Abertura de conta bancária na Suécia

Quando você muda de país é natural que coisas novas, divertidas e interessantes aconteçam. Entretanto, você também tem de encarar a parte burocrática e menos glamorosa desse processo de mudança, como providenciar o seu registro nacional – no caso da Suécia o personnummer, documento essencial para se viver no país – correr atrás de moradia, entender como funciona a declaração de imposto de renda e até mesmo se preocupar com a abertura de uma simples conta bancária, por exemplo. E esse último tópico é que será assunto desse texto: o que você precisa saber para abrir uma conta bancária na Suécia.

De início pode parecer meio complicadinho, pois a maioria dos bancos suecos não fornecem essas informações em seus sites, e as políticas aplicadas a cada um deles podem variar bastante. Mas calma, não se aflija! O processo é simples para quem cumpre as exigências e está dentro da lei, tá?

A abertura

Assim como acontece com a maioria das coisas na Suécia, para abrir uma conta bancária é necessário que você tenha o número social de identificação sueco, o tal do personnummer. Esse documento é como se fosse o nosso RG/CPF que temos no Brasil e para adquiri-lo é preciso comprovar que você tem a devida permissão para residir e/ou trabalhar na Suécia.

Abertura de conta bancaria na Suecia-1

Entretanto, é importante dizer que esse processo de abertura pode mudar um pouquinho de acordo com o banco. Existem alguns que exigem apenas o passaporte e o contrato de trabalho, assim como há outros que pedem uma infinidade de documentos para comprovar que você é um cidadão de bem.

Para quem vem a trabalho, a abertura é muito fácil e rápida. Além do personnummer, basta a empresa te entregar uma carta atestando que você é funcionário e colocar a sua renda mensal. Após o preenchimento do formulário com informações básicas como nome, endereço, nacionalidade e a entrega dos documentos, a abertura é feita imediatamente e o cartão para movimentação da conta será entregue em apenas alguns dias.

Agora, se por acaso você ainda não tem uma renda mensal para comprovar, o banco pode rejeitar sua solicitação ou efetuar a abertura como uma conta pessoal simples. Isso significa dizer que você não terá direito a um cartão de débito ou crédito (Visa ou Maestro) até que o banco veja que você realmente possui uma fonte regular de renda depositada em sua conta.

Os cartões de débito ou crédito

A política irá variar de banco para banco, mas alguns trabalham da seguinte forma: se o banco constatou que há uma renda regular na conta por cerca de três meses, o correntista já pode solicitar o cartão de débito. Dependendo do banco o cartão de crédito também será liberado nesse prazo.

A taxa anual irá variar de acordo com o tipo de conta e cartão, mas ficará mais ou menos na casa de 300 coroas (aproximadamente R$ 150).

Os saques

Para quem ainda não tem um cartão do banco sueco, sempre que precisar retirar dinheiro será necessário solicitar a um funcionário. É uma situação meio chata, mas necessária nesse início. Este serviço é totalmente gratuito e o horário de atendimento é limitado, geralmente, entre 10:00 e 15:00. Porém, há algumas agências que normalmente têm uma noite por semana com horário um pouco mais estendido.

Os depósitos

Muitos bancos têm máquinas de depósito automático que aceitam tanto notas como moedas, porém, há um limite diário de 10.000 coroas (por volta de R$ 5.000).

Mas se você está trazendo dinheiro de outro país, saiba que o banco exige algum documento – que pode ser um recibo – sobre a procedência do mesmo. O objetivo é evitar a lavagem de dinheiro e a Suécia é extremamente preocupada com isso.

Os serviços online e os benefícios dos bancos suecos

A maioria dos grandes bancos se preocupam e investem cada vez mais em uma segurança moderna de seus sistemas. E a cada ano que passa mais serviços online são oferecidos aos seus clientes justamente para facilitar e agilizar as transações. Isso é tão verdade que todas as contas são autorizadas a utilizar os serviços de banco online.

