas pra mim isso é ótimo, porque o que me interessa mesmo são os shows realizados anualmente no parque.

Quer coisa melhor que isso! Se eu considerar apenas os shows do Lenny Kravitz e Alice Cooper, os quais não desembolsei nenhum extra, eu paguei nada mais e nada menos que R$ 33,00 por show. É muita vantagem num cartão só! É claro que as catracas são inspecionadas e vira e mexe o pessoal da segurança olha no monitor pra ver se o cartão é o seu mesmo. Portanto, é bom andar na linha.

E eu até já experimentei alguns brinquedos! Sim, sou uma eterna criança e tipo assim, fui à loucura em alguns deles. Um dos meus preferidos é o AtmosFear, que é um elevador com 90 metros de altura acima do solo e que tem apenas 3 segundos de queda livre a uma velocidade de 100 km/h. É considerada a torre de queda livre mais alta da Europa e a segunda maior do mundo! A emoção não está na queda, mas sim na subida, porque é pura adrenalina. No ano passado quando minha amiga me visitou, nós experimentamos e adoramos!

Outro brinquedo que eu adoro é o Balder, que é uma montanha-russa de madeira, com 1070 metros de comprimento e chega a atingir a velocidade de 90 km/h. Fiquei morrendo de medo, mas amei! Conheço brasileiros que me confessaram que só foram nesse tipo de montanha-russa porque estavam na Suécia, mas se fosse em outro país (tipo no Brasil, por exemplo) jamais se arriscariam. Pelo que a gente observa morando aqui eles têm um controle bem rígido na manutenção dos brinquedos.

Outra coisa legal são as roletas da sorte. Se paga 20 coroas (cerca de R$ 6,70) por 5 números e se o número for premiado você leva para casa 2 kg de chocolate. Olha, eu nunca ganhei, mas tem muita gente que ganha de verdade e sem enganação alguma. E tenho certeza disso, porque eu vi!

E para 2014 tem mais uma montanha-russa chegando, chamada Projekt Helix, que percorrerá todo o parque. Ao que tudo indica será uma montanha-russa de aço com seis voltas. Estou louquinha da Silva para experimentar e já até dei algumas voltas virtuais no vídeo promocional.

Para mim o Liseberg não é apenas um parque de diversão, mas sim um lugar que eu posso voltar a ser criança, sem culpa e sem vergonha disso. É diversão garantida para todas as idades!

Vi ses… hej då! ;-)

6 thoughts

    1. Oi Romina!
      A Europa é linda mesmo, com toda sua história e prédios arquitetônicos. Eu gostaria de poder viajar mais e conhecer todas as cidades possíveis, mas aos pouquinhos vou tentando conhecer uma capital aqui e outra acolá. Se vier para Gotemburgo, principalmente no verão, tenho certeza de que não irá se arrepender.

      Puss!

  1. Parace legal, estive aí no Lisberg mas em Dezembro e estava frio pra caramba. Então tínhamos acesso somente para a parte da feira natalina e achei tudo lindo. Quero muito conhecer o resto no verão. Sua postagem me deixou cheia de vontade…hehe. Você é 10 . Bj

    1. Oi Gerusa!
      Tem bastante coisa legal nesse parque, pelo menos é o que eu acho. Aproveitei e muito o ano passado a maior parte das atividades. Já que você está se mudando para cá uma dica é dar uma olhada no calendário de atividades do parque disponível na internet. Eu sempre programo minhas visitas no Liseberg conforme esse calendário. Espero muito que você goste, assim como eu gosto!
      Muito obrigada pelo carinho!!! 😉
      Um super beijo.

Dê vida a esse blog. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s