Custo de Vida na Suécia

Não é de hoje que recebo e-mails de pessoas interessadas em saber como é a vida na Suécia. Os assuntos são os mais variados, que vão desde dicas de turismo até o quanto se gasta por mês para se viver por aqui. Então para ajudar de uma forma mais rápida a quem busca informações, hoje irei compartilhar um pouco da minha experiência e alguns links sobre uma das perguntas mais frequentes que recebo: Qual é o custo de vida na Suécia?

Custo de vida na Suécia

Primeiro. Você precisa ter em mente que o custo de vida irá variar dependendo da cidade que se queira morar. Eu que morei antes em Gotemburgo e depois vim para Estocolmo sinto diferença no meu bolso no final do mês. Estocolmo é uma cidade cara. Cara para morar, comer e se divertir. É claro que eu consigo fazer tudo isso, mas sempre de uma forma planejada e moderada. Também não deixo de fazer turismo, mas em vez de ir a lugares pagos todos os finais de semana, eu mesclo essas visitas com longas caminhadas, passeios de bicicleta e piqueniques ao ar livre e isso sempre me rende uma diversão a mais: as fotografias. E digo mais, até mesmo o investimento numa cafeteira de qualidade reduziu os gastos com as saídas às cafeterias.

Pegando as três maiores cidades da Suécia, dá para perceber como o custo de vida varia em cada uma delas (em geral gastos com moradia, supermercado, restaurantes, roupas, transporte público, lazer, saúde etc.). A cidade de Estocolmo é 17% mais cara que Gotemburgo e 20% mais cara em relação a Malmö. Comparando com uma das cidades mais caras do Brasil, surpreendentemente, São Paulo é 30% mais barata que Estocolmo (estive em abril/2015 em Sampa e vi que os preços estão praticamente iguais a Estocolmo). Deu para sentir o drama?

Em segundo lugar é bom ter em mente também que cada pessoa tem um padrão de consumo diferente. Se você é jovem e  solteiro, com certeza, não terá o mesmo gasto que uma pessoa casada e com filhos. Entende? Fora isso, o que é prioridade de consumo para você, talvez não seja para mim. Então, às vezes fica difícil eu passar um valor exato do quanto se gasta mensalmente, ainda mais quando se fala em estudantes ou em famílias com filhos.

Sendo assim, vou indicar alguns sites em inglês que podem te ajudar a clarear as ideias do custo de vida na Suécia. E se quiser ainda dá para ver o de outros países também. São eles:

  • Numbeo: há custos que vão desde o aluguel de imóvel, supermercado, restaurantes até gastos com academia e gasolina.
  • Expatistan: excelente para quem deseja comparar custos entre diferentes cidades e países. Além dos valores, o site ainda apresenta o percentual de variação entre as cidades. Mas tem um detalhe. Como os dados são atualizados várias vezes ao dia, consequentemente, os percentuais sofrem variação. Sabe aqueles valores que citei lá em cima comparando o custo de vida das 3 maiores cidades da Suécia? Então, se você fizer uma simulação agora, com certeza encontrará percentuais diferentes.

Estudantes também chegam aqui buscando informações sobre gastos, principalmente os que querem participar do projeto Ciência sem Fronteiras. Como o perfil é diferente, eu sugiro que o custo de vida seja consultado no site Study in Sweden. Além de encontrar valores sobre acomodação, seguro e estimativa de lazer, ainda é possível ter outras informações, tais como: Universidades participantes, Programas, Opções de Estudo etc..

Então, para quem está pensando em se aventurar pela Suécia, seja para morar, trabalhar ou estudar saiba que um bom planejamento financeiro é essencial. Evite planejar os gastos no limite e coloque uma margem um pouquinho maior em seus cálculos. Com certeza isso te ajudará caso imprevistos aconteçam. Porque uma coisa é certa, passar dificuldade no seu país de origem é bem diferente do que passar perrengue em outro país, ainda mais com leis, cultura e idioma diferentes.

Vi ses… hej då! 😉

42 thoughts

  1. Oi Vânia. Eu ando bem cansada de viver no Brasil. Tenho quase 28 anos e sinto que cheguei ao meu limite de stress com o estilo de vida e rotina daqui, engraçado mas é como se eu não me sentisse pertencente aqui… nada mais me agrada ou me faz verdadeiramente feliz. Estou cogitando planos de morar no exterior, e estou pesquisando os países desenvolvidos melhores de se viver. E a Suécia está no meu top de lista tanto pelo desenvolvimento, sustentabilidade, tolerância, respeito, letramento, etc. Gostaria que tu me respondesse se é favorável uma mulher solteira viver sozinha na Suécia, qual o valor médio em reais/ coroa sueca que é necessário para ter uma vida razoavelmente confortável?

