Emprego na Suécia: Você quer um?

É fácil arrumar um emprego? Como eu arrumo um emprego? Consigo um emprego com meu inglês enferrujado e sem conhecer nada de sueco? Existe alguma maneira de procurar trabalho daqui do Brasil para trabalhar aí?

Esses são apenas alguns exemplos de perguntas que recebo com frequência no blog. E sabe o que acontece quando a mídia brasileira resolve explorar um pouquinho mais esse universo chamado Suécia? Vixi Maria! A galera fica enlouquecida e corre para o Google para saber se há vagas de trabalho, como é o processo de contratação, como fazer o currículo e o que é necessário para se mudar.

E esse sentimento também não é diferente para quem visita a Suécia durante o período de férias. Todo mundo fica apaixonadinho pelo país, especialmente durante o verão, e decide que é aqui, na terra dos vikings, que quer morar.

IMG_2865

Mas uma coisa é você assistir a uma reportagem, ler uma matéria num jornal/revista ou estar como turista no país por um curto período de tempo. Outra, completamente diferente, é morar e precisar trabalhar para ganhar o pão nosso de cada dia. E isso quando você consegue um emprego.

Saiba que arrumar um emprego por essas bandas não está fácil para ninguém. Nem para os suecos, que tem como língua materna (obviamente) o sueco e dominam muito bem o inglês, e nem para os estrangeiros. Sem inglês e sem sueco a situação é pior ainda.

Então, antes de sair à caça por uma oportunidade de trabalho nas terras do abominável homem das neves leve em consideração algumas questões. São elas:

  1. A estrutura do currículo nem é o mais importante, e sim o conteúdo. Afinal, como você irá se destacar na multidão?
  2. Lendo o currículo de um estrangeiro na Suécia, uma empresa sueca ou multinacional irá se perguntar:
    • Por que esta pessoa é melhor do que um sueco com as mesmas qualificações?
    • O que essa pessoa poderá trazer de diferente para o desenvolvimento da empresa para arcarmos com os custos de mudança e requerimento do visto?
    • Quantas línguas essa pessoa fala? Ela já fala sueco?
  3. Você consegue sobreviver a um longo, frio e escuro inverno? Não estou falando de 5 ou 10 graus positivos. Estou me referindo a temperaturas negativas e por vários meses.
  4. Você está num ramo específico do mercado de trabalho, como na área de TI, por exemplo?

É importante que você não tome como exemplo o processo de contratação que é feito no Brasil. Na Suécia, sendo estrangeiro, é necessário mostrar que vale a pena para a empresa contratar você no lugar de um sueco. Você precisa ter habilidades de trabalho tão excelentes que mostrem que você é mais adequado para a empresa do que um sueco.

O esquema é mais ou menos assim. Por aqui as empresas não podem contratar estrangeiros sem que ela prove por A mais B que a vaga não pode ser preenchida por um sueco supimpa. A empresa fará todo esforço possível para contratar um sueco primeiro. O estrangeiro nessa jogada vai lá para o final da fila.

Sendo assim, para ser o primeiro da fila, você precisa mostrar ser uma pessoa tão incrível ao ponto de um sueco não conseguir entrar nessa competição contigo, entende?

Só para exemplificar.  Das seguintes habilidades, você:

  1. Fala inglês fluente? Tem domínio de algum outro idioma que não seja a língua materna?
  2. Tem curso superior, mestrado ou especializações?
  3. Tem experiência de vários anos em algum tipo de gerenciamento?
  4. Tem experiência em linguagens de programação comuns e algumas mais complexas também?

Se de repente você não consegue dizer “sim” em pelo menos um dos itens citados acima, então eu acho que você precisa reconsiderar em se candidatar a empregos na Suécia. Você precisa se preparar bem primeiro para depois encarar o mercado de trabalho por aqui.

O fator QI e o idioma no trabalho

Por incrível que pareça, a melhor maneira de conseguir um emprego na Suécia é tendo o famoso QI. Sim, esse mesmo que você está pensando, o Quem Indica. Tendo isso já é meio caminho andado. Mas se você não conhece ninguém que possa ajudá-lo, outra maneira de você tentar uma oportunidade de trabalho na Suécia é se candidatando às vagas ainda estando no Brasil. Para isso, é necessário que você tenha uma formação acadêmica, uma boa bagagem profissional e o domínio do inglês (leitura, escrita e conversação). Sem esses requisitos, dificilmente você conseguirá um trabalho. E somado a tudo isso pode considerar também uma pitada de sorte.

