Spotify: os bastidores da matriz em Estocolmo

Para quem me acompanha no facebook sabe que em meados de março eu tive a oportunidade de conhecer a Spotify aqui em Estocolmo. Na época perguntei pra galera se tinha alguém interessando em saber o que rolou por lá e assim dar a chance de matar a curiosidade sobre o escritório da empresa. E para a minha sorte o retorno não poderia ter sido melhor: “Conta, conta, conta mais”.

E eis que finalmente irei compartilhar essa experiência, que foi uma das mais legais que tive nos últimos tempos: a minha visita na matriz da empresa.

Spotify em Estocolmo

Sei que tem um pessoal super antenado no mundo da tecnologia, mas também sei que tem gente que desconhece o que é a Spotify. Minha mãe é uma delas.

Então, nada mais sensato que falar um pouco da empresa, não é mesmo?

Music for everyone

A Spotify foi fundada em 2006 por dois suecos supimpas, Daniel Ek e Martin Lorentzon, oferecendo um serviço de música por streaming. E o que é streaming? “É uma tecnologia que envia informações multimídia, através da transferência de dados, utilizando redes de computadores, especialmente a internet” (fonte Wikipedia). Não entendeu? Faz assim, considera que é tipo uma Netflix da vida, só que de músicas. Captou?

Spotify em Estocolmo

E o que esse aplicativo faz? Ele permite aos usuários ouvir livremente milhões de faixas de músicas seja em computadores, iPads, smartphones etc. Fora isso, ele pode ser integrado com o Facebook e os amigos da sua lista também podem ouvir o que você está ouvindo. Então, se você curte uma “sofrência” ou um “pancadão” todos irão saber.

O catálogo fica aí na casa de 30 milhões de músicas e você pode optar por baixar a versão gratuita ou fazer uma assinatura mensal. O saco de ter o lance gratuito é que você precisa colocar a música numa lista pessoal que você mesmo cria ou, caso contrário, terá de ouvir o álbum inteiro do artista. Isso sem dizer que as propagandas são inseridas entre os intervalos das músicas, igualzinho como acontece nas rádios tradicionais. Agora, se você não tem paciência para isso e está dentro do seu orçamento gastar um dinheirinho a mais, a coisa muda de figura. Você tem liberdade para escolher o que quer ouvir e ainda por cima sem inúmeros comerciais. E acredite, a mensalidade no Brasil é mais barata que na Suécia.

Em 2008 é que a empresa deu saltos mais altos e ganhou destaque nesse mundão afora, justamente por possuir esse modelo grátis de distribuição de músicas, o Spotify Free.

Spotify em Estocolmo

A empresa está crescendo cada vez mais e atualmente está presente em mais de 50 países. Todos os dias, mais ou menos, 20 mil faixas são adicionadas a esse catálogo. Opção musical é que não falta.

Mas e como são os bastidores da empresa?

O escritório

Eu e mais um bando de brasileiros deslumbrados fomos convidados por um amigo super querido, o Felipe, a conhecer as dependências da empresa. E só a título de curiosidade, ele foi o primeiro brasileiro a integrar o time da Spotify em Estocolmo. O cara não é fraco não, viu?

Pois bem. Chegando à empresa, nada de mocinha da recepção vir fazer nossos crachás. Claro, que ela estava lá, mas o responsável por nós era o tio Felipe. Ele nos cadastrou no sistema, colocamos a etiqueta para identificação estampada no peito e partimos para a diversão.

Spotify em Estocolmo

E aí começou a magia. Sabe criança quando vai para o playground? Era assim que todos nós estávamos nos sentindo e fazendo mil e uma perguntas sobre a empresa. O que o grupo tinha em comum? Todos trabalham em empresas multinacionais, mas naqueles escritórios convencionais, ou seja, ambiente quadradinho, chatinho, serinho e de terninho.

Mas aqui é diferente. É uma empresa jovem, colorida e com um ambiente, ao que pareceu, bem descontraído e agradável para seus funcionários.

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Percorremos alguns corredores e vimos como são as estações de trabalho. Porém, para não expor os funcionários e por questões profissionais óbvias não fotografei. Mas só para sentir o clima, perto de uma das mesas de trabalho havia esse violão.