    1. Olá Máh!
      Você não imagina como te entendo, pois já passei por isso anteriormente.
      Sim, não há problema algum uma mulher solteira se mudar para a Suécia. Entretanto, antes de mais nada, é importante você conseguir o visto, já que fica impraticável morar no país. Eu fiz um texto há algum tempinho falando sobre isso. Não sei se você chegou a ver, mas eu super recomendo a leitura. O link é esse aqui: https://diariodeumateimosa.com/2014/12/16/como-faco-para-morar-na-suecia/

      O custo de vida é bem alto aqui, tá? Dependendo da cidade e região que você irá morar, isso muda radicalmente. Eu diria que você precisa de um salário de pelos menos 30.000 coroas se quiser morar em cidades como Estocolmo e Gotemburgo, para conseguir pagar o aluguel, comprar comida, roupas de inverno e sair de vez em quando. Ah, lembrando que você precisa levar em consideração que desse salário será deduzido 30% em impostos, tá? Ganhar menos que isso eu acho que é um tiro no pé.

    1. Olá Iuri!
      Só lembrando que a Suécia paga em coroa sueca e não em euro, tá? Mas convertendo o valor eu diria que esse valor é muito baixo, pois com 1000 euros só se paga o aluguel na Suécia. Você precisa pensar que terá despesas com alimentação, transporte, roupas e etc. E para duas pessoas está totalmente fora de cogitação.

  2. Ola Vânia, primeiro amo seus posts, seu blog, já tô virando fã, rsrsrs
    Bom eu conheci um sueco, estamos nos gostando, e estamos planejando eu me mudar para lá, sei já desta diferença cultural, de clima, etc… ainda não conheço a família dele, por isso vou lá para conhecer, ele já trabalha, tem sua vida construída, e eu a minha aqui, mas vou tentar viver lá por ele. Aqui tenho costume de ir ao shopping, amo fazer compras, roupas, etc… ele mora em uma cidade mais no interior próxima a Gotemburgo, eu sei que terei que aprender mais sobre a língua, e só depois conseguir ( tentar) um trabalho, ou continuar estudando (começar tudo de novo). Será que tem como levar um mesmo estilo de vida, como ir ao shopping, estudar estando mais no “interior”???
    Desda já Muito Obrigado…
    Mil Bjs

    1. Olá Marcos!
      Iupiiiiiiii! Você não sabe como me deixa feliz com isso. Tipo… MUITO FELIZ mesmo!

      Olha, o esquema de viver na Suécia é um pouco diferente. Foi como mencionei em alguns posts do blog, aqui o que se ganha se gasta. Tipo, não dá para fazer compras de roupas, sapatos com tanta frequência assim. Claro, que depende bastante da sua situação financeira. Se você tiver um bom emprego ou uma renda que sustente esse estilo de vida, só posso dizer uma coisa… vai fundo. Mas não é tão comum assim. Agora, é importante que você saiba que em cidades menores não há tanta diversidade de lojas, shoppings e etc. Digamos que a coisa é mais paradona mesmo, sabe?!

      Bom, espero que tenha conseguido te ajudar um pouquinho. Muáh! 😉

  3. Olá Vânia! É a primeira vez que vejo seu post. A Suécia é um dos países que eu gostaria muito de visitar no futuro, mas sempre ouço falar que nos países escandinavos há muitas coisas que são absurdamente caras (e assustadoras) para o bolso do turista brasileiro, como, por exemplo, um pequeno pedaço de pizza na Suécia ser mais caro que uma pizza inteira no Brasil. Isso é verdade ou é exagero? Quanto um turista brasileiro vai gastar com alimentação, transporte, hospedagem, souvenirs, etc… gastos básicos como turista? Há atrações gratuitas nas cidades suecas? (Seria interessante fazer um comparativo com outras cidades europeias, para ter uma noção melhor, ou indicar um blog que fala desse assunto). Desejo-lhe um ótimo dia!

