Receita: esfiha fácil e rápida

Já comentei em outros carnavais que sexta-feira é dia de comer bobagem aqui em casa. Eu tento ser criativa e inovar nas comidinhas, mas sempre acabo tendendo para o tradicional engordativo.

Para quem mora no exterior sabe o que é bater aquela vontade de comer coisinhas gostosas, gordurosas e calóricas, como esfiha, coxinha, empadinha, kibinho, pão de queijo e por aí vai. Por motivos óbvios não se consegue encontra-los em qualquer lugar. Se bem que aqui em Estocolmo há mais opções, mas nem sempre com preços camaradas. Então o jeito para tentar suprir essa necessidade de gostinho de festa de criança é se arriscando a fazer em casa mesmo.

O carro chefe dessas gostosuras aqui em casa é a bendita da esfiha. A primeira vez que fiz foi no ano passado, quando o maridão me convenceu de livre-espontânea-pressão. No entanto, eu havia achado uma receita na internet, que parecia ser tranquila de fazer e até cheguei a mostrar o resultado. Não foi de toda ruim, mas achei a massa trabalhosa demais e depois disso eu abortei geral a operação mimos para o maridão. Pelo menos por algum tempo.

Só que depois disso, as lombrigas do moço voltaram a atacar e o jeito foi achar uma nova receita. A minha salvação foi encontrada no site Panelaterapia. Tem receitas e dicas fáceis e não precisa ser nenhum Alex Atala da vida para arrasar na cozinha.

Juro, que depois que peguei essa receita só faço esfiha com essa massa. A única ressalva é que eu tenho de colocar um pouco mais de farinha, mas bem pouquinho mesmo. Acho que deve ser por conta que a fabricação da farinha sueca é diferente da brasileira. Mas mesmo assim, a massa continua leve e bem macia. O rendimento irá variar de acordo com o tamanho da esfiha, mas eu consigo fazer render cerca de 20 esfihas médias e mais de 30 na versão pequena.

Como eu tenho um pouco de falta de coordenação motora para fecha-las, então maridão banca o meu assistente nessas horas e me salva de todos os perigos de eu me embolar com os dedos. Olha, o formato pode não ser um dos mais bonitos, mas garanto que o sabor é bem gostoso, até porque o recheio é exclusivamente mérito meu.

Esfiha fácil e rápida

Outra coisa é que essa receita de massa também é ideal para pães recheados. Eu gosto bastante de fazer com recheio tradicional mesmo: presunto, queijo, cebola fatiada bem fininha, tomate picado e orégano. Fica uma delícia!

Massa para salgados assados

Ingredientes:

  • 1 e 1/2 xícara (ou 200 ml) de água morna
  • 1/2 xícara de óleo
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • 1/2 colher (sopa) de sal
  • 1 colher (sopa) de fermento biológico seco (não é o fermento de bolo, é o de pão)
  • 1/2 kg de farinha de trigo

Preparo:

Misture o óleo, o açúcar, o sal e o fermento. Junte a água morna e misture. Em seguida vá colocando a farinha de trigo aos poucos e com as pontas dos dedos misture. Não coloque toda a farinha de uma vez, pois dependendo da marca da farinha, pode ser que se utilize menos ou mais quantidade. Não é preciso sovar muito a massa, apenas alisar. Faça a esfiha com o recheio de sua preferência ou o formato de salgado que desejar. Pincele gema de ovo e leve ao forno. Quando a massa estiver douradinha está pronto. Bom apetite!

Será que hoje eu faço esfiha de novo? Acho que sim, porque bateu uma vontade!

Vi ses… hej då! 😉

UPDATE: A receita não é de minha autoria, mas resolvi divulgar os ingredientes e o preparo, pois a autora modificou a receita original. Fiz a nova receita e sabe o que aconteceu? Detestei. Achei que a massa ficou muito pesada para o meu estômago. Mas talvez você goste e se quiser conferir qual é a nova receita basta acessar o link Massa para Salgados Assados.

25 thoughts

    1. Oi linda!
      Estou acessando o blog somente hoje… tipo mais de um mês de atraso para responder esse comentário. Sorry! Estava mais enrolada que novelo de lã rs.
      Então, aqui tem fermento de pão em todos os supermercados. Tanto que não vivo mais sem essa esfiha deliciosa 🙂

  1. Oi, Vânia!

    Se aventurar na cozinha é a melhor coisa que tem! Lembro que quando eu ficava sozinha em casa, inventava de fazer umas receitas aleatórias! Mas se tem uma coisa que eu amo fazer é pannkakor. Hmmm! Fiz a versão sueca mesmo, que é salgada e com frutas, mas uma vez, adaptei e fiz do jeito que criança gosta: com brigadeiro e Amandita! Haha.

    E ah! Eu tava falando com um amigo hoje de uma pessoa que faz umas ilustrações de receitas, são bem fáceis de entender e aparentemente, tira toda a complicação de uma receita escrita. Talvez te ajude, dá uma olhada:
    http://majnouna.deviantart.com/gallery/39765272

    Depois me fala se te ajudou em alguma coisa! Agora licença que me deu fome, hahaha.
    Beijos!