Para provar isso, na Suécia existe um aplicativo chamado BankID, que é um método de identificação eletrônica bem utilizado, que permite acessar a conta e fazer praticamente tudo via celular. Você paga faturas, transfere dinheiro, administra gastos e recebimentos e ainda tem a facilidade de poder pagar suas compras do supermercado via celular.

Abertura de conta bancaria na Suecia-2

Há também um aplicativo chamado Swish, que permite às pessoas transferir dinheiro entre elas e ainda por cima é de gratuito. É muito comum as pessoas “swishar” dinheiro uns aos outros e para todos os tipos de pagamentos. Eu, por exemplo, utilizo bastante com os meus amigos e o considero de uma praticidade imensurável.

Abertura de conta bancaria na Suecia-3

Bancos bons para expatriados

Com base na minha experiência pessoal e de alguns amigos próximos os melhores bancos para se ter conta são:

Handelsbanken: é um dos maiores bancos da Suécia e está presente em 25 países, o que torna o banco o mais internacional da região nórdica. Ele tem os clientes mais satisfeitos entre os principais bancos nórdicos de acordo com o SKI (Svenskt Kvalitetsindex – Índice de Qualidade Sueco).

Nordea: é líder na região nórdica e pelo terceiro ano consecutivo venceu na categoria de melhor banco da região nórdica (Global Finance, 2015).

SEB (Skandinaviska Enskilda Banken): é um dos líderes no Norte da Europa e as operações financeiras tem um foco bem forte em serviços bancários corporativos e de investimento.

Swedbank: tem mais de 400 filiais distribuídas em países como Suécia, Estônia, Letônia e Lituânia.

Futuramente pretendo explorar mais algumas informações sobre a área financeira, mas por enquanto, espero que essas informações sejam úteis para quem pretende se mudar para a Suécia. Ah, e para quem já mora no país, seria muito bacana ler suas dicas e experiências com o banco na terra dos vikings, tá?

———-

Esse texto foi publicado originalmente no site Brasileiras pelo Mundo.

Vi ses… hej då! 😉

17 thoughts

  1. Oi Vânia, SUPER parabéns pelo seu blog! Já sou leitora 🙂
    Vou fazer um estágio de doutorado por 6 meses em Estocolmo e estou super ansiosa e feliz. Seu blog tem me ajudado muito a conhecer mais sobre a Suécia e me encantar cada vez mais por este país antes mesmo de conhece-lo.
    Como vou ficar apenas 6 meses gostaria de saber se eu conseguiria abrir uma “conta de estudante” em algum banco sueco mediante a comprovação de que receberei bolsa de estudos. Eu consigo tirar o meu personnummer mesmo ficando apenas 6 meses?

  2. Meldels!! Desconsidere o q escrevi sobre não ter obtido resposta num comentário feito anteriormente, acabo de ver q vc me respondeu sim, num post de maio :S

    1. Na hora que li seu comentário eu imaginei que você não tivesse visto minha resposta no outro post. Mas que bom que você a achou! Eu demoro pacas pra responder as mensagens, mas procuro dar o retorno sempre que posso. Tudo bem, que de vez em quando eu não consigo, né? 🙂

  3. Oi,Vânia! Já comentei antes mas nunca obtive resposta, enfim… Este assunto referente a abertura de conta me interessa muito, estou indo daqui a 15 dias fazer mestrado na Uni de Estocolmo mas tenho cidadania alemã também além da brasileira, será q o fato de ser européia facilita na hora de abrir conta?
    Obrigada e leio sempre que posso!
    bjss

    1. Oi Maria, eu não sei se faz diferença ter cidadania nesse caso. Até onde sei é que se você tiver grana já para depositar/transferir o banco pode abrir a conta sim (irá depender como cada um trata esse assunto). Como você está vindo para estudar a própria universidade pode te dar uma carta informando que você é estudante e o banco pode abrir uma conta com esse perfil. Por acaso você já entrou em contato com a universidade para saber mais detalhes?