    1. Vou simplificar minha pergunta (desconsidere a pergunta acima, acho que foi muito difícil para responder). Tenho vontade de visitar a Suécia (não sei quando, mas é um desejo meu), mas ouvi falar que as coisas de lá são muito caras (comida, transporte, etc), quando comparadas com outros países da Europa. Resumindo, aquela situação em que você olha o valor e leva um susto, do tipo “É tudo isso? É caro demais!”. Até gostaria de visitar a Suécia (Estocolmo principalmente), mas o fato do país ser extremamente caro (é o que ouço falar) me faz tirar a Suécia fora dos meus planos de viagem. Gostaria de saber se essa sensação realmente existe, ou é só mero exagero? Poderia responder essa pergunta, por favor? Desculpe pela minha insistência.

      1. Oi João, sorry por demorar tanto a responder.

        Primeiro que depende muito que tipo de turismo que cada pessoa faz. Há pessoas que gostam de compras e outras curtem um tour gastronômico, por exemplo. A Suécia, em geral, é cara para morar ou fazer turismo. Uma amiga esteve recentemente por essas bandas – como turista – e achou tudo bem caro, principalmente a refeição. Se você não quer gastar tanto com isso, a indicação é comprar boa parte do que comer em supermercados. Outra dica é ir em restaurantes durante o horário de almoço, pois é mais barato. Com relação ao pedaço de pizza que você mencionou eu realmente não sei te dizer se aqui é mais caro. Geralmente as pizzas vendidas na Suécia são individuais (tipo a “brotinho” que temos no Brasil) e o preço sai entre 60 a 100 coroas, dependendo do horário que você for comer e onde. Tudo isso implica no preço.

        Se você quiser considerar alguns valores para a sua viagem eu recomendo que você dê uma olhada no site “Quanto custa viajar” http://quantocustaviajar.com/suecia/estocolmo. Além da Suécia, você consegue também ver outros países que tem interesse em visitar. No momento estou te indicando esse link, pois estou preparando um material para essas suas perguntas e que poderá ajudar outras pessoas, mas ainda não sei quando o publicarei.

        Bom, espero que tenha te ajudado um pouquinho.

        Puss!

  4. Bom Dia! Vânia, Eu acabei de ler sua postagem sobre a Suécia. Eu estou morando aqui com minha namorada sueca desde abril. Eu ache muito bom sua postagem e muito profissional. Mesmo estando aqui e convivendo tudo que você postou eu aprendi algo. Na verdade Eu estou um pouco desanimado aqui pelo frio, escuridão e comida. Mas estou tentando 😦

      1. Olá Marcelo!

        Realmente não fácil encarar o frio e a escuridão. Esse último inverno está sendo um pouco difícil pra mim também. Pela primeira vez em três anos estou sentindo os efeitos da escuridão. A gente fica tão cansado e sonolento, né?

        Mas vamos ter forças e pensar nas coisas positivas. Em alguns meses teremos aquele verão maravilhoso novamente. 🙂

        Obrigada pela visita e pelo carinho.

        Puss!

  5. Olá. Meus pais gostaram muito da Suécia e queriam se mudar para lá, mas ao mesmo tempo eles tem medo de não conseguirem se manter na Suécia, minha mãe trabalha como fiscal de caixa em um supermercado, tem anos de experiência e é muito boa lidando com pessoas, meu pai é operador de
    má quinas em uma fábrica de fios e condutores elétricos a 10 anos, ele também já trabalhou na maior exportadora de café do mundo. Gostaria de saber se existe demanda
    para essas profissões na Suécia, e o custo de vida na cidade de Uppsala. Desculpe pelo abuso, mas que não achei quase nada de informação na internet. Se puder me responder agradeço.

    1. Olá Evelyn!
      Para morar e trabalhar na Suécia é necessário que seus pais tirem o visto. Sem isso eles não conseguiram fazer absolutamente nada por aqui. Eu recomendo que você dê uma olhada no site oficial da Migração Sueca e veja se eles se enquadram em algum perfil para requerer o visto. O link é esse aqui: http://www.migrationsverket.se/English/Private-individuals.html).

      Agora, com relação ao idioma, mesmo para trabalhos mais simples é necessário que eles aprendam o idioma local que é o sueco. Esse aprendizado pode levar mais de um ano. Para se manter na Suécia sem nenhuma fonte de renda fica impossível morar no país. Sem visto e sem o domínio do idioma não dá para viver aqui.