As empresas que ainda contratam profissionais apenas com o inglês e sem terem o domínio do idioma local continuam sendo as multinacionais. Claro que o processo seletivo não tem nada de mamão com açúcar, porque é bem puxado e essas vagas disponíveis exigem graduação e experiência específicas. Apesar dos suecos não se preocuparem tanto com o nível de educação que você tem, saiba que as empresas que estão contratando estrangeiros se preocupam.

Conheço alguns brasileiros que conseguiram um emprego assim, espalhando o currículo aos quatro ventos ainda quando moravam no Brasil. E sempre tem alguém que tem um amigo, primo, conhecido de um amigo e que, de repente, pode dar aquela mãozinha.

Você deve considerar também deixar o seu currículo atualizado no LinkedIn (em inglês) e tentar criar uma rede de contatos com suecos para facilitar a tal da indicação.

Pesquise pela vaga desejada

Há muitas vagas de emprego que são publicadas na internet, tanto em inglês quanto em sueco. E se você é um profissional porreta, o esquema é atirar para todos os lados. Mesmo nesse primeiro momento não entendendo bulhufas do idioma local, não se deixe intimidar e use ferramentas de tradução para achar a sua profissão.

IMG_2864

A seguir deixo alguns sites que podem facilitar essa busca pela vaga desejada:

Sites para encontrar oportunidades de emprego (em inglês)

  • Jobb Safari (o portal mais procurado por suecos e estrangeiros)
  • The Local (jornal em inglês na Suécia e que disponibiliza uma lista razoável de vagas de emprego)
  • Job in Stockholm (empregos em Estocolmo, bem como em toda a Suécia)
  • Eures (um banco de dados para os candidatos a emprego em toda a Europa)

Sites para encontrar oportunidades de emprego (em sueco)

Agências de recrutamento que também operam em portais de emprego

Contate diretamente a empresa

E por último, se você tem interesse em trabalhar em uma empresa específica na Suécia, uma boa ideia é se candidatar a uma vaga diretamente na empresa. Corra atrás, porque muitas dessas empresas disponibilizam as vagas em seus sites. E se por ventura a vaga não estiver publicada no portal da empresa, deixe a vergonha de lado e entre em contato através de e-mail ou telefone.

Poxa, é uma trabalheira danada, não é mesmo? É aquela velha história, quem disse que as coisas caem do céu? Mas também não é impossível. Portanto, estude e se especialize, construa sua carreira e dê uma aprimorada no inglês para aí sim correr para o mercado de trabalho. Quem sabe, no final das contas, você virá para a Suécia com uma oportunidade de trabalho em mãos e ainda irá me dar aquele abraço, hein?

———-

Esse texto foi publicado originalmente no site Brasileiras pelo Mundo.

Vi ses… hej då! 😉

49 pensamentos

  1. Se tivesse nascido mulher, nem precisaria de muito coisa haha só seduzir um europeu que nem muitas fazem 🙂
    mas nascer homem num país sem educação de qualidade fica difícil competir de igual pra igual com europeu no mercado de trabalho.

  2. Olá Vania,

    gostei muito das dicas! Eu já morei um ano na Suécia e gostaria de voltar para lá assim que terminar a faculdade aqui no Brasil!

    Abraços

    1. Olá Douglas!
      Olha só que interessante, você já esteve por essas bandas, hein? Pelo seu comentário deve ter tido uma boa experiência, né? Não sei qual é a sua área de atuação, mas tomara que tenha oportunidades. O mercado de trabalho na Suécia, às vezes, é injusto. Vou ficar na torcida por ti para que seus planos e sonhos se realizem.
      Valeu pelo carinho! Puss! 😉

  3. Oi, Vânia. Não sei se você sabe (acho que é impossível não saber), mas você pode colocar propaganda no blog e viver disso. Digo colocar propaganda, e não entupir a tela de propaganda, pois se assim fizer os leitores vão vazar e eu serei um desses.
    Se colocar poucas propagandas você terá um bom retorno, visto que o blog tem muitas visitas, e viverá disso.

