O mês de Janeiro na Suécia

Uma das categorias que há tempos está esquecida no diário é sobre as curiosidades que acontecem mês a mês no país dos vikings. E já que ainda estamos no mês de janeiro, hoje resolvi compartilhar um pouco delas com você.

IMG_2190

Todo sueco, ou pelo menos a maioria deles, gosta de tudo muito bem planejado. Sendo assim, o ano começou com o melhor aliado para o sucesso – ou não – de qualquer programação: o bendito do calendário.

IMG_2706

Só que não é qualquer um, porque toda semana no calendário sueco tem um número. Mas e qual é o motivo para ser assim? Simplesmente para combinar eficiência e um cadinho de ineficiência. Então, ao invés de agendar uma reunião para o dia 29 de janeiro, por exemplo, o suequinho sugere que a reunião ocorra na semana de número 5 e só depois disso é que a data em si é estabelecida. Bom, falando assim parece ser fácil, não é mesmo, mas só quando realmente se tem uma agenda em mãos. Agora, se você não tiver uma para consultar, aí danou-se tudo. Por acaso você saberia responder quais são os dias que compreendem a semana 32? Se você respondeu sim, só digo que você tem uma baita memória de elefante, hein? Mas se você é um pobre mortal, assim como eu, com certeza irá olhar no calendário, né? As únicas semanas que são fáceis de serem lembradas, sem ter essa agenda para apoio de memória, é a semana 1 e a 52.

Olha, eu trabalhei em empresas no Brasil que adotam esse esquema de planejamento e juro para você que era impossível lembrar a semana sem olhar no calendário para ver os dias correspondentes.

Agora, adivinha qual é a outra coisa típica do mês de janeiro? O frio! Onde quer que se vá. As árvores estão tão nuas, que é possível enxergar o outro lado do parque, já que não tem a folhagem para atrapalhar. Mesmo para quem mora lá no extremo sul do país, a temperatura média é de zero grau. Se bem que para quem mora nessa região o clima de inverno é bem mais ameno. Claro que é frio, tem neve e escuridão, mas não é tão rigoroso quando comparado com Estocolmo ou o extremo norte da Suécia.

IMG_2704

O último dia das férias de Natal é o décimo terceiro dia de janeiro. Confuso? Não não! Contando do dia 25 de dezembro até o dia 6 de janeiro são 13 dias e nesse período a galera aproveita para tirar férias. Diferente das terras tupiniquins o Dia de Reis por essas bandas é considerado feriado nacional. Sem aula, sem trabalho e sem um pingo de suor.

Nesse período aí de pernas para o ar, o destino mais popular é a Tailândia. Acredite, aproximadamente nove milhões de pessoas viajam anualmente para lá. Só para você ter uma ideia, quando o tsunami de 2004 atingiu o sudeste da Ásia, 4.500 suecos estavam curtindo as férias dos sonhos por lá.

Uma pesquisa feita, confesso que não sei quando, aponta que 60 por cento dos entrevistados prefere um tempo maior de férias ao invés de um salário rechonchudo. Ou seja, trabalhar que é bom ninguém quer, né?

As escolas também retornam às atividades na terceira semana desse mês. Mas ouvi dizer que algumas escolas voltaram às aulas já no dia 08.

IMG_2702

O mês de janeiro é um pouco ingrato com as vendas do Systembolaget, a única rede autorizada e controlada pelo governo a vender bebidas com teor alcoólico acima de 3,5%. A empresa diz que o volume de vendas diminui bastante nesse mês. Não sei se isso é verdade, porque sempre tive a impressão que o consumo de bebida por essas bandas é bem alto, independente se está frio, calor, com neve, chovendo, caindo raios ou canivetes. Em qualquer época do ano é tempo para se tomar uns bons goles de álcool.