Spotify em Estocolmo

Por dentro do prédio é tudo de vidro e fica numa espécie de andar circular. As paredes dividem os diferentes departamentos, porém, não são completamente fechadas. Há espaços abertos e com um tipo de “cordinha” delimitando a área pensante da do corredor comum. Reparou na foto acima?

Um dos espaços que eu gostei pra caramba foi a sala de entretenimento. Se preferir pode chamar também de descompressão. Tem mesa de sinuca, fliperama, vários videogames, mesa de totó e até umas coisas esquisitas que você senta e fica girando como aqueles peões antigos.

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Minha vontade era de ficar nessa sala curtindo tudo por ali. O ambiente é tão descontraído que até o suporte para perdurar as roupas são de bonequinhos.

Spotify em Estocolmo

Fora isso algumas paredes dos corredores são cobertas de grafite. Eu achei bem maneiro, mas o tio Felipe disse que o escritório da empresa em Sampa é mais cool ainda.

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Até o banheiro é identificado de uma maneira bem jovial.

Spotify em Estocolmo

Além disso, existe também uma sala de música com instrumentos e equipamentos para DJ, onde os funcionários podem curtir e fazer a sua própria música.

Spotify em Estocolmo

As salas de reunião são bem diferentonas. Infelizmente, não consegui tirar foto de todas elas, pois algumas estavam ocupadas, mas por aqui dá pra ter uma ideia. Todas elas são personalizadas e levam o nome de uma música/álbum. Aqui estão algumas das que eu consegui fotografar:

Empire State of Mind – Jay-Z e Alicia Keys

Spotify em Estocolmo

Summertime – Janis Joplin

Spotify em Estocolmo

Poker Face – Lady Gaga

Spotify em Estocolmo

Ainda faltaram salas como Pretty Vacant do Sex Pistols, Teen Spirit do Nirvana e Paranoid do Black Sabbath.

Mas a visitação não parou por aí. Dali, seguimos para outro andar que tem uma área de lazer maior. É como um refeitório bem grandão, com mesas e cadeiras, mais uma máquina de fliperama, um palco e uma cozinha.

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

Na Suécia é bem comum as pessoas levarem a marmitinha de casa. Ninguém é taxado de pobretão porque faz isso e nem é visto com desdém. As empresas, no geral, tem uma cozinha equipada com vários microondas como essa aqui da Spotify.

Spotify em Estocolmo

Além disso, a empresa disponibiliza várias comidinhas a seus funcionários e sem custo algum. Quando bate aquela fome durante o expediente, ou quem sabe até para o almoço mesmo, há nessa cozinha diversos tipos de sanduíches, sopa, sobremesa, refrigerantes, águas saborizadas, iogurte e até Red Bull para saciar essa galera pensante e criativa.

Spotify em Estocolmo

Na geladeira mais ao fundo uma empresa fornece comida de verdade em pacotes individuais, mas a um preço camarada. E tem mais. Vários tipos de molhos e temperos estão ali disponíveis para os funcionários darem um sabor a mais às suas refeições.

Spotify em Estocolmo

Eu mencionei sobre um palco, não foi? E porque ele está ali? Porque vira e mexe vem algum cantor ou banda se apresentar para os funcionários da empresa.

Spotify em Estocolmo

Claro que não são todos os artistas que fazem isso, mas dependendo da gravadora ela pode negociar isso com a Spotify. E olha só que sorte. Nesse dia que visitei havia a apresentação da banda escocesa de pop rock, Graveyard Johnnys. Eu leiga que só nunca tinha ouvido falar, mas curti horrores a apresentação dos pupilos.

Spotify em Estocolmo

E ainda por cima todo o grupo aproveitou para fazer uma boquinha e tomar algumas cervejas durante a apresentação. Detalhe: tudo na faixa!

Spotify em Estocolmo

Spotify em Estocolmo

É uma empresa jovem, descolada e bem internacional, com gente de tudo quanto é canto do mundo. Sabe aquela história de terno e gravata? Pois bem, aqui não existe. O pessoal se veste do jeito que quer e de forma descontraída.

