Rosenhill Ekerö: um encantador local hippie com jardim e café próximo a Estocolmo

Para quem me acompanha no instagram e no facebook já sabe que eu visitei um local totalmente hippie chamado Rosenhill Trädgården, um antigo pomar localizado em Ekerö, nos arredores de Estocolmo.

O Rosenhill é aquele tipo de lugar que você ama ou odeia, sabe? Ama por saber que está fortemente ligado à natureza ou odeia por representar um estilo de vida mais alternativo, sem luxo e glamour. Eu como não dispenso conhecer lugares inusitados, simplesmente adoro esse tipo de experiência.

Mas o que ele tem de diferente?

O ambiente

Assim que a gente chega, de cara já dá pra sacar qual é a energia do lugar. Há árvores frutíferas, hortinha, bed & breakfast – tão conhecido dos mochileiros –, jardim, lojinha, espaço para eventos, restaurante e cafeteria. Tudo isso num só lugar!

O ambiente é bem hippie e alternativo mesmo, com suas mesas e cadeiras que não combinam nada entre si, mas que quando juntas e misturadas dão um estilo único ao local.

Já no terreno a gente pode constatar que há um monte de escombros e máquinas de cultivo em desuso, estas já um tantinho judiadas pela exposição ao tempo.

Árvores frutíferas

Há grandes árvores de maçã e pera. E sabe o que é interessante? Bem no finalzinho do verão quem quiser pode colher essas frutas diretamente do pé e pagá-las por quilo.

Äppelmust, o suco de maçã prensado na hora

Eles têm também um lugar para fazer um tipo de suco concentrado da fruta colhida. É só colher suas maçãs, pedir para eles as prensarem e você sairá de lá com um suco fresquinho e sem conservantes. Agora, se de repente você não tem suas próprias maçãs e prefere algo mais prático, não se preocupe, porque é possível comprar esse suquinho da felicidade dentro da loja, tá?

O suco de maçã estava em falta nesse dia, mas em compensação havia outros sabores

Mercado de troca

Existe um espaço chamado bytesloppis que é uma espécie de mercado de troca. Funciona da seguinte forma: você leva uma coisa que cansou e não quer mais e deixa nesse espaço. Em troca você escolhe algo que te interessou e leva pra casa.

Bom, eu fiquei de olho nuns patins de gelo que eram exatamente o meu número, mas como infelizmente eu não tinha nada para trocar, o jeito foi ficar na vontade mesmo. Minha percepção foi de que as coisas estavam razoavelmente em bom estado.

Mercado de pulgas

Como se não bastasse ter o mercado de trocas ainda tem o mercado de pulgas, onde diversas pessoas se reúnem para vender bens antigos, usados, quinquilharias, roupas e artesanato. Não consegui ver, mas sei que acontece no estacionamento todo santo domingo durante a primavera, verão e outono.

Galinheiros diferentões

Acredite, mas até galinheiro existe para deixar o ambiente hippie ainda mais completo. Fazendo uso da criatividade esses trailers viraram um lugar escurinho e quentinho para as galinhas.

Agora, um que fiquei na dúvida se ainda continua sendo um galinheiro, é esse aqui pintado na cor mais tradicional da Suécia. Esse é o primeiro galinheiro sueco que vejo e digo que não lembra em nada o que meu avô tinha lá em Ipaussu.

Flores, frutas e legumes

Todas as flores, frutas e legumes usados no restaurante vêm do próprio local. E se você se apaixonar pelos sabores e aromas do restaurante, ainda tem a possibilidade de levá-los para casa. Isso mesmo! Basta escolher os seus próprios legumes ou as próprias flores e pagar tudinho por peso.

Restaurante e cafeteria Rosenhill

Para quem gosta de uma pegada mais natureba, o menu é bem recheadinho de produtos orgânicos e como comentei anteriormente todos eles vêm da própria hortinha. Há de tudo, desde pequenas fatias de bolo, pão caseiro, café, sucos, saladas e pratos quentes. Além disso, eles têm também uma grande variedade de doces, que podem ser encontrados na versão sem açúcar, sem glúten e sem produtos de origem animal. O que eu percebi é que as sobremesas aqui têm menos açúcar do que geralmente a gente encontra nas demais cafeterias de Estocolmo.

Ah, e dá para sentar tanto no pátio como no terraço ensolarado. O espaço é bem grande, viu?