    1. Olá Ítalo!
      Eu ainda não coloquei nenhum tipo de propaganda, pois preciso colocar o blog num servidor dedicado. Futuramente farei isso com certeza (colocar algum ADV e não entupi-lo).
      Obrigada pelo teu feedback e pode ficar tranquilo que irei entupir o blog disso, tá? 😉

        1. Oi Ítalo! Eu até editei o meu comentário, pois eu realmente não quero entupir o blog com isso. Na verdade eu gostaria de colocar algum ADV (pelo menos um), mas não quero de forma alguma deixá-lo poluído, até porque esse não é o objetivo. Detesto entrar em blogs que só tem propaganda. Fiquei tranquilo que não farei isso, tá? 😉

  4. Olá Vânia, boa tarde!
    Comecei a acompanhar seu blog pois eu, como tantos outros brasileiros, estou preocupada com o rumo que o país está tomando e buscando na Suécia uma forma de continuar trabalhando porém conseguindo ter uma qualidade de vida. Sou bancária concursada e tenho um bom nível de inglês , comecei a estudar sueco há pouco tempo. Tem alguma dica sobre setor bancário ? Qualificações que poderiam me ajudar? Certificações internas da empresa também contam geralmente para as empresas suecas?
    O blog está maravilhoso, objetivo, informações bem expostas, amei!
    Um grande abraço,

    Tarin

    1. Olá Tarin!
      Eu realmente não conheço o setor bancário na Suécia e não tenho ideia de quais são as certificações exigidas do setor. Você pode tentar acessar o site da Arbetsförmedlingen para descobrir alguma coisa.
      Valeu pelo carinho e feedback! Me inspirou a continuar o meu trabalho com o blog. 😉
      Puss!

  5. Acho que só vale reforçar que no Brasil também não é fácil para estrangeiros conseguirem trabalho, a lei é bem parecida. Já vi estrangeiros trabalhando escondidos em grandes bancos e ouvi história da Polícia Federal invadir pra fazer o flagrante. E mesmo meu namorado sueco não conseguiu trabalho no Brasil, tentamos bastante e ele é chefe de cozinha, mas nenhuma empresa quer arcar com os custos com visto e burocrácia. Sou da área de TI e tenho algumas especializações e muitos anos de experiência em grandes bancos, quando tentei buscar emprego na Suécia morando no Brasil, nao funcionou! Agora aqui na Suécia e com o visto já tive a oportunidade de fazer algumas entrevistas, as empresas já informaram que alguns cursos que fiz no Brasil custam uma fortuna aqui, então isso me torna diferenciada aqui para algumas vagas, a maioria dos cursos na Suécia são pagos pela empresas, então para eles é mais fácil contratar quem já tem.. Talvez isso seja uma dica boa para galera no Brasil, invista nas certificações, aproveite que no Brasil podemos fazer isso como Pessoa Física com preço acessível…

    1. Olá Priscila, obrigada pelo teu comentário. É sempre muito bom saber de outras experiências pessoais. Como eu sempre digo, cada um tem uma história e um ponto de vista diferente. Vou entrar em contato contigo, pois quero te fazer uma proposta, ok?
      Valeu!

  6. Olá Vânia! Adorei seu blog e seu texto foi muito esclarecedor! Parabéns. Porém, gostaria de saber: um estrangeiro com inglês fluente, visto e personnummer consegue arranjar um emprego sem dominar a língua local? Desde já obrigada e bjs!

    1. Oi Letícia! Eu diria que depende. Se você é da área de TI e tem uma boa formação e experiência, com certeza é mais fácil conseguir emprego só com o inglês. Agora, se você tiver outra formação, eu te digo que será um looooooongo e árduo caminho.

    1. Oi João! Opa, informação nunca e demais. Eu não conhecia esse site e super te agradeço por compartilhar aqui nesse espaço. Com certeza será útil para outras pessoas.