  4. Vi uma notícia insólita sobre esse Swish. Um sujeito foi assaltado e coagido a fazer uma transferência via Swish. Quando a vítima deu queixa, o bandido alegou que o dinheiro havia sido dado (era uma quantia pequena) e a polícia não conseguiu enquadrá-lo. Espero que tenham revisto os procedimentos…

    1. Sério isso Paulo? Putz, não vi essa notícia. Que saco isso ter acontecido, né? Realmente fica difícil provar alguma coisa desse jeito. Estava lendo esses dias que o Swish na verdade infringe algumas regulamentações na Suécia e que o app será reavaliado se poderá continuar ativo. Veremos as cenas dos próximos capítulos!

      1. Essa história do assalto é contada de passagem em http://www.wired.com/2016/05/sweden-cashless-economy. O link conta também uma história hilariante de um assalto a banco fracassado, também na Suécia, mas que parece é piada de Português.

        O assalto via Swish ocorreu em julho do ano passado. Como a coisa não se repetiu (ou pelo menos não é muito frequente), acredito que tenham dado algum jeito, mas não tenho a menor ideia de qual foi.

        Como a URL indica, a matéria é sobre dinheiro (eletrônico e tradicional) na Suécia. Apesar de meio longa, é bem escrita, conta várias historinhas interessantes relacionadas ao assunto e descreve em bastantes detalhes as questões regulatórias, efeitos sobre a criminalidade, reações da sociedade em geral, etc. etc.

        1. Paulo, você é o cara, sabia? 🙂
          Vou ler essa matéria, porque esse assunto muito me interessa. E irei dar uma pesquisada em reportagens sobre os assuntos que você mencionou, pois quero escrever sobre a questão do dinheiro na Suécia.

  5. Aí é mais complicadinho abrir conta em banco. Aqui pode-se facilmente abrir via internet, num piscar de olhos. Claro, existem os bancos mais exigentes e outros nem tanto, porém o número pessoal é imprescindível para o banco, tem que ter.

    1. Eliana, eu acho que o sistema é diferente justamente para filtrar a galera, sabe. Tenho um casal de amigos que veio estudar e o banco não deixou abrir a conta. Entretanto, quando eles mencionaram o valor que seria depositado fizeram o processo rapidinho. No caso deles, o banco não queria abrir a conta, porque o visto era válido por menos de um ano, por isso a tal da burocracia. Bom, mais ainda bem que tem países que são mais tranquilos com isso, né? 🙂

  6. Queria te agradecer por mais este post! Se não fossem as tuas informações, eu saberia muito, muito, muito menos sobre esse país onde vou morar pelos próximos 2 anos! (pelo menos).

    Obrigado mesmo!

    1. Tiago, mas que notícia deliciosa saber que você estará vindo morar por aqui. Por acaso é algum mestrado? Olha eu bancando a curiosa… foi mal! 😀

      Fico imensamente feliz com teu comentário, em saber que o blog está te ajudando de alguma forma. Ainda quero compartilhar uns 1000 assuntos importantes para quem pretende e/ou irá morar na Suécia, pois toda informação é sempre bem-vinda, né?

      Que o período que você estiver no país seja repleto de boas experiências e reflexões para a vida.

      Valeu pelo carinho! Puss! 😉

      1. Nossa, tu não tens ideia… Ajudou (e ajuda) muito!
        Sim, estou indo pra Lund, mestrado, levando a esposa, duas filhas pequenas, bem louco (pelo menos é o que todo mundo diz)! Mas acho que tu entendes essa loucura né. 😉

        Obrigadão. Grande abraço!

        1. Vixi, e como entendo! Tô aqui, né? 😀
          Agarre essa oportunidade e desfrute de tudo que a Suécia tem de bom. Claro, que tem aquelas coisas chatinhas, mas tenho certeza de que se você vier de mente e coração abertos a sua estadia será mais suave. E que sua família também possa curtir essa super aventura. Vou ficar na torcida para vocês se apaixonarem pelo país. Se precisar de alguma coisa é só dar um toque, tá? Boa sorte e seja bem-vindo!
          Puss!

Dê vida a esse blog. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s