      Infelizmente, os programas de TV só mostram as coisas bonitinhas. É um país incrível, não tem como negar. Mas para viver aqui precisa vir legalmente.

      Abraços.

  6. Olá parabéns pelo post está muito bom
    minha pergunta é bem boba mais ainda sim insisto em fazê-la.
    Eu estudo alemão a um ano estou no início, então por terem a mesma origem queria saber se sueco é mais difícil
    que alemão.
    Daria de fazer uma comparação entre português e espanhol?
    Se fosse comparar alemão com sueco??
    obg!!

    1. Olá Rafael!
      Bom, eu conheço nada de alemão rs, então não sei dizer. Mas o pouco que já ouvi não dá para comparar alemão com sueco. São melodias e entonações completamente diferentes. Agora quem fala alemão tem facilidade para aprender o sueco, justamente por terem a mesma origem. Estudei com uma alemã e o aprendizado dela aconteceu três vezes mais rápido que os estudantes.
      Bom, espero que eu tenha tirado a sua dúvida. 😉
      Puss!

  7. Oi, Vânia. Legal encontrar esse espaço. Morei 7 anos e meio em Londres. Paguei feio por não ter planejado a minha estadia. Fui embora porque tava de saco cheio de trabalhar em subempregos e dividir casa com muitas pessoas.

    gostaria de saber se é fácil arrumar emprego na capital falando apenas inglês. há descriminação por ser estrangeiro ou por apenas falar inglês ? e acomodação ? é uma merda como em Londres ? paga caro por um lugar pequeno e morando com muitos.

    desde já agradeço.

    1. Olá Marcelo!
      Planejamento é super importante, porque caso contrário acontece isso que você descreveu.

      Para você morar, estudar e trabalhar na Suécia você precisa de visto. O inglês te ajuda, mas não garante emprego. Agora, se sua formação for bem específica ou na área de TI o inglês pode te abrir caminhos. A melhor maneira de se mudar e trabalhar na Suécia é já vindo para cá com uma proposta concreta de trabalho. Caso contrário será difícil arrumar alguma coisa por aqui.

      Não sei como funciona compartilhar moradia com outras pessoas, porque esse não é o meu caso, mas o aluguel é bem caro, especialmente em Estocolmo. Varia aí de 5.000 a 8.000 coroas para uma pessoa, morando afastado do centro. Agora se for ao centro esse aluguel vai para 15.000 coroas ou mais.

      Abraços.

  8. Colega, consigo sobreviver com 18166.22 Kr na Suécia?. Isso é o que estão me oferecendo inicialmente. Não tenho ideia do custo de vida por ai. É para Estocolmo.

  9. Oi Vania tudo bem? adorei suas dicas, porem veja se tenho chances, tenho 49 anos e tenho uma aposentadoria que gira em media de uns US$ 1.500,00 ao cambio de hoje, meu sonho e morar na Suecia em definitivo, estou cansado do Brasil, estou querendo trabalhar , trabalho com turismo a 34 anos e talvez fazer algo nesta area . o que voce acha e me aconselha?

    Obrigado

    Edilson

    1. Olá Edilson!
      Eu entendo o seu cansaço do país. Já passei por isso e sei como é. Sem dizer, que residir em outro país realmente te dá uma visão de mundo maior.

      Enfim! Pergunta difícil, hein? rs. Tudo depende do padrão de vida que você quer ter, onde irá morar e como irá morar. Morar em Stockholm custa mais caro do que em relação a outras cidades na Suécia. Residir no centro da cidade também é mais caro, porque quanto mais bem localizado o seu apto/casa, mais caro será o aluguel, assim como o tamanho do mesmo influenciará em suas despesas. E outra, quantas pessoas irão depender dessa renda? Eu não consigo dizer se esse valor é suficiente, pois tudo dependerá dos gastos que você terá e eles poderão variar bastante dependendo das suas necessidades. Conheço pessoas que vivem com um salário parecido com o seu e estão bem e outras que estão passando dificuldade.

      Trabalhar com turismo é bacana, mas a Suécia só ferve na alta temporada que é o verão. O mundo ideal seria você sair do Brasil já com uma proposta de emprego, pois assim as coisas serão mais fáceis para você se estabilizar no país.

  10. Vânia obrigado pelo post, estou a pensar em ir a Estocolmo no principio do mês de Março acha que o tempo por essa altura estará bom ?