      Claro, você pode cadastrar seu currículo em todos os sites mesmo estando no Brasil e assim ir vasculhando as oportunidades sempre que aparecerem. A gente nunca sabe quando a sorte vai bater à nossa porta, né? 😉

  7. Oi Vânia, adoro seu blog, já o acompanho há um tempo!! Primeira vez que entro em contato.Espero que de muitas!!

    Eu e meu marido somos brasileiros, mas recebi minha cidadania italiana recentemente e já moramos fora do brasil (nos EUA ),voltamos há alguns anos. Neste tempo todo temos conversado muito sobre sair outra vez, mas não conhecemos os nórdicos. Recentemente um amigo nosso fez intercâmbio para a Stockolmo, ficou 6 meses, e está falando muito de como deveríamos ir e como somos ambos cidadãos do EU estamos estudando esta possibilidade. Fico muito preocupada com emprego, com dinheiro porque é um pais muito caro e o real está desvalorizado. Minha pergunta para você, sendo membro da EU, você acha que ficaria mais fácil um casal sem filhos tentar a vida legalmente por ai?

    Obrigada!!!!! Bjs

    1. Olá Thays!
      Desculpe a demora em aprovar e responder ao seu comentário. Mas vamos lá! É certo que a parte burocrática para quem tem cidadania europeia é menor para entrar na Suécia, porém, não garante a vocês uma vida tranquila e um emprego nas mãos. A Europa está em crise e muita gente tem vindo para a Suécia com os mesmos sonhos e a ansiedade de uma vida melhor. Se vocês têm um bom background (profissional e educacional), a melhor maneira de vir para a Suécia e ter uma vida um pouco mais estável é vindo com uma oportunidade de emprego. Sem isso ficará difícil se estabilizar no país, mesmo tendo o passaporte europeu. Se precisar de mais alguma informação é só me enviar pela abinha “contato”.
      Valeu pelo carinho! Puss! 😉

  8. Olá Vânia!
    Boa tarde!
    Adorei seu blog, eu quero muito ir para a Suécia. Eu curso faculdade de Direito, você sabe se nessa área há chances?
    Muito obrigada!

    1. Oi Pricila, seja bem vinda!
      Eu não conheço como é a sua área de atuação na Suécia, mas pelo que acompanho em algumas comunidades no facebook é meio complicado de trabalhar na área. Isso porque as regras e as leis são outras por aqui.

  9. Oi Vânia eu AMEEEEI o seu blog, ele é incrível!
    É muita dedicação, pesquisar e elaborar um conteúdo tão completo, e de forma tão organizada, que proporciona um bem tão grande ao próximo.
    Eu acredito que seja uma doação, uma entrega. É admirável!
    Gostaria de compartilhar contigo meu caso, se você puder me auxiliar, seria muito grata!
    Moro no Brasil e trabalho como cadista (desenhista 3D) – fui demitida recentemente, e estudo engenharia mecânica – 6°período. Pretendo trancar por um semestre para fazer intercâmbio na Suécia, pois sempre foi um sonho, e antes era difícil por eu estar sempre trabalhando. Meu inglês é nível intermediário, más como meu curso acaba em dezembro, creio que logo aproximo do avançado.
    Estou olhando com uma agência de viagens para Ljungskile (5hrs de Estocolmo), por um período de 3 meses, para estudar inglês (um intensivão).
    Eu queria saber de você com relação á emprego. Eu sei que é mais viável ir á Europa para estudar e os EUA para trabalhar. E no momento esse não é meu foco (e sim praticar o inglês e conhecer o país pelo qual sempre fui apaixonada – é realização de um sonho), más tenho curiosidade em saber como é a demanda de empregos informais (curto prazo) para brasileiros, me refiro á vagas de: Atendente, garçonete, camareira, etc…. Seria muito bom se eu conseguisse um emprego, mesmo não sendo na minha área.
    Eu já ouvir dizer de pessoas que foram pra fora e ganharam “muito” dinheiro, e a Suécia por ser uma país de primeiro mundo… Como funciona?

    E parabéns novamente, pelo lindo projeto!
    Sucesso!!
    :*

    1. Olá Lorraine, seja bem-vinda! 🙂
      Wow, valeu pelo feedback. Eu procuro compartilhar um pouco da minha experiência no país e as informações que julgo úteis. Você não imagina a quantidade de coisas que ainda quero escrever, mas aos pouquinhos eu vou organizando as ideias e as trarei para esse espaço que tanto gosto.