    1. Nossa! Você deve cozinhar e muito! Fiquei com água na boca só ler as palavras “brigadeiro” e “Amandita” 😀
      Eu até que consigo fazer algumas coisas que realmente ficam gostosas, mas em compensação tem outras que eu sou um completo desastre. É até engraçado lembrar, mas quando eu casei quem me ensinou a fazer café e ovo foi meu marido huahua. Eu lembro que eu ligava para a minha mãe perguntando como se fazia arroz. Ok, hoje em dia já estou craque nisso, mas definitivamente em outras eu preciso melhorar.

      Eu olhei o link que você passou e achei bastante interessante e pelo jeito parece fácil. Vou me arriscar em alguma e depois te falo se eu tive sucesso. Só espero que sim!

      Puss!

      1. [Agora que vi que não apareceu meu nome. Mas ó, voltei!]

        Hahaha, coitada de mim! Queria eu cozinhar muito! Acaba que nem pratico mais que até o sal do arroz eu não estou acertando mais. Daí já desisti: é sem sal mesmo e pronto.
        Engraçado que toda vez que isso acontece, eu lembro da Maria Caipira (não sei se é assim que todo mundo chama ou se é só pros íntimos, mas é só pra você identificar) falando que ela sempre esquece do açúcar no suco porque é assim que os suecos tomam, hahaha.
        Mas acho que a parte mais divertida é tentar fazer algo que você nunca fez (depois de comer, claro!). Não sei por quê. Deve ser o feeling de se sentir A chef, hahaha.

        Vou ficar de olho! Beijo!

        1. Quem nunca esqueceu de colocar algo na comida que atire a primeira pedra. 😀
          Vira e mexe eu esqueço, ou falta sal, ou falta tempero, ou falta açúcar tb, mas com o tempo a gente até que acostuma!

          É verdade, os suecos tomam café, chá e suco tudo sem açúcar. Tem esse lance de que eles dizer que o açúcar não faz bem à saúde. Mas eu tenho que te falar que é só nisso que eles não colocam, porque algumas sobremesas aqui são bem doces, viu?!

          Puss!

    1. Nunca pensei nisso, mas é uma excelente ideia trocar a farinha pela aveia. Vou tentar qualquer dia desses. Aqui em casa a gente ainda não conseguiu cortar a farinha branca, mas como temos caminhado bastante acho que por enquanto ainda dá para encará-la. Mas se um dia você quiser experimentar essa receita, te digo que vale muito à pena.
      Além de lindas, estavam deliciosas… olha eu me achando! 😀
      Puss!

  2. Nossa Vânia, que maldade!

    Só vi esta receita agora e já não dá tempo de fazer para o jantar 😦 que vontade que eu fiquei… O jeito vai se uma panpizza mesmo 😉

    Depois me diz como ficou a receita,

    Bjs

    1. Ah, Karine, nem tanto rs.
      Eu queria aprender a cozinhar bem mais e fazer algumas coisas diferentes. Aliás, você poderia dar algumas dicas, já que você gosta e compartilha receitas no seu espaço, né?!
      No fim das contas eu acabei mudando de ideia e não fiz a esfiha, mas saiu uma pizza também! 😉
      Puss!

  3. Humm , delícia hein Vanoca…
    deu até uma #vontade de comer esfiha , pena que eu não posso comer , mas sempre que você posta alguma coisa referente a comida “gordices” rsrs , eu engordo só com os olhos ^.^ #só acho.

    Puss och kram 😉

    1. Por que você não pode comer lindinha?
      Meu marido diz que eu tô meio “cozinhuda” ultimamente rs. Tenho tentado me aventurar também nessa área, mas não levo muito jeito. Mas uma coisa é certa… a gente não passa fome de jeito nenhum. 😉
      Puss!

      1. Na verdade eu estou fazendo um tratamento , e eu nao posso comer coisas “deliciosas” “gordices” .. traduzindo tudo que é bom..(pra engordar).. e eu amo cozinhar “gordices” .. quando eu to em casa meu pai me pede pra fazer doces e muito mais .. o que ele mais gosta é o pavê de abacaxi.. o mousse de maracujá.. enfim.. ele gosta de um monte de gordice, ele também nao pode..

        Puss Puss 😉

        1. Ahhhh, agora entendi!
          Espero que essa fase passe logo e que tudo corra bem para você e seu papis. Puss!

          PS. Eu também adoro mousse de maracujá! 😀

  4. Oi, vania!
    faz uns 3 dias que parei pra ler teu blog e já posso dizer que vc mega me cativou! vc é uma grande fofa! mas que pena que vc mudou pra stk!! eu me mudei em junho pra gotemburgo! se vc tiver tempo, vamos tentar marcar um fika quando eu for pra stk, que tal????
    se cuida!!!
    beijos, bruna

    1. Oi Bruna, seja bem vinda!
      Poxa, muito obrigada pelo carinho. Mesmo após dois anos de blog eu ainda estou naquela fase de me encontrar com ele e aos pouquinhos vou conseguindo encaixar as coisas que quero.
      Sim, eu mudei para Stock City no início de julho e ainda continuo mais perdida do que nunca, mas com o tempo as coisas vão se encaixando. Fico bastante feliz por você ter se mudado para Gotis e espero que aproveite cada cantinho, cada momento, cada “tudo” que a cidade pode oferecer. Bom, vindo para Stock é só me avisar que a gente marca um fika na hora. Vou adorar! 😀 Cuide-se também.
      Puss

Dê vida a esse blog. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s