    Obrigado 🙂

    1. Olá Diogo! Bem vindo ao meu diário. 😉
      Que bom que consegui ajudar um pouquinho, pois essa era a minha intenção mesmo.
      Bom, em março geralmente ainda é frio e há um pouquinho de neve. Talvez esse ano, o inverno seja mais longo, pois ainda não chegou para valer na cidade. Mas é sempre bom ter roupas adequadas para aguentar o frio.
      Puss!

  11. Com certeza a Suécia está no nível de vida mais cara do que a Inglaterra. Às vezes dou graças a Deus rs… mas o importante sempre mesmo é se adaptar com as coisas que o país onde vc reside oferece. São geralmente bons, úteis e mais baratos.

    Kisu!

    1. Tentar manter o mesmo padrão eu tinha em SP realmente não dá. Mas hoje vejo que há outras coisas mais importantes e não me sinto nenhum um pouco incomodada de ter mudado meu estilo de vida. A Suécia é cara sim, mas tendo um bom controle financeiro dá para fazer muita coisa ainda. Foi como você escreveu “o importante é se adaptar”.
      Puss!

  12. Como sempre, ótimo post, Van!

    Uma coisa que percebi é que aqui, além do custo de vida ser caro, não há tanta opção. Eu, por exemplo, que era viciada em roupa (haha #futilidades), tive que perder o vício rapidinho logo que mudei pra cá. Quando morava na Espanha, tinha um montão de opção. E com isso, sei lá, talvez por ter muita concorrência, acaba ficando mais acessível. Aliás, falando em opcão, aqui não tem opção de nada (de comida a meias haha), há que se contentar com o pouco e caro. 😦 hahaha

    Beijoo, sua linda!

    1. Obrigada Di! Já cheguei a passar valores para algumas pessoas, mas depois percebi que é inviável, pois cada um tem situações e estilo de vida diferentes. Acho que dessa maneira fica mais simplificado.

      Eu também reduzi meu consumo de bastante coisa, pois alguns preços são assustadores. Por causa disso, também tive de me adequar aos costumes locais. Confesso que sinto falta dos sapatos brasileiros que são lindos de morrer, mas que aqui não servem lá para muita coisa, ainda mais quando falamos em inverno, né?
      E viva os altos preços da Suécia… #sqn!
      Beijos

  13. Vania, achei uma ótima iniciativa o seu post, porém como você citou, é complicado mensurar custo de vida, porque isso depende muito do seu estilo de vida. A Suíça, no geral, é bastante cara, mas os salários, normalmente, conseguem acompanhar o custo de vida. Então custo de vida, depende tb da sua personalidade, rs.. se vc ‘e uma pessoa de luxos, de se importar com marcas, de frequentar restaurantes com frequência e por ai vai, seu custo de vida será bastante alto e isso pesará no orçamento final. Aqui, se a pessoa levar uma vida comedida (que não quer dizer sem lazer e algum luxinho de vez em quando), dá para viver bem :-). Bjsss

    1. Sandrinha, resolvi fazer isso para diminuir os e-mails que recebo sobre esse assunto, porque realmente estava bastante inviável em ter de responder um a um.
      Sobre os salários aqui acontece o mesmo, eles também acompanham o custo de vida. Mas o que tenho percebido é que algumas pessoas não conseguem associar uma coisa a outra e ainda se esquecem de que a tributação no país também é alta.
      Eu também não deixo de fazer as coisas, mas ao invés de aproveitar tudo ao mesmo tempo, eu vou fazendo em doses homeopáticas e assim não me enforco no fim do mês. Acho que os suíços e os suecos podem se dar as mãos, porque o estilo de vida é bem parecido, viu? 😉
      Puss!

  14. Vanette (gostei da ideia da Paulete), gostei muito da sua postagem porque você foi bastante moderada e passou o mapa da mina para o pessoal. Tudo depende do padrão em que se quer ou precisa viver. Valeu!

