10 razões para NÃO morar na Suécia

Muita gente pensa que viver na Suécia é como morar numa colônia de férias, onde todos são simpáticos, felizes e saltitantes. Há um monte de coisas legais e realmente é impossível não se encantar com tanta belezura que a gente vê no país. Mas nem tudo são flores nessas terras geladas. Como em qualquer lugar do mundo, existem coisas melhores e piores. É preciso pensar e avaliar no que é melhor para você e/ou sua família e o quanto está disposto em abrir mão de certas coisas.

Existe a tal da magia em morar na Suécia? Claro que existe, mas ela se restringe ao período do verão, quando o país, o clima e as pessoas se transformam. Tudo é lindo e maravilhoso, como num conto de fadas. Mas a magia dura apenas 3 meses. É como se fosse o encantamento da Cinderela. Você dança, curte e se apaixona, mas ao dar as 12 badaladas a mágica se desfaz. A diferença é que na Suécia nem sempre terá um final feliz. Em outras palavras, acabou o verão, tudo volta ao normal.

Então, antes de decidir mudar de mala e cuia, faça uma visita para saber se é realmente isso que você quer, pois nem tudo que você vê na mídia pode ser verdade. Se você puder, visite a Suécia também no inverno, pois é aí meu amigo que você terá a verdadeira prova de fogo.

E para deixar uma coisa bem clara. Esse texto não é para desestimular se você pensa em mudar para a Suécia e muito menos jogar um balde de água fria nos seus sonhos. Há algum tempo eu mostrei as 10 razões para morar na Suécia, lembra? Agora, que tal fazer o contrário? Eu acho bacana mostrar os dois lados da moeda, pois é essencial para qualquer pessoa se preparar a uma possível mudança de país, ainda mais quando se trata da Suécia. Muitas coisas das quais eu citarei são bem parecidas com outros países escandinavos. Se você já procurou informações sobre a Noruega, Dinamarca ou Finlândia, verá que a Suécia está ali no bololô com as mesmas implicações.

No fundo eu sei que esse tipo de lista é bem subjetiva e os interesses variam de acordo com cada pessoa, não é verdade? E fazer listas como essa é procurar sarna para se coçar, porque cada um tem uma visão diferente. Mas mesmo assim, se você já preparou um punhado de pedras para me jogar, eu te convido a afrouxar as mãos e a deixar a mente aberta, porque informação nunca é demais.

Aqui estão as 10 maiores dificuldades que você pode encontrar ao se mudar para a Suécia e que talvez possam te ajudar a tomar a decisão certa.

1. O inverno é rigoroso e a escuridão depressiva. Por mais que você adore o frio, entenda que o inverno sueco não lembra em nada com o que temos no Brasil. Para quem vem dos trópicos o inverno por essas bandas é um baita desafio, já que faz frio por pelo menos oito meses do ano e com temperaturas negativas por várias semanas no auge do inverno. Além disso, é um período de escuridão, com pouca luz do dia e um céu, na maior parte do tempo, em tons de cinza. Considerando a cidade de Estocolmo, costuma amanhecer depois das 8h da manhã e a claridade se vai às 15h. Durante esse período as pessoas se sentem um pouco cansadas e meio depressivas, a chamada depressão do inverno. E acredite em mim, isso pega pra capá, principalmente entre os meses de novembro a janeiro. Se você é uma pessoa que não consegue viver sem sol e calor durante a maior parte do ano, sinto informar, mas a Suécia não é para você. No país faz frio quase o ano inteiro.

Estocolmo às 15h
Kungsträdgården em Estocolmo às 15 horas no mês de dezembro

2. Interação com os nativos e a falta de calor humano. As relações sociais na Suécia são bem diferentes das que temos no Brasil. Não lembra em nada com a cultura brasileira. Não rola sair conversando com todo o mundo e nem puxar aquele papo furado no ponto de ônibus, no metrô ou com o vizinho. É difícil criar laços com os nativos, pois é uma população bem introvertida e não muito sociável, ao contrário do que muitos imaginam – a sociabilidade acontece, mas se estiver acompanhada de uma boa bebedeira. Há até uma piada entre os expatriados que diz o seguinte: “Qual é o pior pesadelo de um sueco? Alguém entrar no elevador”. Além disso, o encontro com amigos precisa ser planejado e em alguns casos com semanas de antecedência. Espontaneidade passa longe. E o beijo, o toque e o abraço? Bom, o beijo e o toque nem pensar e os abraços são restritos aos amigos do peito. Isso levará um longo período para ser conquistado.

3. Para arrumar um emprego é preciso ter visto. As empresas só contratam pessoas que possuem o bendito do visto para trabalhar no país. Por essa razão é praticamente impossível conseguir um emprego vindo como turista. Portanto, nem pense nisso! Além disso, você precisa entender que na Suécia as empresas não podem contratar estrangeiros sem que ela prove por A mais B que a vaga não pode ser preenchida por um sueco primeiro. Viu como não é tão simples quanto parece? Se você quer arrumar um emprego eu recomendo que você leia mais sobre como funciona o mercado de trabalho, pesquise por vagas diretamente nas empresas existentes no país e em sites com ofertas de emprego.

Passaporte

4. Processo de adaptação pode levar mais tempo do que se imagina. Mudar de país não é fácil, ainda mais quando o idioma e a cultura são tão diferentes. Tenha em mente que recomeçar a vida do zero, fazendo coisas completamente diferentes do que você havia planejado, em alguns casos, pode trazer decepções, angústias e aflições. 

Idioma na Suécia
Mantenha a calma e fale sueco!

5. Saudades da família dói demais no peito. O bicho pega se você é muito apegado à família e a quer do seu lado a todo e qualquer momento. Ter contato somente pelo Skype nem sempre conseguirá dar uma aliviada na saudade. É sofrimento na certa.

6. Dificuldade em alugar um imóvel em cidades maiores. Às vezes, pode levar meses para encontrar um apartamento em cidades como Estocolmo, Gotemburgo e Malmö, já que a oferta é bem menor que a demanda. Existe também um sistema de fila para aluguel de primeira mão na Suécia e que pode levar anos para chegar a sua vez.

7. A Suécia não é um país para enriquecer. Os salários são relativamente altos, porém o custo de vida e os impostos acompanham o mesmo patamar. Então, para quem sonha em ganhar rios de dinheiro, saiba que a Suécia não é o país para isso, pois quanto mais se ganha, mais se paga e no fim do mês o que sobra é pouco. E isso quando sobra.

Custo de vida na Suécia

8. Mordomia é algo inexistente. Costuma ir à manicure todos os finais de semana? Não vive sem as escovadelas do seu cabeleireiro? O frentista do posto abastece o seu carro e de lambuja ainda limpa o seu para-brisa? Foi criado a base de leite com pera, num condomínio fechado e ainda pela avó? Está acostumado a ter sempre alguém te servindo? Então, meu amigo, a Suécia não é para você. Por essas bandas pode dar “tchau tchau” para toda essa mordomia, pois você mesmo irá colocar a mão na massa para fazer praticamente tudo e ainda por cima sem reclamar. Cada um faz o seu!

9. Racismo e xenofobia existem, mas são velados. Os suecos que são racistas e xenofóbicos são bem sutis e em parte minoria. Eles sabem que se expressarem sua opinião publicamente sobre isso serão considerados uns idiotas pelos amigos e também pela sociedade. Porém, essa “sutileza” foi refletida nas urnas em 2014, quando o partido SD (Democratas Suecos) conseguiu quase 13% dos votos e se tornou o terceiro maior partido do Parlamento na Suécia, com 49 deputados. Sabe o motivo? Esse partido acredita que as políticas de imigração e integração têm sido um fracasso nos últimos tempos e afirma que um grande número de imigrantes são uma ameaça à identidade nacional sueca, já que “sociedades paralelas” estão sendo formadas no país. É triste, mas é a realidade!

Xenofobia

10. Comparar tudo com o Brasil. Morar na Suécia, mas com a cabeça no Brasil certamente é um tiro no pé. Você nunca irá se adaptar ao país e ainda por cima pegará birra do lugar se ficar comparando tudo, todos e a todo momento. É necessário entender que o sistema e a cultura já existem há muitos anos na terra dos vikings e tentar mudá-lo, você sendo estrangeiro, é como dar murro em ponto de faca. Sem solução. Ou você tenta lidar com isso e fica na sua ou pega o seu banquinho e vai embora. 

Sem dúvida há coisas muito adoráveis e encantadoras nesse país, mas também há alguns cartões vermelhos. Cabe a você decidir se isso é um divisor de águas ou não.

Leia também as 10 razões para morar na Suécia.