      Bom, vou compartilhar o que eu acho sobre fazer intercâmbio de inglês na Suécia, tá? Mas essa é apenas minha opinião. Fazer intercâmbio de inglês na Suécia eu não acho uma boa ideia, porque a língua oficial do país é o sueco. Por mais que o inglês seja amplamente falado por todos, você não estará 100% imersa no aprendizado. Uma coisa é você andar pelas ruas, ver e ouvir inglês a todo momento, outra é ter um mix de sueco e inglês. Entende? Sei que isso é um sonho seu e eu não quero te desestimular, então cabe a você avaliar onde irá investir o seu suado dinheirinho. 🙂

      Com relação ao emprego. Na Suécia as empresas não contratam pessoas que não tenham o visto de trabalho. E isso também é válido para empregos mais simples, como esses que você citou. Sei que muita gente tem na cabeça o mercado de trabalho informal dos EUA, mas saiba que isso não funciona na Suécia. Aliás, em nenhum país da Escandinávia. Para trabalhar é preciso ter a permissão de trabalho. Outra coisa. Esse ganhar muito dinheiro é o sonho americano. Na Suécia, o que você ganha, gasta.

      Por coincidência, acabei de publicar um texto falando sobre os 10 motivos para não morar na Suécia e nele eu cito a questão do emprego. Dá uma olhadinha nele que talvez possa te ajudar. O link é esse aqui: http://diariodeumateimosa.com/2015/07/08/10-razoes-para-nao-morar-na-suecia/.

      Espero que eu tenha te ajudado de alguma forma e muito obrigada pelo carinho.

      Puss! 😉

    1. Oi Alice!
      Sinceramente? Eu não tenho a mínima ideia de quais são as chances de você conseguir um emprego na área de botânica na Suécia. O que posso dizer é que a área que tem muita oferta de trabalho é a de TI. De qualquer forma seria bacana você dar uma pesquisada no link do Arbetsförmedlingen para ver como é a sua carreira por essas bandas e procure também nas universidades. 😉

  10. Muito obrigada pelas informações!
    Moro na Islândia há alguns anos e depois de viajar por um mês na Suécia, pensei em mudar para aí. A parte de buscar um emprego e encontrar um lugar para morar são sempre mais difíceis para entrar no país com tudo certinho. Eu pretendo iniciar um curso de sueco, pra começar. E claro, conseguir um emprego por aí.
    Uma pergunta: quando se tem vivência em outros países nórdicos (como a Dinamarca), ainda não tendo a fluência no sueco; saber dizer se isso ajuda em conseguir um emprego na Suécia ou fica na mesma estaca que os demais concorrentes?
    Outra pergunta: sabe dizer se no caso de se conseguir um contrato de trabalho, a busca por um apartamento/casa é mais fácil? Ou se as empresas costumam dar algum suporte nisso? Porque esperar na fila por um cantinho parece quase impossível…principalmente em Estocolmo.
    Continuo acompanhando os outros posts 🙂

    1. Cris, morar em outros países da Escandinávia não ajuda muito. O que ajuda é você ter visto para residir/trabalhar no país. Mesmo que você tenha cidadania europeia, não é garantia que você consiga se fixar no país. Você foge da parte burocrática de solicitar o visto, mas sem falar o idioma local fica bem difícil mesmo de conseguir trabalho. Sem dizer, que há outras regras que são aplicadas para quem tem a cidadania europeia. Você conseguindo um trabalho ajuda no sentido de você ter a grana para bancar as despesas da moradia, porém, também não te garante a conseguir um contrato de aluguel por muito tempo. No melhor dos casos, você conseguirá contrato de no máximo 1 ano. Mas aí você precisará comprovar a sua renda mensal.

      Agora, se você já se mudar para a Suécia com uma proposta de trabalho em mãos, dependendo da empresa eles podem te oferecer um pacote de mudança, que inclui um broker para te ajudar a conseguir a moradia. Mas isso não é regra. Algumas empresas não oferecem essa ajuda e deixam por conta do funcionário. Cada empresa lida com isso de uma forma diferente.