IMG_2705

Só para você ter uma ideia, o consumo de álcool na Suécia, é considerado um dos mais altos da Europa, mas dizem por aí que esse percentual caiu desde que a venda começou a ser feita pelo governo. Eu tenho lá minhas dúvidas viu, porque quem já andou de metrô nas madrugadas por Estocolmo pode vivenciar certo show de horror de ver tanta gente alcoolizada nos finais de semana. O alcoolismo é visto por aqui como uma doença ou como uma revolta contra a conformidade. Mas eu acredito que pode ser apenas solidão.

O Systembolaget é considerado por aqui um monopólio eficiente. Tem uma seleção de cervejas, vinhos, destilados, entre outras bebidas, bem ampla, sofisticada e disponível em qualquer lugar. Para quem mora na zona rural, onde não existe a loja, a empresa é tão eficiente, que pode enviar o pedido pelo correio e o cidadão retira no supermercado mais próximo de sua residência. Até a pinguinha do Lula é vendida nessa loja e custa nada menos de 248 coroas, o que dá aproximadamente R$ 85,00 a garrafa.

IMG_2701

E será que dá para tomar aquele cafezinho esperto ao ar livre em janeiro? Bem, nem tanto assim! Com as temperaturas baixas é impossível ficar fazendo longas pausas para um fika sentado à beira de um lago congelado. Se for a uma cafeteria que possua aquecedor externo até rola parar para tomar um espresso e dar uma tragada num cigarro. Do contrário fica para lá de complicado.

Como as atividades ao livre estão mais do que reduzidas, muitos cursos são oferecidos nessa época do ano nas áreas de artes, idiomas, música, costura, culinária etc. E as sessões de cinema com pipoca, as peças de teatro e os shows ficam lotados.

IMG_2703

Também é o mês com menos convites para jantar. Sabe por quê? A galera torrou o que podia e o que não podia durante o Natal, então nada mais sensato que dar uma economizada e segurar as pontas no início do ano.

Mas sabe o que é mais interessante nesse mês? A ansiedade dos suecos em dar tchauzinho para a escuridão.

IMG_2700

Vi ses… hej då! 😉

23 thoughts

  1. Eu amo o inverno e a neve, mas sabe que eu não vejo a hora da primavera e principalmente do verão chegar? Haha… a escuridão é muito ruim, angustiante e desanimadora!

    Cada um com seu vício, né. Eu me afogo em doces haha… e depois vou chorar na balança!

    Agora falando sério, eu sempre fico triste com essas pessoas na pracinha ou próximo ao systembolaget que encontram no alcool, consolo. E assim como você, eu acredito que seja por solidão sim. Percebo um individualismo aqui. :/

    Bom, que a luz volte logo e ilumine nossos corações!
    Puss ❤

    1. Ray, tô vendo que você tá desesperada para desfrutar do calor, hein?! Eu, por incrível que pareça, estou curtindo esse inverno em Estocolmo. Pela primeira vez! 😀

      Se na sua cidade você fica triste, você precisa ver em Estocolmo então. O negócio é feio por aqui! O City Terminalen à noite é lugar para bêbados e sem teto. A galera dorme ali nos bancos totalmente alcoolizadas. Uma judiação :-(.

      Puss!

  2. Tava morrendo de saudades desses posts!
    Eu acredito, assim como você, que a maior causa desse consumo excessivo de alcool também seja a solidao.
    Aqui na Alemanha a situacao também nao é das melhores e a gente se deparar com muitas cenas bizarras e trsites pela cidade, especialmente nessa época do ano! =/
    Espero que a escuridao se despeca logo de vocês e que a luz do Sol chegue logo pra deixar os dias mais alegres!
    Beijo grande ❤

    1. E eu estou morrendo de saudades de vc minha cerejinha!
      Ah, isso com certeza. O povo por essas bandas adora encher os canecos, tanto pela solidão quanto para extravasar. Assim a galera solta a franga e vive feliz até o efeito do álcool passar haha. Apesar de estar curtindo muito o inverno esse ano, eu tô como todo mundo aqui torcendo pra essa escuridão ir embora de vez. 😉
      Puss!