Vi ses… hej då! 😉

115 pensamentos

  1. Vânia, entrei no site da Suécia depois de ver uma imagem linda de um lago, exatamente como gosto, calmo, tranquilo e lindo. Trabalho numa multinacional, já visitei vários países na américa latina e na europa e queria deixar aqui meu comentário sobre o que dissestes sobre a falta de sol. Uma vez um estrangeiro me falou que no Brasil somos mais felizes por que temos mais dias de sol por ano e que as pessoas no país dele sofriam de depressão por terem poucos meses de sol. Esse eu acho que deve ser o pior item para um brasileiro, além disso tem a falta de calor humano que vem junto. Realmente, depois de lembrar disto, a foto do lindo e tranquilo lago já não me diz tanto. Por outro lado, ainda tem o fato de que países considerados ricos são foco de imigrantes e se a Suécia tem esta preocupação de que estrangeiros podem acabar com a cultura original do país, o futuro fica bem incerto. No Brazil não existe esta preocupação, pelo contrário, dizemos que somos um resultado ótimo da mistura de nacionalidades. Aitianos tem entrado aqui aos montes e são bem recebidos. Mesmo com pouco formação, são valorizados pelo respeito ao trabalho e a família. Sou gaúcho de Pelotas e Moro em Blumenau desde os 18 ( agora om 48) . Este meu comentário aqui é para agradecer teu trabalho e te deixar um pouquinho mais perto do Brasil também, nem que seja por uns momentos. Eu sentiria muita falta e não iria para um país de clima e cultura tão diferentes, não por dinheiro. Valeu pelas dicas.

  2. Oi Vania, fui a uns 15 dias atrás a Suécia, achei o País lindo. Trabalho como motorista de caminhão em Portugal e fui a Malmoo depois Estocolmo, estou lendo sobre este País, me deu muita vontade de ir morar ai, Sou brasileiro mas tenho nacionalidade Portuguesa. Abraço, continue sempre com o Blog…..

  3. O que você postou criticando o multi-culturalismo é uma inverdade. O multi-culturalismo e a invasão islâmica tem prejudicado a Europa e muito, mas claro que a Esquerda Mundial propagando esse tipo de discurso falacioso acobertando os fatos e desmerecendo as críticas com ferocidade tem um objetivo: aumentar o caos, empobrecer a população, criar abismos maiores entre ricos e pobres, acabar com a alta cultura,emburrecimento social… enfim, está tudo interligado, mas poucos enxergam. É necessário mais propedêutica prá observar. Mas acima de tudo: fugir da alienação da mídia mainstream ocidental que se vendeu aos petro-dolares sauditas. 😉
    Quanto aos muçulmanos não trazerem problemas, infelizmente não precisa nem estudar profundamente prá saber que não se pode confiar. Um dado simples: a lei da Taqyiah é uma lei islâmica que permite ao muçulmano mentir ao inimigo (existe um termo prá isso: kuffar no singular e kiffar no plural, que são os não-islâmicos, basicamente, pois de acordo com a doutrina islâmica todos os não-islâmicos são inimigos). Resumindo, é permitido mentir, roubar, estuprar e até matar em nome de Maomé. Aliás, Maomé era um baita estrategista, além de estuprador, assassino, etc… criou mais um código político que uma religião de fato.
    Não vou me expender muito porque sei que enquanto as pessoas não estudarem sobre o assunto, vão continuar preferindo acreditar na mídia mainstream que já empurra carne halal goela adentro dos ocidentais onívoros (sou vegetariano, com certeza) e ainda mente sobre os processos de tal carne, asnldfksajfnlsjf.
    Pesquisem sobre islamismo e sobre como o globalismo vem direcionando suas leis para facilitar inclusive a pedofilia (Maomé foi casado com uma garota de 6 anos, por isso tem casamentos com crianças em países islâmicos) no ocidente.
    Quanto aos outros pontos, eu realmente amo o clima frio. Moro atualmente no extremo sul do Brasil e me adaptei totalmente, quero um clima ainda mais frio. Não atrelo a isso a depressão, nem atrelo depressão à introspecção. Não gosto quando, nem de maneira sucinta, fazem conexão com ambas as coisas. Acho que na cultura latina se fala demais e isso é desnecessário, me tira a paz e me incomoda muitíssimo. Sou uma pessoa reservada e me identifico com uma cultura menos invasiva em todos os sentidos.
    The sound of silence. Se as pessoas falassem apenas o necessário, não teria tanto problema.

    1. Deu pra ver que voce se incomoda com quem fala muito. Acabou de escrever um texto gigantesco com uma mensagem imbecil. Voce não mora na Suecia. Nao queira comparar o frio da Suecia com o frio do Brasil.

  4. ola, procuro um cabelereiro brasileiro em estocolmo (pra atender em casa) mas nao to achando ninguem……se alguem puder me indicar algum, agradeço imensamente!!!!

  5. parabéns vania pelo trabalho,,, estou a trabalhar em Estocolmo mas por um período muito curto um mes somente, mas vejo muita frieza nos suecos, e em portugal é como o Brasil somos de sorrisos fáceis e de muitos abraços

  6. Tudo isso so me entusiasmou mais a ir pra lá kkkkkkkkkkkkk menos o 3 que realmente é bem complicado, mas o resto fez eu me identificar muito com o país

    1. Identifica com tudo? É racista também?
      Vai prá lá, lavar privada e ser chamado macaco!
      Ser colocado no seu devido lugar!

  7. 10 motivos para NÃO morar na Suécia:

    1) A Suécia é conhecida como a “capital do estupro” da Europa, inclusive dos estupros coletivos e de crianças!!! A maioria dos estupros é cometida por imigrantes muçulmanos. Em termos de estupros, no mundo todo, a Suécia só perde para Lesoto, na África.
    2) A Suécia é o segundo país que mais recebeu refugiados islâmicos (só perdeu para a Alemanha) e, por conta disso, a criminalidade aumentou em 300% em 2016!!! Os imigrantes muçulmanos são tratados como “vítimas”, ainda que eles assassinem, estuprem, roubem e cometam crimes.
    3) Malmö, a terceira maior cidade da Suécia, é conhecida como a “Capital do Inferno na Terra”. Lá existem “guetos islâmicos”, chamados de “zonas proibidas” (“no-go-zone”), onde a Lei Sharia (“Lei do Terror”) já está implementada e não-muçulmanos não podem entrar. Nem a própria Polícia entra!
    4) O povo sueco é obrigado a deixar as suas casas para servirem de abrigo para os imigrantes muçulmanos.
    5) O multiculturalismo e o politicamente correto estão tão arraigados nas leis suecas que só de falar mal do islã, por exemplo, você pode ser acusado de “denegrir grupos étnicos”, e ser preso. A liberdade de expressão na Suécia não existe!!! Se você disser que tem orgulho de ser sueco, você pode ser tachado de racista ou xenófobo! Ser nacionalista é passível de crime de racismo na Suécia!
    6) Estocolmo, Malmö e Gotemburgo estão entre as cidades com o maior número de mendigos ciganos vindos da Romênia e Bulgária de toda a Europa.
    7) A nefasta Ideologia de Gênero já está implantada há anos no Ensino Infantil da Suécia. Nas escolas, não se pode chamar meninos de meninos, e meninas de meninas. Isso é opressor. Deve-se apenas chamá-las de “crianças”.
    8) A Suécia é o país MAIS ATEU do mundo, sendo que 85% da população é composta por ateus ou irreligiosos.
    9) O inverno é rigoroso, escuro e deprimente: faz frio por pelo menos 8 meses do ano (com temperaturas negativas), e a luz do dia inicia-se às 08:00 e vai embora às 15:00 (em Estocolmo), em média.
    10) O aborto é legalizado na Suécia.

    Suécia: de país mais multicultural, humanista e próspero da Europa ao primeiro país europeu a se tornar completamente islâmico em até 30 anos (e consequentemente, de terceiro mundo)!!! Suécia: um país falido!!!

    1. 8) A Suécia é o país MAIS ATEU do mundo, sendo que 85% da população é composta por ateus ou irreligiosos.

      Qual o problema em ser ateu?? Seu Crentelho de bosta..

        1. Que estupidez falar isso, ser ateu não faz de ninguém desumano, para de falar besteira, existem muitos ateus que fazem caridade e que são ótimas pessoas

        2. Ser religioso é ser bitolado, batizado com menos de um ano, ser criado na ameaça de ir pro inferno, acreditar em mitologias que mataram e matam milhões no mundo e ainda por cima, achar que fez a escolha e pensa por si só!

          1. Gus, não sei de onde teclas, mas concordo. Acho que todas religiões em geral bitolam o ser humano, com intuito de dominar. Gosto de mitologia como algo para fazer-nos refletir, não para orientar a vida. Não suporto a idéia de matar em nome de uma crença qualquer que seja. As religiões tem um lado bom voltado para a família, porém para manter-se precisam dominar, bitolar, etc… uma pena. Me considero ateu por ter aversão a esta dominação religiosa e acho que dá para ser correto e humano com todo ser vivo de nosso planeta, seja ele uma pessoa, um animal ou uma planta, sem precisar seguir a doutrina de outros.

        3. vc é um doente! vai nos presidios brasileiros e pergunta se tem algum ateu preso!!! com certeza não tem nenhum, pois todos aqueles bandidos, assassinos, estupradores e ladrões vão dizer que acreditam em deus! então vai se tratar com pessoa vazia, pecadora e desumana! vc é aquele tipo de pessoa que se esconde atrás de religião para pagar de bonzinho! não preciso disso para ser uma pessoa do bem idiota!

      1. Muitos ateus não sabem respeitar religiões e crenças alheias como fanáticos (mas existem mais destes no ateísmo que nas religiões convencionais a unica diferença é que eles não admitem isso explicitamente mas praticam isso sem nem se dar conta) e acabam maldizendo e maltratando verbalmente e através de atitudes muitos que tem suas religiões, não são todos mas são muitos

    2. Exatamente!! E esses imbecis acham que garantir a segurança do povo sueco é ser xenófobo, bandos de retardados!!!

    3. Falou tudo cara, todos os países deveriam vetar a entrada de muçulmanos, eles são um câncer na terra, e as feministas e os gays que apoiam esses doentes serão os primeiros a serem mortos e estuprados em praça pública.