  11. Oi Vania!!! Adorei seu blog,e gostaria de saber se tem oportunidade de emprego na área da enfermagem!!! Eu e meu marido somos gaúchos e estamos planejando em ir morar na Suécia em 2017.Obrigada

    1. Oi Adriane!
      Eu realmente desconheço como anda essa área. Mas uma dica é você entrar no link do Arbetsformedlingen e procurar a sua profissão por lá. Você poderá ver como está a projeção dessa área para os próximos 5 anos. 😉

    1. Olá Giulliano!
      Eu citei em textos anteriores que mesmo tendo passaporte europeu não é garantia para conseguir um emprego. Mesmo para empregos mais simples (ou serviços braçais) algumas áreas exigem qualificação. Isso significa dizer que dependendo do que você queira fazer precisa fazer um curso quando chegar à Suécia e que será em sueco.
      Obrigada pela visita e pelo carinho.

  12. Prezada Vânia, bom dia,

    Parabéns pelo seu blog. As publicações são bastante interessantes, com linguagem simples e direta além das belas fotos.

    A fim de complementar o assunto (Emprego na Suécia) sugiro os seguintes assuntos:

    – como funciona a previdência na Suécia?

    – como vivem os aposentados e quais os benefícios oferecidos pelo governo?

    – existe pensão para viúvo/a após morte do conjugue / companheiro?

    – no caso de união estável quais são os direitos, principalmente da companheira e filhos?

    Além destes citados, se houver algo mais que julgue interessante, agradeço a atenção e creio que tais esclarecimentos muito contribuirão para od estrangeiros que vivem, trabalham e tem família na Suécia.

    1. Olá Miguel!
      Muito obrigada pelo carinho e por suas sugestões. Esses assuntos ainda são uma caixinha de surpresas para mim, mas irei pesquisar a respeito e futuramente, quem sabe, eu publicarei o que descobrir.
      Puss!

  13. Oi Vânia,
    Pois, não é uma missão impossível, mas não é nada fácil. E, é bem diferente da realidade no Brasil, todo o processo.
    Investir no estudo e na sua formação profissional com qualidade é essencial.
    Saber muito bem o inglês e a língua do país que se pretende ir viver/trabalhar é essencial.
    Viajar para outro país e tentar a sorte é abraçar o desastre pessoal, e quem sabe familiar.
    O correto é como vc bem disse. Informar-se das leis do país (imigrição, fiscal…), e a partir do Brasil ir tentando os contatos. Se você for mesmo bom, se você mostrar a diferença, e se você dominar pelo menos por completo o inglês, então provavelmente vão te contratar, e quem sabe até a ajudar na logística da mudança.
    Quem tem boa formação na área de saúde e informática, e domínio do inglês (falar, escrever e ler) tem alguma possibilidade. Agora, depois vem todo um longo processo de documentação que é desanimador e custa dinheiro/tempo. A dificuldade mora na formação educacional/profissional em outro continente. Se a tua formação foi num país dentro da comunidade europeia,a história é outra, é mais fácil.
    Alguns escritórios/empresa precisam destas pessoas e dão uma pequena ajuda de custa para ter aulas de idioma em outro país.
    Aqui na Bélgica, a realidade tb não é diferente da abordada por si.
    A realidade educacional na maior parte do Brasil está muito distante da que se pratica na Europa.
    Se você quer um futuro para o seu filho/a fora do Brasil, em um país desenvolvido, então invista na educação do seu filho desde pequeno. Aprender bem o inglês é muito importante mesmo!
    Estudar numa boa escola, ter ritmo diário de estudo, ao longo da vida estagiar, por exemplo, nas férias, mesmo que não ganhe salário, ofereça-se para estagiar, para poder ganhar experiência de formação… É a dica que tenho para dar. Mais aí é que está essa dica dentro das atuais leis trabalhistas do Brasil pode render problemas ao empregador.
    Agora, não pensem que viver fora do Brasil é uma vida de sonho. Você, realmente, fica longe de alguns problemas diários do Brasil, mas ganha outros, como o frio, a escuridão, a indiferença das pessoas, o banho de mar, a alimentação diferente, comprar algumas frutas à unidade como mostrou a Glória Maria, enfim….
    Bjs

    1. Sil, assino embaixo tudo o que você escreveu. Seu comentário complementa tudo o que escrevi… e ainda mais na visão de uma mãe.
      Obrigada mais uma vez pelo seu depoimento tão rico de informações. Tenho certeza de que ajudará outras pessoas também.
      Puss! 😉

  14. Tuas dicas se aplicam para o Canadá também, Vânia. Aqui também as empresas não podem contratar estrangeiros se tem mão de obra local pra preencher a vaga. Só contratam de fora quando não encontram ninguém no país que possa exercer aquele trabalho.