Há também mesas em uma estufa se você ir em dias menos ensolarados e mais fresquinhos.

A experiência

Foi graças a uma amiga super querida, a Kris, que tive a oportunidade de conhecer mais um lugar pra lá de interessante. Ela é a responsável por compartilhar muitas coisas, entre elas está o ritual do kräftskiva – aquele que você suga o caldinho do lagostim – e o restaurante de patricinhas e mauricinhos na rua mais cara de Estocolmo.

Pois bem, nós fomos num sábado na hora do almoço e não pegamos trânsito algum até Ekerö.

Chegando lá nem preciso dizer que fiquei que nem criança, né? Olhando e fotografando absolutamente tudo o que podia.

Dentro do restaurante, para a nossa sorte, a fila estava pequena. Andei lendo alguns comentários por aí e notei bastante gente reclamando da longa fila, devido a existência de apenas um caixa de atendimento.

Como eu e maridão acordamos tarde nesse dia, resolvemos pular o almoço e fazer o nosso ritual do fika mais cedo, pedindo um café e uma tortinha vegana, feita à base de coco, framboesa e mirtilo. E sabe como estava? Ma-ra-vi-lho-sa. Acho que foi uma das melhores tortas que já comi na Suécia. Juro! Tem um sabor bem marcante e felizmente não é muito doce.

Já a Kris pediu uma salada com falafel e legumes orgânicos colhidos ali da horta. Não cheguei a experimentar, mas pela cara estava ótima e a ela confirmou as minhas suspeitas. Estava uma delícia mesmo!

A cafeteria/restaurante tem um bom atendimento e os funcionários são simpáticos. A atmosfera é bem relaxante, mas sem estar rodeado por luxo e frescurites que eu sei que muita gente por aí não dispensa de jeito nenhum. É o tipo de lugar para quem quer fugir da correria do dia a dia e saborear uma deliciosa comida orgânica sem ter que se deslocar para muito longe.

Agora, se você me perguntar se eu voltaria ao Rosenhill, minha resposta é YES! YES! YES! Eu me apaixonei por tudo o que vi. Tanto que eu posso resumir minha experiência em apenas três palavrinhas: ambiente, sustentabilidade e paixão.

Vale a pena conferir se você é curioso e não dispensa algo diferente, tá?

Rosenhill Trädgården, Café och Musteri
Website: http://rosenhill-ekero.blogspot.se/
Endereço: Nyckelbyvägen 22, Ekerö
Público: ideal para todas as idades
Aberto: de maio a outubro
Horário de funcionamento: 3a feira a Domingo das 11.00 as 17.00 e 2a feira é fechado
Como chegar:

  • Ônibus: 309 (sentido Kaggeholm) ou 312 (sentido Adelsö) da estação de metrô Brommaplan (linha verde). Pegando o ônibus, o ponto mais próximo para descer se chama Nyckelby. E aí meu amigo coloca as pernocas para trabalhar, pois você irá caminhar cerca de 1 quilômetro até o Rosenhill, mais ou menos, 15 minutinhos de caminhada.
  • Carro: quando você passar por Drottningholm, Tappström (Ekerö Centrum) e Träkvista continue até Nyckelby. Lá você pega para a direita no cruzamento com a loja do ICA e segue na Nyckelbyvägen. Dependendo da região de Estocolmo que você estiver você levará apenas 30 minutinhos para chegar, desde que não haja trânsito, é claro!

Vi ses… hej då! 😉

15 thoughts

  1. Tenho sentimentos confusos sobre assuntos hippies—realmente não sei se gosto ou não. Mas achei esse lugar tão hiponga que fiquei procurando pés de maconha escondidos no matagal.

    1. E eu então?! Fico alucinada rs. Adoro quando me indicam lugares desse tipo, porque cada um te proporciona uma experiência diferente, né?
      Eu gostei muito da vibe daqui e não vejo a hora de voltar.
      Valeu pelo carinho! <3

  2. Eu acho que estes lugares tem o dom do lema do caos ao luxo rs Tudo funciona de forma simples e organizada, naturalmente. Realmente é um passeio muito agradável e relaxante pra ficar um dia todinho só no sossego observando e curtindo a natureza.

  3. Amei…. principalmente eu que nasci e morei em Ourinhos,vizinha da cidade de seu avô, morro de saudades da natureza pura e simples. bj

Faça a teimosa feliz. Comente!