    4. Oh, então, no Canadá, tivemos sorte, certamente temos mais Muçulmano do que a Suécia, e eles se comportam como qualquer outros imigrantes. Será porque talvez o Canadá é realmente um país multicultural, onde trata o imigrante numa boa?!!! De qualquer maneira não temos queixas para fazer dos Muçulmanos.

      1. No Brasil os terroristas muçulmanos não cometem atentados terroristas porque o Brasil, infelizmente, é um “anão diplomático” como disse o governo Israelense (que definitivamente não é ateu). Se algum terrorista pegar um caminhão e jogar em cima de uma multidão como fazem lá na Europa, aqui no Brasil e no resto do Mundo será apenas mais um bêbado que pegou um veículo e passou por cima dos outros!

    5. Uma hora fala que é um país ateu, outra que está se tornando um país muçulmano. E termina com a “PÉROLA” de profetizar que Suécia está se tornando um país de terceiro mundo…
      Terceiro mundo como o Brasil? O maior país cristão do mundo?
      HAHAHAHAHAHA

    6. Impressionada com o quanto as pessoas podem ter opinioes sobre assuntos sobre os quais conhecem muito pouco ou quase nada.
      A Suécia é pejorativamente chamada “capital do estupro” por dois motivos muito importantes que voce esqueceu-se de mencionar. A lei relacionada a crimes sexuais é muito mais abrangente e coisas que em outros paises nao configurariam crime, na Suécia configura. Segundo, o numero de estupros é determinado pelos casos comunicados à policia e nao as casos que acontecem. Na Suécia as mulheres (principais vitimas de crimes sexuais) nao se sentem tao amedrontadas ou indefesas com relacao aos seus agressores como em outros paises (Brasil inclusive). E nao, os crimes nao sao cometidos em sua maioria por imigrantes e refugiados. Dá uma pesquisada melhor.

      Errado, proporcionalmente ao tamanho da populacao, a Suécia é o pais que historicamente recebe mais imigrantes e refugiados. Mais do que a Alemanha. Falar em numero absolutos nao faz muito sentido quando se faz comentarios desta natureza, sobretudo quando a comparacao é entre paises que tem quase 10 milhoes e mais de 80 milhoes, respectivamente.

      Faco mestrado e moro em Malmo e definitivamente voce nao sabe do que esta falando. É a cidade mais perigosa da Suecia? sim, mas esse numero ainda é muito reduzido se comparado com paises como o Brasil ou mesmo os EUA.
      http://www.aftonbladet.se/nyheter/a/WP0KG/the-crime-situation-in-sweden-compared-to-the-us-in-4-charts

      A taxa de imigrantes e de “ciganos” na Suécia contradiz a sua propria afirmacao de que o pais esta falido. As pessoas vao pra suecia justamente por ser um pais rico e coom qualidade de vida.

      Sim, a Suécia está entre os paises mais ateus do mundo, mas qualquer religiao la eh respeitada. E, por sinal, nao sei se voce ja leu alguma coisa a respeito, mas ateus sao pessoas muito mais propensos a compaixao e à preocupacao com proximo do que religiosos.
      https://www.forbes.com/sites/jvchamary/2015/11/05/religion-morality/#26e156e47aea

      A Suécia é um pais de grande extensao territorial (para padroes europeus), afirmar que em 8 meses do ano as temperaturas sao negativas é incorreto. É frio sim, mas as temperaturas sao positivas na maior parte do ano na regiao sul, por exemplo.

      Por favor, antes de fazer comentarios desta natureza, pesquise. Mas pesquise fontes sérias, se possivel, estatisticas, artigos cientificos e coisas do genero.

    7. O comentário de Sandro Molina representa a manipulação e exagero vindo da doida direita brasileira. Onde as pessoas pegam uma coisa que está sendo aplicada, ou tentando, e já transformam em algo absurdo. Como se REALMENTE fosse dessa maneira.
      Pesquiso e conheço pessoas que moram na Suécia e ainda não está esse “inferno” que “todos” da “direita brasileira” dizem. Eu só leio textos absurdos, com conteúdo crítico sobre a Suécia e que não condiz com o que muitas pessoas que conhecem falam. Óbvio que aumentou as questões de violência lá e na Alemanha, mas não em 300%. A questão do politicamente correto também não é esse absurdo todo. A questão que as pessoas aqui no Brasil estão realmente acostumadas e “afim” de querer discriminar e discursar ódio sem ser punido. O que pode não acontecer tão facilmente lá; como em outros países sensatos.
      Religião nem se comenta. Quanto menos religião imposta na sociedade do país, melhor. Isso é indiscutível.
      A questão da Ideologia de Gênero eu realmente não sei se é esse exagero todo também. Mas enfim… Pessoas que pegam informações tolas e cruas e transformam em coisas absurdamente grandes afim de querer expor suas opiniões discriminatórias e criticar pensamentos diferentes.

  8. Ola Vânia,

    Sou fan do seu blog já faz algum tempo. Gosto muito da forma que expõe suas ideias, sendo sincera e simples. Parabens pelo trabalho!

    Não compreendi bem o que quis dizer com não conseguir fazer um pé de meia morando na Suécia. Na verdade, estou planejando fazer meu mestrado nesse ano em Estocolmo, largar emprego no Brasil (ganho 15kBRL), e obviamente que uma futura possibilidade de trabalhar na Suécia viria a calhar. Sou cidadão europeu o que facilita, alem de ter contato com algumas empresas suecas que trabalhei no passado.
    Minha pergunta é, com un salario de 50milSEK, um casal que vive em SP hoje gastando menos de 4 mil/mes, conseguiria fazer um pé de meia na Suecia mantendo o padrão de vida?

    Obrigado pela atenção e continuo dividindo suas experiências com a gente.

  9. Muito legal o seu Blog Vânia, eu não conhecia. Parabéns!
    Eu “descobri” a Suécia a 28 anos atrás e até então já fui uma porção de vezes, mais no verão que no inverno.
    Tenho parentes em Göteborg, Borås, Malmö e Jönköping. Assim como alguns amigos em Bollebygd, Stockholm, Mariestad e Västerås.
    Você tem toda razão ao dizer que ficar fazendo comparação com o Brasil não é uma boa ideia, e mais razão ainda quando diz: “Costuma ir à manicure todos os finais de semana? Não vive sem as escovadelas do seu cabeleireiro? O frentista do posto abastece o seu carro e de lambuja ainda limpa o seu para-brisa? Foi criado a base de leite com pera, num condomínio fechado e ainda pela avó? Está acostumado a ter sempre alguém te servindo? Então, meu amigo, a Suécia não é para você”. Clap! Clap! Clap! de pé.
    Conheço algumas histórias de Brasileiros que foram para a Suécia com esse pensamento e que tiveram alguns, digamos, probleminhas.
    Mais uma vez parabéns pelo trabalho.

  10. Não curto sol.Fico muito dentro de casa. E sou um pouco antissocial também kkk. Mas o Canadá já é o primeiro da minha lista por causa da minha avó que viveu lá muito tempo e me criou mostrando fotos e falando de lá. E aqueles montes de jardins botânicos e restaurantes giratórios em suas torres ah…Suécia Suécia você também me encanta graças a esse blog que insiste em me mostrar sua beleza.

  11. Amo esse blog, tudo de bom…Qual curso e faculdade você me recomendaria se eu quisesse morar aí. Só uma suposição,

  12. Qualquer país da Europa,para mim, já considero,frio,imagine a suécia,acho, que para morar na Suécia, tem que ter nascido lá, e olhe lá,pois, é muito ruim, ficar sem ver os raios do sol,por uns 10 dias consecutivos,imagine durante mais de 8 meses,pra mim 3 m3ses de inverno, já tá de bom tamanho,acho até que as pessoas suecas,são também, introvertidas, devido ao clima frio da suécia.Parabéns pelo Blog!!!

  13. Boa noite Vânia, muito interessante seu blog, já li varias postagens suas sobre este país, é realmente encantador, fiz alguns amigos na Copa do Mundo de 2014 (embora a Suécia não tenha se classificado), muitos suecos vieram visitar o Brasil, conheci vários deles e ate nos tornamos amigos, espero um dia poder visitar a Suécia, Embora eu prefira a Austrália, tenho mais interesse.

    Bem o fato é que, como você é uma Brasileira e mora na Suécia, talvez saiba me responder, por que ultimamente os brasileiros têm discutido tanto sobre a religiosidade do povo sueco?

    Um dos suecos que conheci se chama Simon Sundström, ele mora em Lidingö, hoje ate somos amigos, já conversamos sobre a cultura de nossos países, e quando chegou na questão da ”religião”, eu disse a ele que o povo brasileiro era muito religioso, que devido a nossa colonização portuguesa nosso país tem uma forte influencia católica, e estas coisas que você já sabe, então, ele me disse que a Suécia é um país Luterano, Que a igreja ate recebe parte do imposto dos cidadãos suecos que ainda estão registrados na Igreja, e que a Igreja Evangélica Luterana é bastante influente na Suécia, como a católica é influente no Brasil, e que embora os suecos raramente vão à igreja, a maioria deles identificam como ” Luteranos”, mesmo aqueles que nunca vão.