    1. Que interessante, não sabia disso Ana. Eu tinha a impressão de que o Canadá era bem mais aberto que a Suécia nesse aspecto. Muito bom você compartilhar essa informação, pois assim outras pessoas que acessam o diário podem ter uma noção de que a vida não é fácil em nenhum lugar.
      Puss! 😉

  15. Oi Vânia, você foi excelente nas considerações e deu um apanhado geral muito bom. Aqui na Holanda não é diferente. Você tem que ter algo que ninguém mais aqui tem pra alguma determinada vaga. Enfim, tudo influi, desde a sua formação profissional, as suas qualificações pessoais, habilidades especiais que a função requer. Enfim…uns tem sorte e outros nem tanto. É um caminho árduo, não cai do céu mesmo! rs Bjs

    1. Obrigada Eliana! Procurei compartilhar um pouco da minha experiência pessoal e assim dar uma visão geral de como realmente as coisas funcionam por aqui.

      Já tinha ouvido falar que a Holanda era assim também. Um grande amigo morou em Haia durante 4 anos e esse era o cenário que ele vivia diariamente.

      Se quiser um bom emprego é preciso estudar e adquirir experiência. Sem isso, nada feito.

      Puss!

  16. OI,

    Falo inglês intermediariamente
    Tenho curso técnico em redes de computadores e cursando superior em Analise e desenvolvimento de sistemas
    Tenho experiencia em linguagem de programação Linux (Shell), e C.

    Só não tenho Q.I. Tenho chances? :s

    1. Olá Markkus seja bem vindo ao meu blog!
      Olha, não sou a pessoa mais indicada para fazer análise de currículo, até porque essa não é a minha praia. Porém, se eu estive numa situação como a sua, eu trataria de turbinar o meu inglês e pensaria em me formar primeiro pra depois correr atrás de um emprego. Curso técnico não conta nada na Suécia. 🙁

  17. Estou querendo morar na suecia e dar aula de ingles (particular ou em escola) para sobreviver. Vc acha que é uma profissão que dá certo por ai?

    1. Oi Ana!
      Não sei dizer se dá certo, pois os suecos tem uma boa base do idioma ao longo da vida escolar. Poucos deles fazem aulas particulares de inglês. Mas antes de tudo, seria bacana dar uma olhada no site oficial de Migração na Suécia para ver se você se enquadra no perfil para requerer o visto.

    1. Não desanime! Apenas corra atrás do que você quer e se prepare profissionalmente. Essas são apenas algumas dicas que podem te ajudar no meio do caminho. 😉
      Puss!

  18. Vânia, minha Amiga.

    Muito boa a matéria. A situação de emprego está difícil em todo o planeta. Pena, não? Achei legal, pois as empresas suecas valorizam seus trabalhadores e algumas dão oportunidades ao estrangeiro. Pena que o Brasil não pensa muito assim, vide muitos brasileiros, doutores, pHds em ciência ou outras categorias, que estão espalhados pelo mundo e não só no nosso país. Sabe porque? São reconhecidos profissionalmente.

    Não vou mais falar de minha terra, mas não estamos tendo muitas oportunidades, falo por minha filha que não conseguiu uma bolsa de estudos para se fazer mestrado, pois não se tem o tal QI.

    Milhões de beijos e continue seu nesse trabalho informativo e lindo.

    Luciane

    1. Oi Lu!
      É uma pena mesmo, viu? O tempo que havia vagas de emprego sobrando em todas as partes do mundo já passou. Vivemos tempos diferentes agora e se quisermos ter alguma coisa, o jeito é dançar conforme a música. Melhor ainda! É se preparar para se destacar no mercado de trabalho.

      Sinto muito pelo o que aconteceu com sua filha e torço para que outras oportunidades apareçam :-).

      Milhões de beijos para ti também e obrigada por sempre me prestigiar aqui no diário. Fico mega feliz com isso! 😀

Faça a teimosa feliz. Comente!