Spotify em Estocolmo

Nem preciso dizer que a experiência foi fantástica, né? Aprendemos, rimos, dançamos e aproveitamos pra caramba. Ver uma empresa tão jovem crescendo aos quatro ventos e ainda com um ambiente tão gostoso, é de deixar qualquer um com vontade de trabalhar lá. Enviando meu currículo em 3, 2, 1… brinks.

Aproveito para agradecer ao Felipe pela oportunidade dada e por ter tido toda a paciência do mundo com os adultos se comportando como crianças no playground. Valeu cara!

Vi ses… hej då! 😉

UPDATE: demorei tanto para fazer esse post que a Spotify já tem mais um andar e mais uma sala de jogos. Acho que vou precisar visitar a empresa novamente. Que tal?

15 thoughts

  1. Vania, tudo bem?

    Ótimo post e muito boa sua interação com os leitores!
    Estou em Estocolmo de férias com minha namorada e gostaríamos muito de conhecer o spotify. Sabe me dizer se eles fazem visita guiada? Oi onde eu poderia obter informações a respeito? Pesquisei muito na Internet e não achei nada a respeito. Foi assim que cheguei até você! :))

    Agradeço demais se puder nos ajudar!!

    Abraços

  2. Nossa, que demais! Eu uso o spotify antes de ser lançado no Brasil, com a versao americana.
    Acho um programa incrivel, e fico feliz por saber que é da Suécia!
    Achei as fotos do local demais! e feliz por saber que tem brasileiros no meio disso tudo!
    Enfim, como trabalho e estudo com computaçao.. quem sabe um dia em consiga uma vaguinha ai.. haha
    Otimo blog, Parabens..

    1. Olá Marcos, seja bem-vindo!
      Eu confesso para ti que fiquei fascinada ao visitar a empresa. O ambiente realmente é bem diferente. Opa, se você já tem um pezinho na área de TI já é um bom começo. Vou torcer para que tudo dê certo em sua carreira profissional e que você consiga alcançar voos bem altos. 😉
      Obrigada pelo carinho. Puss!

  3. Oi ! Eu uso o Spotify, é um dos melhores apps na categoria. Seguinte, o Felipe te falou se eles continuam contratando brasileiros na área de IT para esta filial?

    1. Eba, mais uma usuária! Tô amando saber que vocês curtem esse aplicativo.
      Putz Melissa, eu não sei se a contratação continua, mas dei uma olhada no site da empresa e tem vagas para algumas áreas em Estocolmo, Nova Iorque e Londres. Dá uma olhada e veja se você tem experiência em alguma delas.
      Puss! 😉

  4. Nossa!! Sou adepta do Spotify há pouco tempo e tenho ouvido toda tarde aqui no meu serviço. Utilizo a versão gratuita e por hora estou satisfeita. Amei a visita que fiz com você através da postagem e das fotos. Uau!! Tem vaga para uma bibliotecária? Deve ser bem legal trabalhar ai! Bjs

    1. Que legal Roseli saber que você já utiliza o serviço da empresa. Use e abuse mesmo, porque assim você estará contribuindo com o emprego do meu amigo e me ajudando a fazer novas visitas :D.
      Olha, bibliotecária eu acho que não, mas se você manjar de TI, quem sabe? 😉
      A empresa é bem bacana mesmo, pelo menos foi o que me pareceu.
      Puss! 😉

  5. Vânia,
    Adorei o post!
    Que maravilha de empresa e tudo o que ela oferece aos funcionários. Fiquei impressionada.
    Já usei a versão free do app, infelizmente no momento não tenho como arcar com a versão paga. E não sabia que a Spotify é sueca.

    1. Opa, que bom que você gostou Priscilla. Nem preciso dizer que fico feliz com teu comentário, né? Sim, a Spotify é sueca e eu acho que poucas pessoas sabem disso. Minha percepção, tá? Eu também não tenho a versão paga e me sujeito a ouvir os inúmeros comerciais. Mas por enquanto tá valendo. Bem-vinda ao clube rs. Valeu pelo carinho. Puss! 😉

Dê vida a esse blog. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s