    No entanto ultimamente, muitos brasileiros têm rotulado a Suécia como um ”país ateu”, sendo que muitos suecos consideram a Suécia um ”país protestante”, então, gostaria de saber, o que você acha sobre esse assunto?

    Eu percebo, conversando com os suecos que conheço, que é uma questão de identidade cultural, tradição, e essas coisas, mesmo que a religião propriamente dita não ocupe um espaço em suas vidas.

    Abç, aguardo sua resposta.

    1. Olá Bryan!
      Poxa, é triste saber que ainda existem pessoas que se incomodam tanto com essa questão da religiosidade, né? O que seu amigo mencionou sobre a religião na Suécia é verdade. Muitos se identificam como luteranos, mas realmente não frequentam a igreja. Entretanto, é importante dizer que há ateus também. Alguns não acreditam propriamente em Deus, mas em compensação acreditam que haja um tipo de energia superior.
      Essa história de que há brasileiros rotulando a Suécia como um país ateu, pra mim na verdade, são pessoas que ainda vivem em suas zonas de conforto e não conseguem aceitar o diferente. Sua percepção está corretíssima. O Brasil historicamente e culturalmente é totalmente diferente da Suécia. Ah, se todos pudessem ter a mesma visão que sua… simplesmente seria perfeito!
      Value pelo carinho! Puss! 😉

  14. Oi, boa noite!
    Gostei bastante do teu blog. Por motivos conhecidos por todos brasileiros (caos na segurança pública, na saúde, educação, política…), sonho, ou melhor, planejo, sair do Brasil e ir morar na Suécia ou outro país melhor que esse aqui. Quero PAZ…
    Como nativo que nunca viajou para o exterior, me limito a dizer que adoro as praias do Brasil, clima… também gosto do frio, mas não sei como é viver no frio da Suécia.
    Quando vi teu blog no Google, já pensei que iria falar 10 motivos grotesco sobre os suecos, como xenofobia extrema, corrupção camuflada… e tudo o mais de ruim. Pensei que ia falar que o que vemos por aqui é só mera ilusão.
    Enfim, tenho projetos empreendedor por aqui pelo Brasil e espero sair rico daqui e fazer viagens pelo mundo, morando em diversos países. O fato é que as coisas são ruim pra quem é pobre. O Brasil é até legalzinho pra quem tem grana e mora longe da periferia e não fica todo dia vendo nos noticiários mortes frequentes.

    Os comentários também são bons, mas haja paciência e tempo para ler tudo.

    AH, uma sugestão: você tá pecando em não colocar um espaço para captação de e-mails dos visitantes. Isso é um Erro grave. Se tivesse isso, eu colocaria meu imeil e nem me preocupava mais, porque eu ia receber direto na caixa de entrada os posts daqui e viria visitar de boas.

    1. Olá Ítalo!
      Olha, é fato que não existe país perfeito e eu sempre bato na tecla que a Suécia também não o é. E hoje em dia eu não vejo muito sentido em comparar Brasil e Suécia, já que ambos são países completamente diferentes em todos os sentidos, a começar pela própria história, não é mesmo? Há coisas um pouquinho complicadas por aqui, mas que ainda não tive ânimo para colocar no blog. Quem sabe um dia!

      Pode acreditar, eu leio todos os comentários, só não consigo responder tudo com a agilidade que eu gostaria rs.

      Eu sei que preciso mudar e muito o layout do blog para deixá-lo mais dinâmico, mas isso ainda levará um pouquinho de tempo. Primeiro preciso ter dinheiro sobrando para isso. Ah, antes que eu me esqueça. Tem um campo para cadastrar o e-mail sim e ele está na sidebar do lado direito da tela. 🙂

      Te desejo muito sucesso e que você consiga realizar seus projetos. Valeu pelo carinho! Puss! 😉

      1. Sim, sei que não há nenhum país perfeito e sei que PODE ser desleal fazer comparações. Pode porque apesar de um ser mais velho, ter uma história diferente, o BR poderia sim ser um a país de verdade.
        Adam Smith e Maquiavél disseram que a única coisa que o povo não quer é ser oprimido! Oprimido desde as questões políticas, passado pela questão da saúde pública, da segurança pública (sim, oprimido pela segurança pública, pois hoje em dia por aqui evita-se sair pela rua por medo de pegar um tiro ou ser roubado), da educação, da burocracia, das questões jurídicas…
        Eu duvido muito que a suécia seja pelo menos um pouquinho parecido com o BR nessas questões acima ditas.
        Como não é, só me resta procurar um lugar melhor e deixar esse país para quem realmente gosta, para quem apoia governo corrupto de cara lavada.
        Suécia, noruega ou os EUA (esse aqui, apesar de ter um problemaços, não chega a ser o que o BR é) é o meu destino.

        1. É verdade, ninguém merece ser oprimido e eu entendo perfeitamente o seu ponto de vista. Viver com medo, sem liberdade é algo terrível. Em março passei férias em Sampa e fiquei tensa o tempo todo que estava caminhando pela rua. E o pior é que quase fui assaltada dentro de uma igreja, dá para acreditar nisso? Muito triste! 🙁 Sinto muito pelo nosso país ter chegado a tal ponto, mas é importante a gente entender que muita coisa já vem acontecendo desde quando fomos colonizados.

  15. Ola Vania,

    Parabens pelo seu texto, sou medico psiquiatra e gostaria de saber como esta o mercado ai na Suecia para esta profissao?

    Leandro

    1. Olá Leandro!
      Putz, eu não tenho experiência para falar de sua área de atuação, mas eu sugiro que você dê uma olhadinha num texto que fiz há algum tempo, pois indico sites para pesquisar trabalho. O link é esse aqui: https://diariodeumateimosa.com/2015/02/18/emprego-na-suecia-voce-quer-um/. Inclusive um dos sites que indico é do Arbetsförmedlingen, que dá a previsão por profissão no mercado de trabalho para os próximos 5 anos. Dá uma olhadinha que eu acho que poderá te ajudar.
      Valeu pelo carinho. Puss 😉

  16. adorei tudo que escreveu vou mudar para a suécia! é tudo o que eu gosto um povo educado que não se mete na vida dos outros e dias sem sol com muito frio. obrigado vou pra lá!

    1. Rafa, que notícia boa. Espero que você aproveite bastante, mas com certeza depois de um tempo você também achará o que não te agrada. Afinal, cada um é cada um, não é? Lembre-se de vir de cabeça aberta, tá?
      Puss! 😉

  17. Desculpa sinceridade, moro fora do país, não na Suécia, mas uma coisa é clara: brasileiro sem raíz europeia, é difícil viver na Europa e depois está muito mal acostumado a ter gente servindo, seguir a lei de Gerson, o tal jeitinho brasileiro e querer entrar no país e na casa dos outros e fazer o que bem entende. Claro que não fica rico, mas prefiro mil vezes viver sem assaltos, com respeito, educação, com saúde e estudo, com liberdade. As pessoas sonham e querem tudo fácil e isso não existe.

    1. Oi Sonia, seja bem-vinda! 🙂
      Concordo plenamente contigo. Levantei alguns pontos baseados nos vários e-mails que recebo. Ainda há pessoas que confundem qualidade de vida com ter tudo de mão beijada. É uma pena!

  18. Olá Vânia,

    parabenizo-a pelo ótimo texto! Ajudou-me a esclarecer algumas dúvidas relacionadas a moradia na Suécia. Desta lista, o frio com certeza seria o maior desafio para mim, rsrsrs.

    Um abraço cordial

    1. Olá Álisson, seja muito bem-vindo ao blog! 🙂
      Opa, que bom que te ajudei de alguma forma. Cada um sabe onde o bicho pega, né?
      Tomara que você continue curtindo o diário cada vez mais. Valeu pelo carinho!
      Puss! 😉

  19. Hej hej! Acabo de descobrir seu blog e já amei. Bom, é bem o que vc disse. É bem subjetivo, porque cada um tem gostos diferentes, objetivos diferentes e capacidades de adaptação diferentes. Sobre a falta de mordomias eu acho é incrível que na Suécia tudo é:Faça você mesmo. Nós brasileiros estamos muito acostumados que façam tudo por nós. Eu sou independente desde os 18 e tenho que me virar nos 30 pra tudo. (tenho 23),acho que já é algo que me ensina pra vida… Vou pegar a dica de programar uma viajem pra Suécia antes de tudo e tirar minhas próprias conclusões. 🙂 Beijos e Tack sa mycket!

    1. Olá Jonathas!
      Uau… que legal que você chegou até aqui. E foi muito mais maneiro ainda saber que você curtiu o conteúdo. Iupiiiii! 😀

      Se puder vir antes venha mesmo, mas em épocas diferentes do ano (principalmente no inverno), pois a energia das pessoas é completamente diferente.

      Volte mais vezes, tá?! 😉

      Puss!

      1. Boa noite Vania tudo bem? Obrigado pelas mensagens, deu para esclarecer todas duvidas. Para min neste momento seria mesmo passear pelo pais, pois agora neste momento estou fazendo faculdade quem no futuro eu va morar rsrsrs. Mas deixa eu te perguntar? Vc conhece algum site que ensina a lingua sueca? Pois eu adoraria a aprender a falar o idioma. Abracos.