    Uma dica para você, que poderia ser dada off-post, é que no Brasil, a cidade que tem um custo de vida menor e tem todos os recursos (apesar da qualidade de vida deixar a desejar) é São Paulo. Aqui temos o defeito de cobrar o luxo ou a comodidade que não se desfruta. É difícil explicar isso, mas exemplificando, Campinas tem um custo de vida muito alto, São José dos Campos e Vale do Paraíba também, Juiz de Fora, Belo Horizonte, … paro por aqui, mas eu morei em todos esses lugares e sou um cara que planeja as coisas, então senti o problema no bolso. Acho que a mais pesada foi Campinas.
    A gente tem que saber isso porque de repente você recebe uma “promoção” no seu trabalho e é transferido para Campinas. Você nem questiona a cidade porque é ótima, mas… os preços, kkk! (Nossa, quase escrevi uma postagem para falar algo fora do seu assunto, enfim…).
    Um beijo,
    Manoel

    1. Oi Manoel!
      Tenho pensado em montar esse FAQ já algum tempo, mas como o objetivo do meu blog nunca foi dar informações para quem está enfrentando e/ou quer uma mudança de país, realmente acabei deixando o assunto em segundo plano. Porém, ultimamente estou sentindo a necessidade de ter um, justamente para tentar dar algum tipo de informação a quem precisa e é claro que com isso diminuir os e-mails que recebo. A outra questão é que não tenho assuntos escritos em posts para montar esse FAQ ainda. Então, preciso organizar os e-mails que recebo, preparar os textos e aí finalmente fazer esse FAQ. Vou ver se me organizo para o próximo ano.

      Realmente é preciso pesquisar, estudar e planejar essas mudanças, principalmente quando há propostas de emprego/promoção em jogo. Se o salário não representar uma boa proposta, levando em consideração o custo de custo, com certeza o tiro pode sair pela culatra e o sonho pode se transformar num grande pesadelo.

      Obrigada por compartilhar suas experiências com essas cidades. Com certeza ajudarão outras pessoas também.

      Puss!

  15. já tinha ideia de que o custo de vida é elevado apesar dos bons salários. mas isso também é relativo, pois há despesas que mesmo, com bons salários (subjetivo) podem não ser assim tão fáceis de suportar. Quando as comparações começam com o salário mínimo então… Vânia, os suecos têm salário mínimo, ou isso é conceito que não existe? Peço desculpa se estou a abusar. O seu blog não é uma agência de informação governamental. Beijinho.

    1. Os salários são bons mesmo, mas precisa levar em consideração que os impostos os acompanham paralelamente. Na Suécia não existe salário mínimo, mas há uma tabela de salários por profissão. E quem é contratado, supostamente, terá o salário de acordo com essa tabela (existe um range de mínimo e máximo a ser pago por profissão). Agora, se na prática acontece algo diferente eu realmente desconheço.
      Puss!

  16. Vanette (minha revanche) hehehehe,
    Ótimo post e tenho certeza que vai ajudar muuita gente. Acho que ia faciliar muito um FAQ no seu blog porque a gente sempre acaba recebendo esses e-mails com perguntas que já foram respondidas.

    Beijo, querida e ótimo domingo pra vc.

    1. Hahaha. Você é a primeira pessoa no universo que me chamou assim e olha que já tive cada apelido!
      Eu tenho pensado em montar um FAQ, porque a quantidade de e-mails tem aumentado e realmente não estou conseguindo dar conta em responder a cada um com a atenção merecida. Fora aqueles que você responde e nem um “obrigado” recebe.

      A única questão é que eu não tenho ainda esses assuntos organizados para montar um FAQ, Até porque esse nunca foi o foco principal do meu diário. Mas estou reavaliando e irei montar um em breve. Assim espero!

      Como estou respondendo hoje… uma ótima semana pra ti! 😉

      Puss!

  17. Vânia! Muito obrigada!
    Agora já tenho um post para recomendar quando o pessoal me pergunta sobre custo de vida!
    Ps.: Cadê aquele botão “gostar” do WordPress? Eu não vejo mais.
    Beijos

    1. Olha, eu pensei bastante sobre se deveria ou não postar sobre isso e no fim acabei optando que sim, que eu deveria postar, mesmo não sendo o perfil do meu blog. O fato é que tenho recebido muitos e-mails com essa pergunta e vi que já estava se tornando inviável responder a cada um. Cheguei até a passar alguns valores, mas como cada leitor é um perfil diferente, acho que preços poderiam prejudicar o planejamento deles. Então, acho que agora cada um pode se virar mais rapidamente com essas informações. Espero que ajude seus leitores também.
      Beijos.

      PS. Eu desativei provisoriamente. Estou fazendo um teste e o resultado tem mostrado o que eu esperava.

Dê vida a esse blog. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s