    1. Olá Maria, há quanto tempo, hein?!
      Olha, tá difícil eu conseguir retomar o pique das postagens, mas aos pouquinhos eu vou me inspirando rs. Um super 2015 pra ti também. 😉
      Puss!

  3. Oi Vânia,
    Aqui, os belgas também bebem bastante, mas penso que o principal motivo seja a errada impressão que o alcool aquece-nos. E no verão, o motivo é o calor para beber uma boa cerveja fresquinha. Enfim, toda estação é motivo para beber. 🙂
    Bjs

    1. Oi Sil!
      No caso da Suécia eu acho que eles exageram na bebida para se sentirem mais felizes mesmo, porque a cerveja nem fresca é por aqui. Nem no inverno e nem no verão. Eles a tomam quente mesmo! Se bem que durante o inverno até dá para colocar do lado de fora para dar uma geladinha. 😀
      Puss!

      1. As coisas estão bem feitas. Escuridão no céu, mas graças à neve há claridade e à noite ajuda a dormir olhando para aquele lençol branco na rua. Vem logo verãoooooooooo! 🙂 🙂 🙂

  4. Oi Vânia, é a primeira vez que eu comento por aqui. Sou uma dessas leitoras, até então anônima, que recebe sempre novidades pelo email, mas nunca faz um comentário, me desculpe a ingratidão 😦 Mas hoje resolvi mudar, porque senti saudades dos seus posts e fiquei muito feliz que você está de volta. Adoro como você escreve! Um beijo quentinho do Brasil! Amanda

    1. Olá Amanda! Apareceu a margarida ole, ole, olá. 😀
      Você não imagina como eu gosto quando os leitores se pronunciam. Sei que tem bastante gente quietinha por aqui, mas é tão bom quando vocês me dão um oi. Mas o mais importante é que você não desista de mim, mesmo quando as postagens ficam bem espaçadas, tá?! Amei, amei e amei que você apareceu.
      Muito obrigada minha linda.
      Um beijinho bem geladinho da Suécia (sem querer te imitar, mas já te imitando haha)

  5. Vânia,
    Sério que a venda de bebida alcoólica é controlada pelo governo? Mas tem um limite por cidadão?
    aff, se eu quiser mandar uma “água de passarinho” para os amigos nao posso?
    A Suécia sempre surpreendendo.
    um beijo

    1. Lolita querida!
      Sim, sério que a venda é controlada. Tanto que, às vezes, é um saco ir a essas lojas nos finais de semana ou véspera de feriados. São lotadas! Agora, não consigo afirmar se tem limite, mas a minha percepção é de que não. Eu vejo a galera comprando litros e mais litros de bebidas por lá e nunca vi nenhuma compra sendo barrada. E claro que você pode mandar sem problema algum. Eles não são tão chatos a esse ponto. 😉
      Puss!

  6. Inverno pode ser super frio, mas que é lindo isso não dá para negar. Não me canso de ficar olhando essas paisagens, as árvores branquinhas, as casas com o telhado cheio de neve… são um charme! Muito bom poder ficar sabendo de tantas curiosidades no seu post, adoro vir aqui dar uma espiadinha, sempre aprendo algo de novo. Quando eu comparo o que vejo aqui na Europa com o que eu vivia no Brasil, percebo como eu tinha uma vida limitada. Essas reviravoltas são ótimas para nos conhecermos melhor.
    Um beijo, Bruna.

    1. Oi Bruna!
      O inverno é bem lindão mesmo e eu gosto bastante, principalmente quando tudo ainda está branquinho e limpinho. A única coisa que começou a me incomodar um pouco esse ano é a escuridão. Pela primeira vez estou sentindo os efeitos dela. Qualquer mudança na nossa vida é sempre bem vinda, né?!
      Muito obrigada pelo carinho viu?! 😉
      Puss!

Dê vida a esse blog. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s