        1. Olá Christopher!
          Quem sabe mais para frente você consiga visitar e tirar suas próprias conclusões sobre o país. 🙂
          Nossa, tem bastante material na internet, que fica até difícil de indicar. Para quem é iniciante, eu fiz um texto há algum tempo falando sobre o curso gratuito de sueco na Suécia e nele deixei dicas de app’s e sites para acessar. Se quiser dar uma olhada o link é esse aqui: https://diariodeumateimosa.com/2016/01/12/sfi-falha-do-governo-experiencia-pessoal-e-dicas-para-iniciantes/
          Puss, puss! 😉

  20. Saudações…adoro conversas dessa qualidade, uma amiga minha foi fazer um curso na Volvo e presenciou um nível de coletividade incrível, até em parar no estacionamento, quem chega primeiro fica perto da portaria para deixar a vaga perto da entrada para quem chega atrasado.Cultura pura

    1. Olá Luiz, saudações para ti também! 🙂
      Isso realmente acontece na Suécia e é tudo uma questão cultural. Agora, isso significa dizer que são todos bonzinhos? Claro, que não! Sempre tem um pontinho fora da curva em qualquer lugar. 😉

  21. Algumas informações sobre a Suécia que a faz ser um dos lugares mais seguros e melhores tanto na educação quanto na segurança para se viver no mundo:

    Fiz essa lista com itens que apareceu durante um tempo por causa de uma guerrinha de alguns falando que um país sem religião era ruim e fiz por curiosidade e tu terás que ver alguns itens ai, pois são falsos, principalmente o sobre a falta de carinho deles, pois é só ver alguns vídeos sobre lá que dá para ver que a união e felicidade dos amigos que vão comer junto é a mesma que aqui.

    A Suécia!
    No ranking de educação mundial de educação da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o nosso país ficou com o 60º Lugar, enquanto a Suécia ficou com o 35º Lugar, na lista de 76 países(aqui ela acelerou muito bem na nossa frente).

    A Suécia recusou sediar as olimpiadas de 2022, pois alegou que prefere usar o dinheiro público para construir moradias para as pessoas(Nós já perdemos boa grana com a copa e agora será com as olimpíadas).
    http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/suecia-recusa-jogos-de-2022-para-nao-usar-dinheiro-publico

    Ela também foi a que desativou quatro presídios por falta de prisioneiros, enquanto em nosso país foi a terceira que mais cresceu nas últimas duas décadas:
    http://super.abril.com.br/blogs/planeta/suecia-desativa-quatro-presidios-por-falta-de-prisioneiros/

    e De acordo com notícias atualizadas, o país entrou para a lista dos que tem mais ateus no mundo(85%, no ano passado quando tinha visto estava 80%, parece que deu uma boa crescida da ultima vez que li ^^).
    http://mundoestranho.abril.com.br/materia/qual-e-o-pais-com-mais-ateus-no-mundo

    Na lista dos países mais seguros ela ficou com o posto de oitavo lugar, enquanto o nosso país nem entrou para a lista.

    http://www.megacurioso.com.br/politica/40061-lista-reune-os-10-paises-mais-seguros-do-mundo-confira-.htm

    Ela evoluí mais que o nosso:
    Suécia caminha para sociedade sem cédulas de dinheiro
    http://exame.abril.com.br/economia/noticias/suecia-caminha-para-sociedade-sem-cedulas-de-dinheiro

    Ateus ou agnósticos tendem a agir mais por compaixão do que os mais religiosos, diz estudo
    http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2012/05/01/ateus-ou-agnosticos-tendem-a-agir-mais-por-compaixao-do-que-os-mais-religiosos-diz-estudo.htm

    1. Bom a lista e boa mais olha o importante disso tudo é a segurança, educação e saúde se isso tudo é oferecido e com qualidade acabou… O Brasil em relação a países como esse não tem nada a oferecer a única coisa que cresce no país aqui e violência corrupção e desonestidade… Sou mais lutar pra viver num país desse do que viver em um país que você é prisioneiro da sua casa podendo sair apenas para trabalhar e com medo de até mesmo não voltar mais….

      1. Oi Wanderson! Primeiro obrigada pelo seu comentário. Olha, esse texto não é para fazer nenhuma comparação com o Brasil, tá? Até porque estamos falando de dois países completamente diferentes em história, desenvolvimento econômico, social e político, cultural e mais um montão de coisas. Eu quis apenas mostrar um pouquinho de como as coisas funcionam por aqui e que nem tudo são flores como a mídia brasileira gosta de pintar. Com o passar dos anos alguns itens dessa lista, que parecem meio bobos a princípio, começam a se tornar um fardo para carregar. É claro, que se eu comparar essa lista com a atual situação do Brasil, chega a ser ridícula, não é? Mas eu entendo o seu ponto de vista e não tiro a sua razão, até porque hoje você vive a realidade aí no Brasil. É lamentável que o nosso país tenha chegado a tamanho descaramento. Sinto muito pelas pessoas de bem que ainda precisam matar um leão por dia para sobreviver, enquanto outros estão enchendo os bolsos (e as cuecas) de dinheiro.

    2. Acredito em Deus, mas concordei com tudo que disse,principalmente pela parte de que religiosos muitos vezes agem sem compaixão.

  22. Impossível não ler a íntegra do que você escreve. Nunca estive na Suécia, mas como apreciador da pluralidade cultural e da beleza dos povos, um dia, se Deus quiser, visitarei este país e me darei a chance de conviver com os contrastes. Vejo que para mim é melhor ir no fim do período frio e início do verão.
    Seu modo de escrever, aliás, é leve e alegre e ao mesmo tempo informativo.
    A leitura foi realmente um prazer.

    1. Olá Leandro!
      Eu fico super lisonjeada e com um sorriso estampado no rosto por você ter deixado seu comentário. Você não imagina como isso é importante pra mim! E claro, ainda dá aquele incentivo de continuar postando, sempre que possível, nesse cantinho que tanto adoro. Tomara que você tenha a oportunidade de conhecer o país, apreciar tudo o que vivemos diariamente por aqui e no fim tirar suas próprias conclusões. Viagem e conhecimento são sempre bem-vindos, não é?
      Muito, muito, mas um montão de muito obrigada por fazer desse cantinho tão especial.
      Puss! 😉

  23. Oi Vânia, namoro algum tempo um sueco virtualmente e o conheci nas redes sociais. Como estamos juntos há um bom tempo, estava pensando em ir morar com ele. Ele mora em Piteå é uma cidade de Norrbotten, você a conhece? Sabe se fica muito longe de Estocolmo? Estou me formando em Psicologia, pode me dizer como é a valorização da Psicologia aí?

    1. Olá Kelly, seja bem-vinda ao blog.
      Se me permite, gostaria de perguntar uma coisa. Por acaso vocês já se encontraram cara a cara? Se a resposta for não, eu sinceramente acho muito arriscado planejar uma mudança de país para morar com alguém que você conhece somente pelas redes sociais. Portanto, antes de qualquer mudança definitiva eu sugiro você visitar a Suécia primeiro e conviver com seu parceiro por período, mesmo que seja durante as férias para ter certeza de que é isso que ambas as partes querem. Com relação à sua formação sinto dizer, mas diplomas fora da Europa não tem validade alguma, ou quase nenhuma, na Suécia. Além disso, para atuar na área você precisará validar o diploma, aprender o idioma local e fazer estágios não remunerados para depois conseguir um emprego. Isso se o seu diploma for aceito, caso contrário você irá complementar seus estudos numa universidade sueca, cujo idioma falado será o sueco. Esse processo poderá levar de 3 a 5 anos. Pense bem e avalie melhor o que você quer para o seu futuro. Puss! 😉

  24. Texto Brilhante!!!!!! Já compartilhei no meu facebook. Vc foi leve mas dura na medida certa, como todo texto que escreve, uma característica sua que admiro, já que sou fogo, mas esse mesmo fogo me ajudou a encarar a Suécia de frente e hoje já sou sueca e amo esta terra e meus amigos suecos. Linda sua iniciativa com o blog, continue por favor! Super beijo

    1. Olá Ana, seja bem-vinda ao meu blog também. Já te “vi” algumas vezes lá no outro blog o qual também escrevo 🙂 Acho que escrever dessa forma reflete exatamente o meu jeito de ser, porque eu sou bem tranquila mesmo. Porém, não significa que não tenho meus altos e baixo. Não chego a ser fogo, mas posso me tornar um furacão kkkk. Se bem que isso acontece raramente :D. Mas olha, eu super te admiro por ter essa garra que você demonstra em seus comentários no que diz respeito à Suécia. Torço muito para que você seja feliz em qualquer parte do mundo. Te agradeço imensamente por me prestigiar com sua visita, pelo comentário e por demonstrar esse carinho. Muuuuuuuito obrigada!!! Puss! 😉

  25. Acho que pertencer a minoria eh dolorido em qualquer lugar do mundo. O preconceito velado existe em todos os paises,isso quando nao se torna escancarado mesmo. Depois de tantas guerras e lutas nesses milenios de civilizacao,o ser humano ainda nao aprendeu que o respeito ao proximo que eh a raiz da boa convivencia.

    1. Olá Maria!
      Concordo plenamente contigo. E do jeito que as coisas estão indo ao redor do mundo, acho pouco provável qualquer mudança no curto prazo… diria que até no longo prazo. Infelizmente! 🙁

  26. Olá! Sou estudante de Engenharia Aeroespacial aqui no Brasil, e irei estudar no Instituto Real de Tecnologia em Estocolmo, o KTH. Tenho nível avançado em inglês, e almejo adquirir um nível aceitável em sueco. Andei conversando com alguns suecos nativos afim de sanar algumas curiosidades específicas, porém ainda tenho algumas dúvidas, e seu site está me ajudando muito. Já que o assunto do post são 10 razões para não viver na Suécia, eu gostaria de acrescentar mais uma e fazer uma pergunta meio polêmica e bem direta. Alguns suecos me falaram que a Suécia costumava ser um país muito seguro e tranquilo, porém que a situação está se invertendo. Alguns deles associam tal fato ao crescente número de imigrantes (principalmente muçulmanos) vindos de outros países. Pela curiosidade, resolvi ler e pesquisar mais sobre o assunto, e encontrei uma reportagem sobre uma mãe e um filho que enquanto faziam compras no famoso supermercado IKEA, foram mortos por um imigrante que morava em um centro de demandantes de asilo . É sabido que a Suécia é um país que recebe com bastante tolerância esses imigrantes, mas li que alguns muçulmanos que vivem nas periferias de Estocolmo estavam praticando furtos, roubos, homicídios e até mesmo estupros (este último que está em crescente número nos últimos anos, levando em consideração que não era muito comum na Suécia). É realmente lamentável que um dos países mais seguros da Europa esteja mudando tão drasticamente. Gostaria de saber, então, a sua opinião a respeito disso, já que você convive diariamente e há um bom tempo nesse país.
    PS: Gostaria de acrescentar também que esse deve ser um dos motivos pelo qual o partido dos democratas suecos (SD) vem ganhando força.

    1. Não te preocupa, Suécia tem imigração alto desde que a segunda guerra e os niveis de crimem continuem caindo, com ou sem imigração.

      Moro em estocolmo há varias decadas e não vejo uma mudança nos últimos anos, ainda bem seguro nas ruas e acho que daqui a umas decadas vai ser ainda mais seguro.

      (sou sueco, mas morava um tempo no Brasil, por isso soletro meio mal)

    2. Olá querido, se me permitir, vivo na Suécia há 10 anos e 11 de Escandinávia.
      Sim, a Suécia é muito tolerante e às vezes chega a ser boba, é uma característica dos suecos, são puros de coração, não possuem maldade, e como são bem educados esperam o mesmo de povos estrangeiros, mas sabemos como bons maliciosos brasileiros que o mundo real não é bem assim. Existem imigrantes muito bem intencionados, mas muitos também que apenas querem tirar vantagem dos benefícios que a Suécia oferece e não querem ajudar o país a crescer e se desenvolver, eles se envolvem em formas ilegais de adquirir coisas, não aceitam sua situação de estrangeiros e não querem batalhar e entram no país e somem dentro da sociedade, muitos sem documentos e alguns não há como rastreá-los.
      Só pra vc ter uma ideia em época de festas como Natal, os poloneses, romenos vêm de van para as cidades suecas para assaltar as casas, já que sabem que a tradicional família sueca passa o dia fora de casa…levam computadores, laptops, coisas que podem carregar rápido mesmo com o alarme disparado.
      Existem subúrbios na Suécia, claro que são apartamentos de luxo comparados com as favelas do Brasil, mas são subúrbios, inclusive existe um perto de Estocolmo que vira e mexe tem assassinato, em Malmö nas últimas ferias em um de seus subúrbios estavam explodindo granadas e calha de que nesses lugares a concentração de estrangeiros é maior.

    3. Exatamente Rayra!

      Uma coisa é ouvir a opinião de Brasileiros, que é válida também, é claro, mas outra é ouvir a opinião dos próprios Suecos e ao que parece eles não falam para os Brasileiros que vivem na Suécia, o que falam para os Brasileiros que não vivem lá!

      Eles podem ser discretos aí, disfarçar o desespero, angústia e a ira que eles vêm sentindo até para manter a convivência e não ocorrer abusos, mas eles não estão nem um pouco felizes com esses árabes e também com os africanos (em Gotemburgo) e certamente vão acabar colocando os Brasileiros nesse rolo também.

      Em todo caso, eu concordo com o Partido dos Democratas Suecos. É obvio que eles estão certos.Não há nenhuma dúvida que a mistura de raças destrói a identidade dessas mesmas raças e o Brasil é um bom exemplo das perdas lamentáveis que essas misturas podem provocar, já que o Brasil nunca teve uma identidade para defender e se abrindo para todo mundo como faz, nunca terá.

      O problema é “separar o joio do trigo”, que é o que eles devem fazer e vocês, parar de rotular esse partido ou a sociedade sueca aquiescente de xenofóbicos a não ser que eles estejam incitando violência contra os expatriados.

      Não acho que a Suécia vai chegar a esse ponto (de resolver o problema com violência), mas eles podem se dar ao luxo de pedir “educadamente” as pessoas que voltem para seus respectivos Países, sim.

      Mas esses rótulos que vocês dão incitam também ao ódio, embora vocês pensem que atacando estão se defendendo de possíveis ataques. O que vocês tem que fazer é provar que não estão “impondo” suas culturas a eles, o que não é o caso dos árabes, que jamais provarão isso.

      Se adotaram um País e cultura diferentes, então que sejam como eles. Apoiar a ideia deles, entendendo o ponto de vista, é mais inteligente do que acusá-los de “xenofobia”. Só compreendendo a posição dos Suecos e o medo que eles sentem; vestindo a camisa do País e simultaneamente deixando claro que não estão aí para mudá-los ou criar clãs, mas para se tornarem um deles é que vocês vão se fazer respeitar. Do contrário, concordo que eles não os queiram aí. E quanto aos árabes, não me leve a mal: que fiquem no oriente médio.

      Cristina.

      1. “Não há nenhuma dúvida que a mistura de raças destrói a identidade dessas mesmas raças e o Brasil é um bom exemplo das perdas lamentáveis que essas misturas podem provocar, já que o Brasil nunca teve uma identidade para defender e se abrindo para todo mundo como faz, nunca terá.”

        Ou estudou pouco ou é simplesmente bajuladora de europeu. O Brasil era índio, português, holandês, francês, inglês ou africano de acordo com o seu raciocínio? E perdeu no quê, de que raça para outra?

  27. Oi Vânia, como sempre nos enriquecendo com seu conhecimento, fico feliz pra caramba em poder acompanhar seus posts, e ano que vem eu e minha mulambada (brincadeira minha linda Família ir ai na Suécia.

  28. Adorei a lista, Vanoca, e os comentários aqui em cima também. Nenhum lugar é perfeito e acho que depois de um tempo a fase “lua-de-mel” passa e a gente consegue ver as coisas como elas realmente são. Cabe à gente perceber se estamos ou não felizes onde estamos. Esse é o importante.

    1. Paulete Bolete!
      Você adora listinhas, né? Agora estou começando a curtir também. Para muita gente essas razões são bem simples, mas só depois de morar algum tempo fora é que a gente entende determinados assuntos. É preciso sentir na pele. Mas confesso para ti que quando penso em segurança essas razões para não morar na Suécia são “fichinha”, né?
      Puss!

  29. Oi. Parabéns pela iniciativa e obrigado pelas informações que são sempre interesantes e úteis. Esta é a primeira vez que escrevo, embora sempre acompanhe o que publica.

    Este post, em especial, me chamou atenção, porque quase não vi desvantagens. rs Explico. Provalvelmente, porque possuo uma personalidade bem mais inclinada para introversão. E também não gosto de calor. Agora, em São Paulo, está 27 graus… 🙁 Costumo dizer que no calor só consigo reclamar. No inverno, por outro lado, reclamo também, porém bem menos e consigo usar o cérebro e ser bem mais ativo. rs Claro, ainda assim, a temperatura mais fria por aqui deve ter sido uns 5 graus e é rara, acho. Muito diferente daí.

    Há um tempo, venho admirando cada vez mais a cultura sueca e, especialmente, como conduzem a política e economia. Respeito às instituições públicas e sem privilégios. Li o livro da jornalista Claudia Wallin e fui buscar mais informações, corroborando e contrapondo. Encontrei pessoas se contrapondo, sim. Porém, os lugares onde encontrei não me surpreenderam nem um pouco: sites cristãos conservadores. Bom, nada diferente do comportamento dos evangélicos no Brasil, que copiaram dos estrangeiros.

    Estive passeando pelo site de imigração da Suécia, onde aparecem algumas vagas. Percebi que Computação e cargos diversos em TI estão com demanda considerável. Notei, também, que outras publicações que acompanho sobre TI em Finanças – minha área de trabalho e pesquisa, atualmente – apontam a Suécia como um dos pólos de inovação na Europa.

    Enfim, vou continuar pesquisando e apreciando o que escreve. E, provavelmente, comentando mais, por que não? 🙂

    1. Olá Jeferson, seja bem-vindo!
      Amo de paixão quando os meus leitores resolvem dar o ar da graça. Iupi! :D. Pode fazer isso mais vezes, tá? Olha só, eu morrendo de saudades do calor e você com vontade de passar frio rs. A área de TI é bem aquecida mesmo na Suécia, bom, pelo menos por enquanto. Se essa é essa área melhor ainda. Quero te agradecer pelo comentário e por compartilhar um pouquinho dos seus pensamentos comigo e com quem me acompanha no diário. Apareça mais vezes. 😉
      Puss!

  30. Queridinha, e esse layout lindo de viver??? Amei voltar por aqui !!! Com certeza o número 10 é um tiro no pé e outro na mão. Não dá vir para outro país e esperar ou exigir que tudo seja como no Brasil, pois do contrário, sair de lá pra quê né? Tenho visto tb que até por aqui, até mesmo com amizades com brasileiros não é a mesma coisa que seria no Brasil. Unfortunately….

    Beijos!

    1. Oi Gisley, há quanto tempo?!
      Que bom que gostou do novo layout! Iupiiiii! :D. Quando a gente muda de país precisamos estar abertos ao novo. Claro que não será fácil, mas não dá pra ficar com a cabeça num lugar que não moramos mais, mesmo que seja provisoriamente. As amizades eu concordo contigo, nem todo brasileiro a gente terá afinidade. Se isso já acontece quando estamos no nosso próprio país, imagina no exterior, né?
      Puss! 😉

  31. Oi Vânia!
    “…foi criado a base de leite com pera, num condomínio fechado e ainda pela avó”… hahahahaha. Realmente, tem gente que chega por aqui cheia de não me toques e tem que aprender a fazer tudo a dura penas, rs… eu, graças a criação que tive, não sofri por ter que cuidar das minhas próprias coisas e da minha casa. Somente no quesito “beleza” é que tive que me virar nos trinta, rs…
    Olha esta lista é bem semelhante com a Suíça, porém acho que o inverno aqui é menos “depressivo” do que ai na Escandinávia…somente em um ano que me senti realmente deprimida no inverno, mas no geral, acho que me adaptei a ele. Bjss

    1. Oi Sandrinha!
      E como tem gente que pensa que tudo será fácil. Mas, olha, aqui ou você aprende a fazer as coisas ou só se ferra. E eu sou quem nem você, sempre cuidei das minhas coisas também e não tive problema algum com isso. Agora preciso confessar… sinto uma falta de fazer as unhas com uma profissional. Eu me viro, mas o resultado nem sempre é o esperado, principalmente quando tenho de pintar a mão direita (sou destra e a esquerda não me obedece de jeito nenhum nessas horas) haha. E outra. Nada como o tempo pra gente se adaptar e se reinventar, né?
      Puss! 😉

  32. OLÁ! Morei três anos sei bem o que vc está dizendo graças a Deus encontrei bons amigos
    mas os suecos são bem distintos, a cultura é muito boa a cidade é linda, mas o calor humano não existe! é muito boa essa sua análise. Na questão do dinheiro ninguém fica rico, é um país ideal para pessoas solitárias. Valeu muito para mim essa experiência porque apesar das dificuldades é um lindo país amei conhecer. Meu nome é Valdirene. Parabéns pelo blog! Puss

    1. Oi Valdirene!
      Poxa, que legal saber que você já morou por essas bandas. Nada como a experiência pessoal, né? Com certeza morar fora é um aprendizado incrível e isso você carregará para o resto de sua vida. Super obrigada por dividir um pedacinho da sua experiência comigo e com os leitores.
      Valeu pelo carinho! Puss!

  33. Vânia, eu há anos penso nestes 10 pontos hahaha Sim, eles existem e não tem nada de subjetivos! São reais! Eu passo, a russa sente, a tailandesa reclama, a africana resmunga…estrangeiros de diferentes cantos sentindo na pele tudo isso que você escreveu! rs Bjs

  34. Ótimo! Concordo com todas as razões e com certeza há outras mais, sem querer achincalhar o país. Você foi boazinha quando escreveu “temperaturas negativas por várias semanas no auge do inverno”, hahaha… Acho que temos temperaturas negativas por bem mais que algumas “semanas” apenas.

    Achei legal você ter escrito esse post, pois ultimamente vejo uma certa tendência conservadora no Brasil a idealizar a Suécia como a antítese brasileira, ou seja, Brasil tudo de ruim, Suécia tudo de bom. Houve até um Globo Repórter no fina de novembro de 2014, se não me engano, sobre a Suécia. Nesse contexto, poderíamos fazer um post inteiro apenas sobre o motivo “8. Mordomia é algo inexistente”. Dúvido que a classe média brasileira, clientelista, acostumada a privilégios, preconceituosa e classista se acostumaria à perda das mordomias tão facilmente.

    1. Oi Camis, sim é verdade, há muitas outras razões. Eu poderia escrever muitos outros motivos mais “lights” e alguns pesados também, mas procurei apenas dar uma pincelada geral para o pessoal tentar entender como é viver na Suécia. Apesar de parecer fácil para quem lê, só morando nessas bandas é que a gente consegue entender a realidade como ela é.

      Menina, nem me fale desse Globo Repórter. Fiquei quase dois meses respondendo aos e-mails que recebi depois daquela reportagem ridícula. Eu mesma se não morasse na Suécia e assistisse ao programa acreditaria que é tudo aquilo e um pouco mais. Apesar de ter coisas boas e ruins, eu simplesmente amo viver no país e já estou super bem adaptada. Fico feliz que você tenha gostado e concordo contigo que o motivo 8 daria um texto à parte e com direito a muitos debates. 🙂

  35. Adorei Vânia… E estou pensando há algum tempo de fazer isso com a China. Muitas vezes as pessoas não param para pensar nas consequências e/ou vem para cá achando que vão moldar o país de acordo com suas expectativas, criticando e comparando com o Brasil. Como vc disse: um tiro no pé! E como alguém escreveu aqui nos comentários, essa regra (10) vale para qualquer lugar do mundo que vc queira mudar!
    beijo

    1. Ueba 😀
      Eu queria ter feito essa lista há bastante tempo, justamente para acertar as expectativas de quem pretende ou irá morar na Suécia. Quando escrevi sobre os 10 motivos para morar na Suécia, eu sabia desde o início que ela deveria ser complementada com as coisas chatinhas também. É legal saber os dois lados da moeda, mesmo que nem todos os assuntos consigam ser abordados. E Chris, faça mesmo essa lista sobre a China, pois deve ser bem interessante saber o ponto de vista de quem já mora no país há bastante tempo e não de quem apenas “ouve” falar do país. Vou adorar saber o seu ponto de vista também.
      Puss! 😉

  36. Moro na Suécia a quase 10 anos e amo morar aqui. Meus vizinhos andam na nossa casa e nós na deles. Nós nos ajudamos e todo mundo conhece todo mundo onde moro. No meu trabalho todos são simpáticos. Tá certo que não há o calor brasileiro, mais gente antipática e fria tb tem em tudo que é lugar, até no Brasil. O racismo há em qualquer lugar do mundo. O frio às vezes pega, mas com roupas de inverno vc esquece ele. Mas com o calor de lascar o ano inteiro como no Nordeste (de onde eu venho) vc toma 10 banhos mas não ajuda em nada. E pra ser bem honesta não sinto saudades. Amo minha lareira e um chocolate quente, velas pela casa e um bom filme no nosso friozinho :-). A Suécia é um país caro de morar sim, mais é um país que dá a oportunidade de vc ser alguém na vida se vc quiser. Aqui vc pode pegar um empréstimo pra fazer a sua faculdade. Seja vc rico ou pobre. No Brasil só se faz faculdade quem pode é o pobre tem que batalhar pra conseguir entrar em uma. Aqui os políticos não andam no luxo à custa do povo. Eles trabalham e se quiser andar no luxo que use o seu salário. Já no Brasil infelizmente não podemos dizer o mesmo. A uns anos atrás uma política foi demitida pq usou o cartão do partido pra comprar fraudas para o filho dela. Já, no Brasil a coisa é muito pior e nada é feito. Mais em partes concordo que se quiser viver aqui e achar que tudo é fácil com relação à emprego e tudo mais não vai achar, mais se vc se adaptar terá uma vida tranquilo e boa sim.

    1. Oi Carol, seja bem-vinda!
      Eu não mencionei que fazer listas como essa era arrumar sarna para se coçar? 🙂
      O Diário traz um montão de coisas positivas sobre o país e achei que dessa vez poderia trazer algo diferente. Cada experiência de expatriamento é única e aqui eu procurei levantar algumas coisas mais chatinhas da Suécia só para servir mesmo de informação a quem quer mudar de país. Assim como você e outras pessoas, eu também amo morar aqui e acho que as coisas funcionam bem. Mas, infelizmente, muita gente sonha com o paraíso. Muitos acreditam que conseguirão realizar o sonho americano na Suécia, ganhar muito dinheiro e viverem na informalidade, o que a gente sabe que não é bem verdade. Mas saiba que eu adorei saber o seu ponto de vista, pois assim só enriquece mais ainda o conteúdo desse espaço. Valeu! Puss! 😉

    1. Olá Elizete, seja bem-vinda!
      Eu também amo a Suécia e sinto que sou feliz aqui. Acho que pertencemos ao mesmo grupo :D. A intenção dessa lista foi tentar mostrar só um pouquinho o outro lado de morar na Suécia e assim acertar as expectativas de quem irá imigrar.
      Obrigada por comentar e volte sempre que desejar.
      Puss! 😉

      1. Vania, tomei a liberdade de reescrever a sua lista, já que você mesma pediu para darmos vida ao seu blog…. Espero que goste 

        1. O inverno é rigoroso e a escuridão depressiva – por isso viaje muito!!! Nada como uma semana na Espanha, Grécia ou duas na Tailândia para recarregar as baterias quando a neve insistir em cair e você não tiver vontade de sair da cama depois de meses na escuridão. Eu adoro viajar principalmente sozinha, descobrir novos lugares, comidas e pessoas diferentes, então tenho sempre algumas viagens planejadas e quando me sinto com os ânimos em decadência dou uma “googlada” no lugar para reavivar os ânimos. Funciona para mim!

        2. Interação com os nativos e a falta de calor humano – Isso é só no começo, depois de alguns anos vivendo no país dos vikings você ficará tão fria quanto eles e não vai mais querer de maneira nenhuma conversar com ninguém no ponto do ônibus, na fila da padaria ou em qualquer outro lugar público como se faz no Brasil. Principalmente se você não teve tempo para arrumar os cabelos e passar a maquiagem antes de sair de casa . As amizades aqui são mais difíceis no começo, mas quando conhecemos os suecos a fundo, percebemos que eles são tão humanos quanto qualquer outro povo. Eu tenho ótimos amigos suecos e adoro o senso de humor sarcástico e irônico deles.

        3. Para arrumar um emprego é preciso ter visto – Ahhh, isso é verdade, a não ser que você queira trabalhar no mercado negro. Mas caso o faca tome muito cuidado, pois não pagar impostos aqui é considerado crime mais pesado do que assalto a mão armada e se te pegarem você estará em maus lençóis… Mas me diga, existe algum país onde não é necessário visto pra trabalhar?

        4. Processo de adaptação pode levar mais tempo do que se imagina – verdade, e leva mesmo. Principalmente pelo fato de possuirmos uma cultura tão diferente da deles. Se você não tiver jogo de cintura, muita coisa para fazer e vontade de se adaptar sua vida certamente será miserável nos primeiros meses. E mesmo com vontade ela será miserável da mesma foram, só que um pouco menos talvez.

        5. Saudades da família dói demais no peito – tem gente que não nasceu para ficar longe da família, mas se você não é um desses seres vai perceber que a distância pode até ser bom para o seu desenvolvimento e crescimento pessoal e vai acabar achando suficiente o contato pelo Skype, facebook e telefone e algumas visitas esporádicas ao Brasil.

        6. Dificuldade em alugar um imóvel em cidades maiores – mas na moral, qual cidade grande do mundo não tem esse problema? Eu pelo menos conheço poucas…

        7. A Suécia não é um país para enriquecer – ou será que é? Me faço essa pergunta várias vezes porquê tenho um conceito diferente sobre riqueza. Eu particularmente me considero uma pessoa extremamente rica, apesar de não ter um salário que seja lá essas coisas. Mas o que quero dizer é que na Suécia temos acesso a um montão de coisas enriquecedoras; como livrarias maravilhosas onde se pode pegar todos os livros emprestados. A educação é de ponta e gratuita. Mesmo em cidades pequenas a infraestrutura é boa e a segurança mesmo tendo piorado nas últimas décadas, ainda não é tão má.
        O serviço público funciona, os transportes são confortáveis e normalmente pontuais, a água e o ar são limpos e as leis são cumpridas. Existe riqueza maior do que não viver com medo de ser assaltado a todo momento? Eu tenho as minhas dúvidas…
        8. Mordomia é algo inexistente – Verdade! Mas para mim que nunca tive mordomias nenhuma no Brasil, quase não percebo a diferença. Se você quer andar sempre linda e maravilhosa, deixe a preguiça de lado e aprenda a fazer as próprias unhas, cabelos e vá para a sauna sempre que puder para melhorar a qualidade da sua pele – já que os tratamentos estéticos são caríssimos e você está sempre economizando para a próxima viagem! Mas nada que uma sauna no inverno em combinação com um mergulho no mar no lago congelado ou mesmo uma rolada na neve não resolva. Além de ser bom para a circulação sanguínea você se sentirá mais viva do que nunca com o choque térmico. E se não morrer ficará viciada como eu .
        Aprenda a limpar a casa de forma efetiva e não tenha muita bugiganga (eu tenho um monte e sei o quanto é difícil tirar o pó de tudo aquilo sozinha)… No inverno você terá muito tempo para limpar e organizar o seu lar mas no verão entrará em estado de psicose coletiva juntamente com os demais e toda vez que um raio de sol der o ar da graça no céu, a primeira coisa que fará é sair correndo para a rua. Então é necessário saber conviver com uma baguncinha básica também. #ficadica#
        Se você for mulher, solteira, e estiver morando sozinha vale a pena aprender a trocar o óleo do motor, lavar o carro por baixo para que não enferrujar, se der, vale a pena também saber trocar os pneus, mas só se der viu!

        9. Racismo e xenofobia existem, mas são velados – Existe mesmo e isso não é nada legal. Eu quando me deparo com algum ser racista querendo sutilmente me colocar para baixo eu prefiro me afastar. Eu trabalho numa empresa multinacional e não percebo esse habito entre meus colegas de trabalho. Quanto a isso, acostume-se a viver sabendo que por mais que você tenha se adaptado à cultura, tenha aprendido a falar a língua perfeitamente você nunca será totalmente um deles… Triste realidade!

        10. Comparar tudo com o Brasil – Comparar é bom, pelo menos eu acredito nisso. Quando ouço as pessoas falarem que não acreditam nos políticos suecos eu quase dou rizada. Imagina se eles soubessem como são os políticos brasileiros? Nunca mais reclamariam. Eu comparo a qualidade de vida, a segurança, a paz que tenho aqui e isso nunca me fez ter vontades de deixar de viver nesse país. Vivemos quase que no “mundo da moranguinho” aqui se formos comparar os problemas que temos nesse país com muitos outros…

  37. Oi Vânia, muito bom o seu blog e concordo plenamente com as fatos que vc descreveu. Parabéns e continue escrevendo.

    1. Olha só quem está por aqui! 🙂
      Você que morou no país por alguns anos sabe como alguns itens que citei realmente pegam para o nosso lado, né? Quem disse que era fácil, hein, hein?! Valeu pelo carinho e pelo feedback.
      Puss! 😉

    1. Oi Rafaela!
      Para quem não consegue ficar distante da família é bem complicado mesmo. Há pessoas que conseguem lidar bem com isso, outras não. Conheci uma pessoa que era tão apegada à família e ao país dela que sofreu horrores na Suécia. O resultado? Não aguentou o trancou e foi embora… e o pior é que ela teve seu casamento arruinado por isso. Foi bem triste!
      Pode parecer bobagem, mas calor humano faz muita diferença. Ainda mais para nós que somos brasileiros.
      Puss! 😉

    1. Melissa, olha, não é fácil levantar todos os motivos ruins. Claro que há muitos outros, mas procurei apenas pegar os que julgo principais e complementar a lista que eu já tinha feito anteriormente sobre as coisas boas. Fico feliz que tenha gostado!
      Puss! 😉

  38. A dica 10 vale para qualquer país que se pense em mudar.
    A dica 1 é muito difícil, mas há quem consiga facilmente, aves raras. 🙂 Há q se pensar em tomar vitamina D também. O inverno é dureza! E se surgir possibilidades mais a Norte, o cenário ainda piora.
    E aquilo da lavandaria q você já postou também é algo diferente.
    Não sei bem, não há aquele vencimento de férias e Natal como no Brasil, certo?

    1. Oi Sil!
      Sem dúvida que alguns itens dessa lista se aplicam a outros países. Tentei fazer um apanhado geral do que eu julgava interessante, juntamente com minha experiência e de pessoas próximas. Mas é impossível listar tudo :). Olha, só para quem vive durante tantos anos com temperaturas baixas entende realmente o que eu quis dizer com o número 1 da lista. Pois é, a lavanderia é bem diferente mesmo. Resolvi não inserir na lista, pois estou preparando outro material para ela. 🙂
      Acho que você está se referindo ao 13°, né? É, na Suécia não existe isso.
      Puss!

  39. Adorei, Vaninha! 🙂
    Li tudo com sua voz haha…
    Eu só discordo do “frio em pelo menos 8 meses do ano”, eu passo frio durante 10 meses, um mês ok e um mês feliz pq já posso usar sapatilha e com sorte vem aqueles cinco dias de 30 graus e ai esqueço de tudo e todos rsrs… brincadeiras à parte, o frio e a falta de sol pegam mais do que a gente imagina… eu não pensava que fosse ser tão dificil 🙁 no inverno aumento para 3 tabletes de vitamina D, pq complica!

    Excelente texto!! 🙂

    Bjs <3

    1. Linda! 🙂
      Já estou até imaginando a sua cara ao “ouvir” minha voz Ray… que vergonha hahaha!
      Será que eu fui generosa ao dizer que são 8 meses de frio?! Acho que só para quem mora na Suécia mesmo que consegue entender o que é isso e como o inverno nos afeta em todos os sentidos, né? Eu também achei que fosse fichinha passar por ele e acho que até foi nos dois primeiros anos. Mas nos últimos tempos a escuridão cumpriu o seu papel sobre mim :(.
      Porém, agora que o verão chegou e Estocolmo teve (e tem de vez em quando) temperaturas aí na casa dos 30 graus eu também esqueci e me apaixonei de novo pela cidade.
      Valeu pelo carinho amorinha. Puss! 😉

  40. Adorei! Como tudo que você escreve. Me sinto como se estivesse aí sempre que leio tudo o que você posta! Parabéns!

    1. Oi Rosângela!
      A que linda, muito obrigada pelo carinho. Acho que nunca conseguirei agradecer todo o apoio que recebo de vocês leitores. Valeu mesmo! Puss! 😉

Faça a teimosa feliz. Comente!